Fanfics
Seja bem vindo(a) ao Fórum Fanfiction.
Aqui você pode ler, escrever, comentar, jogar, fazer amigos e muito mais!
Então... o que está esperando? Se cadastre e comece a diversão! Very Happy

Beast

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O que você prefere?

75% 75% 
[ 6 ]
25% 25% 
[ 2 ]
 
Total dos votos : 8

Re: Beast

Mensagem por Corvo em Sex Jan 11, 2013 4:09 pm

Nanda escreveu:Sim teremos muita coisa pela frente e a "batalha final" será apenas em uma segunda temporada.

Que chique.

Quantos capítulos tem cada temporada?

Nanda escreveu:New York terá um inimigo inimaginável mesmo.

Saquei. Então acho que você vai dar uma aprofundada nos personagens inimigos, também.

Nanda escreveu:Sá comué né oaksskaoksaos Ela tem força de sobre pra isso, essa é a vantagem de namorar uma mulher como ela oaksoaksaoskoaso

BASTANTE CONVENIENTE.
avatar
Corvo

Mensagens : 33
Pontos : 1803
Data de inscrição : 08/01/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Jan 11, 2013 4:55 pm

Corvo escreveu:
Nanda escreveu:Sim teremos muita coisa pela frente e a "batalha final" será apenas em uma segunda temporada.

Que chique.

Quantos capítulos tem cada temporada?

Nanda escreveu:New York terá um inimigo inimaginável mesmo.

Saquei. Então acho que você vai dar uma aprofundada nos personagens inimigos, também.

Nanda escreveu:Sá comué né oaksskaoksaos Ela tem força de sobre pra isso, essa é a vantagem de namorar uma mulher como ela oaksoaksaoskoaso

BASTANTE CONVENIENTE.
Depende quanto tempo eu vou demorar pra chegar no encerramento dessa aoksoaksoaskoas Acho que mais de 25.ACHO.Ainda não escrevi eles.
Na verdade não precisamos nos aprofundar,ele está entre nós (música de filme de terror ideia ).

Ainda bem que fui conveniente. Steve não me engana com aquela carinha de santo,sei que ele é safadinho fato

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Dom Jan 13, 2013 3:54 pm

Acordei assustada, sentindo uma forte queimação no ombro. Estava com uma camisola de seda, com alças finas que me permitiam ver que a ferida tomara absolutamente todo meu braço direito. Realmente aquilo começou a me assustar, além da aparência doentia, eu jamais havia sentido uma queimação quando ela crescia. Geralmente essa mudança era indolor e imperceptível, mas meu ombro ainda ardia. Sobressaltei ao ouvir uma batida na porta do quarto.

–Bom dia, urso em fase de hibernação. – Falou Elizabeth com sua dose de ironia matinal. Eu deveria estar dormindo há muito tempo para ela fazer aquela piada, mas apenas me preocupei em me cobrir com o fino lençol. Loki, Stark e Natasha eram os únicos que sabiam dessa minha ferida e eu preferia que continuassem assim. –Levante e vá tomar seu café, preciso arrumar essa casa hoje e com você na cama, não posso.

–Você é um amor de pessoa de manhã! – A alfinetei, que pegava meu uniforme totalmente rasgado do chão e o colocava na cesta de roupas.

–Seu Capitão ligou, disse que vai te buscar aqui para um almoço hoje. Ele deixou esse recado faz duas horas, e ele vai te buscar dentro de vinte minutos. – Informou Elizabeth olhando para seu relógio de pulso. Eu havia dormido tanto assim? Levantei, mas meu lençol acabou escorrendo para o chão. Minha irmã reagiu da maneira que estava esperando, seu olhar assustado ia de meu braço ao meu rosto.

–Abbe... o seu braço...- Ela parecia estar chocada com aquela cena. Peguei meu roupão e coloquei para que ela parasse de encarar meu machucado. Sentei novamente na cama apenas olhando para o chão, deixando que ela tivesse seu ataque de nervosismo antes que eu pudesse explicar. – Porque não me contou o que estava acontecendo com você?

–Porque é essa reação que eu queria evitar. Eu não quero que você se preocupe comigo, eu vou ficar bem, eu sempre fico. – Falei ao mesmo tempo em que a campainha no andar de baixo soava. Steve deveria ter chegado mais cedo do que o previsto. – Não fale isso às crianças e muito menos ao Steve, me prometa Elizabeth.

–Abbe eu...

–Prometa, Elizabeth! –Repeti com urgência na voz. Ela apenas concordou com a cabeça e foi abrir a porta para Rogers. Corri e tranquei a porta do quarto, peguei uma roupa no armário que cobrisse o machucado e tomei um banho. Quanto mais tempo eu demorasse a me aprontar, significava que Steve estaria mais tempo com minha irmã e ela talvez não aguentasse ficar de boca fechada.

Coloquei um short preto com uma blusa florida acompanhada por um cardigã. Evitei deixar alguma parte do meu braço exposta, o que seria complicado. Ajeitei meu cabelo, deixando com que as mexas caíssem pelas costas e ombros. Até que para que alguém que se arrumou em apenas dez minutos, eu estava bonita. Desci as escadas quase correndo, mas acalmei o passo para que não vissem meu desespero e desconfiassem. Como eu já imaginava, John estava conversando com Steve e mostrando sua coleção de bonecos. Aproximei-me de Steve que abraçou minha cintura e me beijou intensamente.

–Quanta saudade para uma pessoa só. - Falei ao nos separarmos sem folego. Ele sorriu mostrando aquela perfeição branca. - Vamos almoçar?

John pareceu realmente desapontado comigo por não ter deixado o Capitão mais tempo com ele. Despedimo-nos de Elizabeth que me lançou um olhar desaprovador. Eu sabia que ela me amava muito e apenas queria o meu bem, mas eu não queria que ninguém mais soubesse sobre minha situação.

Steve me levou a um lindo restaurante italiano, perto de uma praça com um lago que eu estava acostumada a brincar quando criança. Minha vó sempre me castigava se eu me aproximava demais do lago, pois diziam que ele era um dos lagos mais fundos de New York. Sentamos em uma mesa próxima a janela, onde podíamos ter a bela vista do lago.

–Acordei cinco minutos antes de você chegar e me arrumei em dez minutos. Acho que esse foi meu recorde.

–De onde vem tanto sono? – Perguntou ele sorrindo.

–Eu estava completamente exausta, nunca me senti tão cansada quanto estava ontem. Acho que esse negocio de salvar o dia, não é para os fracos. – Comentei enquanto o garçom levava nossos pedidos. Olhei pela janela e me deparei com Bruce passando pelo outro lado da rua, sozinho como sempre.

–Ele não gosta muito da ideia de estar de volta a New York, não é? – Perguntei a Steve que também havia notado o amigo.

–Ele teme que possa perder o controle novamente sobre o Hulk e o prejudicar a cidade como fez uma vez. Bruce parece que em alguns momentos não quer ser ajudado por ninguém.

–Sempre sozinho... Às vezes parece a minha irmã... – Uma ideia brilhante, mas totalmente louca passou pela minha cabeça. Steve estranhou meu silêncio repentino.

–O que foi?

–Eu tive uma ideia. Veja bem: Minha irmã é uma mulher linda, solteira e que está sempre procurando um namorado, porém nunca encontra um homem que preste. Bruce é um homem legal e atraente,... Steve para com o ciúme... – Falei ao ver que ele cerrou os olhos a aquele comentário. – Bruce está solteiro e precisa de uma mulher na vida dele. Temos um futuro casalzinho aí. Acho que a dona Elizabeth vai aprender que posso ser um cupido melhor que ela.

Ao terminar de concluir a frase levantei da cadeira e corri para o lado de fora. As vezes eu realmente me impressionava com as ideias que passavam em minha mente. Mas e se isso desse certo?

–Bruce – Coloquei a mão em seu ombro para que ele se virasse para mim. Banner me olhou surpreso e feliz.

–Olá, Abbe. Que prazer em encontra-la. - Disse gentilmente. Steve parou ao meu lado, demorou talvez para convencer aos garçons que voltaríamos logo.

–O prazer é meu... Bruce eu estava pensando, se você não gostaria de jantar na minha casa esta noite. Estava pensando em convida-lo faz muito tempo, mas agora que temos um tempo livre dessa coisa de herói. Aceita?

–Só você e eu?- Ele estranhou o modo como eu disse.

–Não, não. Steve também vai, minha irmã estará lá, afinal a casa é dela. – Apressei-me a explicar.

–Convide o Thor também, fiquei sabendo que ele e a Jane Foster romperam o namoro. Deve estar sendo difícil essa situação para ele. – Disse Steve colocando a mão em torno de minha cintura. Eu não entendia o motivo de convidar Thor, mas quanto mais gente, melhor.

–Eu não sei... seria muito perigoso... Tudo bem eu vou. – Havia uma animação no tom de sua voz ao confirmar. Sorri satisfeita e anotei o numero de seu celular para enviar uma mensagem com o endereço de minha casa. Bruce se despediu de nós rapidamente, dizendo que precisava voltar à base da S.H.I.E.L.D. Esperamos que ele se afastasse o suficiente para conversarmos.

–Porque convidar o Thor? – Perguntei.

–Porque se o Banner perder o controle e se transformar no Hulk, Thor é capaz de detê-lo com aqueles raios. Seria mais eficiente que meu escudo e seus Sai. Além do mais, você deixou quase obvio que está planejando um encontro dele e sua irmã. – Steve me puxou para mais perto e me dando beijos pelo rosto. Seus lábios de veludo me fizeram fechar os olhos pelo prazer.

–Você é muito inteligente, Capitão.- Abracei seu pescoço e selei nossos lábios em outro beijo apaixonante. Era tão bom estar daquele jeito com Steve, me sentindo completa em cada momento em que eu estava com ele.

–Eu te amo. – Ele disse ao separar nosso beijo, mas sem me soltar. Nenhum de nós dois havíamos dito isso um ao outro, porque eram sérias palavras. Significavam que nosso relacionamento estava em outro nível.

–Eu também te amo, Steve. – Aquilo havia sido extremamente sincero. Ele assim como eu, pareceu gostar muito do que havia ouvido e me deu outro beijo.

Nosso momento romântico foi interrompido pelo grito de uma mãe desesperada que se jogou no rio. Nos dois olhamos para as pessoas ao redor que pareciam chocadas com aquilo.

–O que houve? – Steve perguntou a uma mulher que estava nervosa.

–O garotinho caiu no lago e aquela era a mãe dele. Nenhum dos dois sabe nadar, mas ela entrou em pânico e foi socorrer o filho.- Explicou enquanto Steve já pulava na agua para salva-los. Eu não poderia ficar ali esperando que eles imergissem. Tirei minha sapatilha e mergulhei também.

No momento em que minha pele entrou em contato com a agua aquecida pelo escaldante sol, senti que jamais estaria em lugar tão bom. Eu não sentia dificuldades para respirar, na verdade, não achava necessário respirar enquanto estava dentro d’agua. A mutação em meu corpo deveria contar o DNA de algum animal marinho, por isso a facilidade em nadar.

Tive a imagem nítida de Steve segurando a criança pelo seu tronco. A mãe do garoto estava longe dos dois e seu corpo mais para o fundo. Nadei até ela que em seu desespero agarrou meu casaco, mas acabou apenas retirando-o. Abracei seu corpo e nadei em grande velocidade até a margem. Forçava meus pés a baterem o mais rápido que eram capazes, já que a mulher parecia estar ficando sem nenhum folego.

Sob aplausos coloquei seu corpo deitado no revestimento de asfalto. Ela me olhou agradecida e procurando urgentemente seu filho que estava ao de Steve. Um Steve que olhava meu braço agora exposto. Eu teria muita coisa para explicar essa tarde.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Ter Jan 15, 2013 5:15 pm

Os restaurantes e lojas ao redor acompanharam a cena, e nos deram toalhas secas para que enxugássemos nossos rostos e cabelos. Almoçar estava fora de cogitação naquele momento, por isso fomos para o apartamento de Steve. Ele estava silencioso comigo, sem trocar nem olhares. Se estivesse zangado comigo, eu tinha uma explicação. Não me agradava ter que esconder alguma coisa dele, mas se ele descobrisse teria a mesma reação dos outros: pena.

Steve abriu a porta e esperou que eu entrasse primeiro, me deparei com sua organização novamente. Sobre a bancada havia alguns papeis espalhados, percebi que eram desenhos caprichosamente feitos à mão. Eram prédios, praças e um que chamou totalmente minha atenção. Um rosto fino e sorridente, o cabelo liso caia sobre a face e uma pequena legenda me fez arfar. Lia-se Abbe Stich.

Virei meu corpo de forma brusca e abracei Steve fortemente sem querer solta-lo nunca mais. Não senti que seus braços me envolverem com a mesma intensidade. Acho que agora viria a minha bronca.

–Porque não me contou? – Perguntou.

–Eu não queria que você se preocupasse demais comigo.

–E como acha que estou agora?

–Preocupa e zangado? – Dei um sorriso amarelo tentando aliviar a tensão que se criou. Minha tentativa foi falha.

–O Loki sabia sobre isso? – Steve pareceu estar se perguntando isso desde entrou no apartamento, ou talvez muito antes. Eu não poderia continuar mentindo, então suspirei pronta para responder sinceramente tudo que ele perguntasse.

–Sim ele sabia. Mas somente porque disse que pode me ajudar.

–Ele estava sabendo sobre isso e eu não? – Agora que ele falava pareceu extremamente idiota o fato de Loki estar ciente e ele não.

–Por favor, Steve, eu preciso que você entenda. Estou fazendo de tudo para encontrar uma solução decente. E afinal, eu não menti para você...

–Apenas omitiu. – Completou adivinhando minhas palavras - Mesmo assim Abbe, saiba que o fato de eu te amar significa que me preocupo com você e quero saber se está bem.

–E eu estou bem, esse machucado ainda não começou a me incomodar de verdade. Essa manhã ele queimou um pouco, mas não foi nada de tão prejudicial. E saiba que estou até começando a ver um lado positivo nessa ferida... Parece que estou usando uma blusa de uma manga só, isso é bem meu estilo.

Steve não parecia querer dar o braço a torcer e rir de minha piada. Cutuquei sua barriga tentando arrancar cocegas, mas ele não parecia sentir.

–Vamos, Capitão Rabugento. Dê um sorriso e diga que me desculpa.- Falei fazendo um biquinho e o olhando com meu poderoso olhar de gato.

–Vai ter que fazer mais do que isso para que eu te desculpe.- Disse ele ainda sério, porem parecia estar começando a se divertir com a situação

Soltei de seu abraço e o encostei na porta. Recuei alguns passos chegando muito próxima ao pilar da cozinha.

–Sabe acho que essa ferida não está tão feia assim, ela até combina com a minha lingerie.- Expliquei enquanto tirava minha blusa agora menos molhada. Meu sutiã vermelho e com lacinhos davam a ilusão de meus seios parecerem mais fartos do que o normal. Como eu imaginava, Steve logo veio até mim e fez com que eu me encostasse no pilar. Os homens eram tão previsíveis quando alguém tentava seduzi-los.

Ele me levantou e coloquei minhas pernas em torno de sua cintura. Fomos até o quarto onde ele se sentou comigo ainda em seu colo. Seus lábios beijaram cada centímetro do meu braço ferido. Demoraram confortavelmente em meu ombro causando arrepios em minha espinha.

–Estou desculpada? – Perguntei colocando minhas mãos em seu cabelo loiro. Ele sorriu me colocando na cama e se deitando sobre meu corpo.

–Vou pensar no seu caso. - Eu tive que sorrir ao ouvir aquilo.

[...]

Steve e eu fomos ao supermercado para fazer as compras para o jantar que teríamos a noite em minha casa. Liguei para minha irmã dando a noticia, ela se animou com a ideia, mas quando eu disse que era Bruce Banner o convidado pude perceber a histeria em sua voz.

–Você ficou maluca!? E se esse homem se transforma em Hulk no meio da minha sala? Já pensou no perigo?- Ela repetia sem parar. Steve teve que convence-la de que teríamos um plano caso ele saísse do controle, o que não iria ocorrer.

Estávamos no corredor de enlatados, discutindo qual seria o prato principal da noite.

–Se quisermos agradar os convidados, sugiro que passemos direto pelos enlatados. – Falei a Steve que se mostrava interessado nas latas.

–Tem todo o tipo de comida aqui. Tudo colocado dentro de uma lata.

–As pessoas não tem tempo de parar e cozinhar. Este é o século XXI e essa é a cidade de New York, que nunca dorme. – Expliquei o puxando pela mão até o próximo corredor. Eu estava mais adiante olhando alguns temperos, quando Steve me puxou pelo braço e me deu um beijo delicioso. Separei meus lábios dos seus rindo. – Definitivamente não dá, Steve. Desde que chegamos você fez isso umas vinte vezes e eu me desconcentro. Nosso carrinho de compras ainda está completamente vazio, então você vai escolher as bebidas e eu vou olhar os vegetais. Porque se continuar desse jeito não vamos sair daqui nunca.

Ele riu gostosamente de meu protesto e me lançou um olhar fatal de gatinho, que apenas eu estava permitida a usar naquela relação.

–Isso é golpe baixo, Capitão! E vai escolher as bebidas de uma vez.- Disse o empurrando pelas costas até a metade do caminho. Eu não me sentia feliz assim fazia muito tempo.

Compramos tudo depois de cinco minutos de espera na fila do mercado. Cheguei à casa de Elizabeth carregando algumas sacolas e Steve as restantes. Chamei pelas crianças, mas me lembrei de que esse final de semana era deles ficaram com o pai. Pelo som de agua caindo que vinha do andar de cima, percebi que minha irmã estava tomando um banho.

–Você sabe cozinhar? – Perguntou Steve desconfiado enquanto me observava pegar algumas panelas e o óleo.

–Claro que sei.

–Tem certeza?

–Que ofensa a as minhas habilidades como cozinheira. – Falei ligando o fogão e esquentando um pouco de agua. Ouvi passos descerem pela escada.

–Ela acha que sabe cozinhar, mas na realidade, a omelete dela é até boa quando ela se lembra de tirar as cascas do ovo. – Difamou-me Elizabeth que tomava a iniciativa de cozinhar me afastando de perto das panelas. Ela vestia somente seu roupão verde e os cabelos molhados estavam enrolados por uma toalha de algodão.

–Vejo que já está pronta para o jantar, Elizabeth. Até entrou no espirito da coisa e está vestindo verde. – A alfinetei como sempre fazia quando nos encontrávamos. Steve não tinha irmãos para entender a arte de incomodar um.

Já que haviam me retirado da tarefa de cozinhar o jantar, resolvi subir e me aprontar para a noite. Puxei Steve pela mão, depois de pensar bastante se leva-lo para meu quarto não acabaria nos atrasando por certo motivo. Agradeci minha irmã mentalmente por ter organizado meu quarto depois que eu saí. Steve se sentou na cama enquanto eu escolhia algumas roupas no closet.

–Quem são essas garotinhas na foto? – Ouvi sua voz vinda do quarto. Olhei e percebi que ele segurava um porta retratos na mão que continha a fotografia de três meninas sentadas em um balanço colorido. A da esquerda tinha uma cara de autoritária, com seus cabelos cacheados seguros em dois rabinhos nos lados. A do meio continha apenas um laço na cascata lisa e marrom de cabelos que realçavam seu rosto alegre. E a menorzinha era loira e olhava de forma travessa para a câmera.

–A da ponta esquerda é a Elibeth, no meio sou eu e a minha direita é Kate, minha outra irmã

–Pensei que Elizabeth era sua única irmã.

–Tecnicamente ela é minha única irmã de sangue. Kate foi adotada quando eu tinha cinco anos, ela tem a mesma idade que eu. – Expliquei enquanto me dirigia ao banheiro. – Faz cinco anos que eu não a vejo, pois ela viajou pro Texas para ficar com o namorado.

–Sente falta dela? – Perguntou Steve. Parei de escovar meus cabelos na frente do espelho e fiquei pensativa por um momento. Eu não sabia se sentia falta de Kate, eu a amava, mas ela disse que o Texas a faria feliz. Se ela estava contente por lá, eu não deveria sentir saudades.

–Não, porem se ela voltasse eu ficaria muito feliz.- A campainha tocou e percebi a porta se abrindo no térreo. Banner e Thor chegaram um pouco mais cedo do que o estipulado.

–ABBE, DESCE AQUI! – Berrou Elizabeth. Coloquei minha blusa que eu já havia retirado e corri pelas escadas com Steve me seguindo. Quando vi uma figura loira me olhando sorridente fiquei paralisada. Virei para Steve que não parecia compreender.

–Quando ia me falar que também adivinha o futuro? – Perguntei irônica, mas ainda assustada com tamanha coincidência. A garota loira com belos olhos, abriu os braços alegre.

–Irmãzinha! – Disse enquanto me dava um apertado abraço.

–Kate!

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Ter Jan 15, 2013 5:17 pm

Leitores fantasmas, apareçam u.u
Se alguém preferir ler essa fanfic pelo Nyah!, estou atualizando ela lá também. http://fanfiction.com.br/historia/309477/Beast/

Comentários fazem bem ao coração de um leitor, sabiam? u.u

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Jan 17, 2013 9:36 am

Aquela figura pequena me soltou, saltitante. Eu não me recordava tão bem de como era o aroma de seus cabelos, mas o cheiro suavemente adocicado impregnado em suas roupas me chamou a atenção. Kate por mais alegre que fosse a alguns momentos, possui um forte gênio sarcástico e irônico. Às vezes parecia que sua fase de adolescente rebelde e revoltada nunca parecia ter fim. Mesmo que agora podia ver o corpo e rosto de uma mulher sedutora no lugar de uma jovem de dezesseis anos.

–Nossa como você cresceu. - Falei ainda sem saber o que realmente deveria dizer.

–Você parece a nossa tia nas antigas reuniões de natal. Só falta perguntar como estão os namorados. - Disse ela revirando os olhos. Kate havia finalmente notado a presença de Steve parado na escada observando a cena. – E você deve ser o cara da televisão a cabo.

–Televisão a cabo? Não, eu sou Steve Rogers, namorado da sua irmã. – Ele estendeu a mão e apertou a de Kate delicadamente.

–Eu estava desconfiando, mas nunca achei a Abbe, fosse capaz de ter um companheiro tão lindo. Você tinha que ver os antigos namorados dela, eram cheios de espinhas, óculos igual a fundo de garrafa, tão magros que parecia que o vento ia levar...

–Kate porque você não vai desarrumar sua mala? – Elizabeth interrompeu a garota que insistia a continuar me irritar.

–Onde fica o meu quarto?

–Não temos mais quartos, então acho que vai ter que dividir com a Abbe. – Falou minha irmã mais velha. Para meu desgosto teria com compartilhar meu quarto com Kate, já que quando fui morar ali Gabrielle teve que dormir com o John. Brigas se tornaram mais constantes entre os dois pequenos, mas os castigos também vieram à tona.

–Que droga! Espero que você tenha parado de roncar e jogado aquele seu Homem de Ferro de pelúcia com que dormia agarrada a noite toda. – Reclamou Kate enquanto subia as escadas com um sorriso malicioso no rosto. Era de seu costume falar coisas que pudessem me constranger, principalmente na frente de Steve. Elizabeth suspirou e voltou a cuidar da comida que pelo cheiro, parecia estar começando a queimar.

–Homem de Ferro de pelúcia?- Perguntou Steve que se divertia com aquilo

–Calado. Vou continuar a me arrumar, você pode ficar aqui embaixo.- Disse dando um rápido beijo em sua boca. Voltei para meu quarto e já encontrei Kate mexendo em meu closet.

–Que lindo esse seu namorado... ele tem algum irmão?- Indagou a garota escolhendo algumas peças de roupas.

–Não, ele é o Capitão América! Não reconheceu?

–Sim, mas a esperança é ultima que morre. Porque Elizabeth parece estar tão animada esta noite? Faz cinco anos que não a vejo, porem sei que essa alegria toda não é por minha volta.

–Essa noite terá um jantar com amigos meus. Kate depois que esse jantar acabar teremos de conversar, porque muita coisa mudou nesse período em que você esteve fora. – Expliquei me sentando na cama. A garota loira parou de revirar sua mala e me encarou com os olhos semicerrados.

–Porque não fala agora?

–É mais complicado do que parece.- Gesticulei nervosa. Kate não era tão compreensiva e calma com anormalidades como Elizabeth.- Quer parar de mexer nas minhas roupas? Eu te dou uma camiseta que vai amar. Use-a esta noite, afinal ela parece ser confortável.

Procurei em minhas coisas uma camiseta cinza com a estampa de um homem loiro fantasiado e o letreiro dizia: THOR. Kate não fazia ideia de que o verdadeiro Thor viria até nossa casa esta noite. Segurei-me para não começar a rir quando ela vestiu aquela blusa.(http://www.polyvore.com/kate/set?id=68995341)

–Obrigada. Vou descer e incomodar a Elizabeth um pouco. Velhos hábitos nunca morrem. – Disse ela saltitante enquanto saia pelo quarto. Tomei um banho rápido e vesti a trouxa de roupa que havia separado antes de Kate chegar. A saia preta combinava perfeitamente com a camiseta estampada com a bandeira dos Estados Unidos da América. O sapato vermelho e as pulseiras completaram o visual. (http://www.polyvore.com/beast/set?id=68732409) Fui até a cozinha onde Steve estava sentado na bancada conversando com Kate, provavelmente Elizabeth havia ido se arrumar também.

–Então o que acham?- Falei dando um giro nos calcanhares para mostrar todos os ângulos. Steve pareceu estar prestes a babar com o queixo caído.

–Fecha a boca Capitão, se não uma mosca entra.- Eu disse sentando em seu lado. Ele apenas riu e elogiou. Minha querida irmã, não se contentou em perder uma piada.

–Quando você vai se arrumar, Abbe?

–Talvez quando você parar de pegar as minhas coisas.- Toda sua roupa era composta por peças do meu closet. Teria minha vingança essa noite, pois uma das coisas que Kate mais detestava era ficar envergonhada diante um homem. A campainha tocou pela segunda vez aquela noite. Levantei da cadeira e fui até a porta para abrir e me deparar com Thor e Bruce. Thor vestia uma roupa de humano normal, uma camisa social e calças jeans. Banner usava suas roupas habituais que pareciam dar um aspecto sem vida a ele.

–Podem entrar, sintam-se a vontade. – Cumprimentei cada um e dei espaço para que eles passassem antes de fechar a porta. Percebi quando voltei à cozinha que Kate já não estava mais lá. Ouvi uma respiração baixinha atrás da bancada e fui verificar. A loira estava agachada no chão com um olhar assassino em minha direção.

–Você fez isso de propósito não foi? Abbe busca outra blusa para mim, por favor!- Sibilou ela baixinho. Fiz que não com a cabeça

–Se você quiser vai ter que ir você mesma buscar. – O doce sabor da vingança bateu em meus lábios e dançou alegremente no meu paladar. Fui me sentar na sala com os rapazes que conversavam. Quando me sentei no sofá resolvi completar meu plano.

–Tudo bem Kate, ele já chegou. Pode parar de se esconder pela vergonha. O Thor é muito legal. – Gritei olhando para a cozinha que aparentemente estava vazia. Uma cabeleira loira começou a surgir lentamente, e logo um rosto totalmente corado me encarou furiosa. Ela foi até Bruce e apertou sua mão e quando chegou perto de Thor...

–Gostei da camisa.- Disse ele com aquele sua voz grave e forte. Ele beijou delicadamente o dorso da mão dela. Se Kate fosse um avestruz ela poderia enfiar a cabeça na terra nesse momento.

–Obrigada.- Se sentou no único lugar em que havia restado no restante do sofá, que era justamente ao lado do Deus. A garota parecia bem pequena ao lado dele que tinha um avantajado corpo. Elizabeth chegou na sala e meu queixo pareceu desgrudar da boca. Ela estava absolutamente maravilhosa com um vestido azul simples e os cabelos presos em um elegantemente no alto da cabeça.(http://www.polyvore.com/elizabeth/set?id=68996308) Olhei rapidamente para Bruce que pareceu encantado com a mulher.

–Prazer, sou Elizabeth. Pode me chamar de Liz.- Disse ela apertando a mão de Banner que chegou a se levantar como cavalheirismo. Liz? Ela detestava que alguém lhe chamasse de alguma abreviação de seu nome.

–Sou Bruce, o prazer é todo meu.

Eu seria capaz de ter uma overdose de tão doce que estava esse momento. Elizabeth era uma mulher linda que mesmo ter dado luz a gêmeos tinha um corpo perfeito. Seus olhos castanhos pareceram brilhar quando viram Banner. Virei meu rosto para ver Kate que também havia reparado naquela luz intensa que surgiu nos olhos da irmã.

–Vamos jantar? – Perguntou Kate parecendo querer se livrar daquele canto em que havia sentado. - Abbe me ajude a colocar a mesa. – Levantei e peguei os pratos no armário, enquanto ela já colocava talheres e copos. – Você é um monstro, nunca me senti tão envergonhada.

–Mas aposto que adorou quando ele beijou sua mão e elogiou sua blusa. – Sussurrei com um sorriso debochado no rosto.

–Ele é lindo e galanteador.

–E o seu namorado?

–Terminei com ele na primeira semana em que mudei para o Texas. Pensei que você soubesse, mandei um e-mail para a Elizabeth avisando. – Disse ela franzindo o cenho.

–Eu até daria uma bronca nela, mas ela parece estar tão feliz conversando com o Bruce.- E realmente estava com aquele sorriso bobo e alegre no rosto. Isso me fez sentir um cupido eficiente.

–Rapazes e Elizabeth, o jantar está servido. – Anunciou Kate com uma voz doce, que ela geralmente usava quando estava contente.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Jan 17, 2013 9:36 am

CRIEI UM ASK O/
Seguinte: o ask que eu criei eu fiz para que vocês fizessem perguntas sobre as minhas fanfics, pedissem Spoilers (porque eu sou querida, eu dou spoilers u.u)
O link: http://ask.fm/MissRogers

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Corvo em Qui Jan 17, 2013 3:20 pm

Tô vendo que a fic agora vai ter 3 casais. Fiquei curioso pra saber como vão ser as interações nesses relacionamentos. Afinal, namorar super-herói não deve ser fácil, ainda mais pra civis (a Abbe, nesse caso, nem conta, já que pelo menos ela tem uma "noção" de como a vida deles funciona).

Gostei do jeito que cê montou a situação... a Kate usando uma camiseta do Thor foi aquela cereja do bolo pra completar o meu divertimento. Coitada. ~

–Homem de Ferro de pelúcia?- Perguntou Steve que se divertia com aquilo.

Em algum lugar, Tony Stark deve estar com as orelhas quentes...
avatar
Corvo

Mensagens : 33
Pontos : 1803
Data de inscrição : 08/01/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Jan 17, 2013 7:59 pm

Então meus amores, seguinte: Amanhã vou viajar e vou voltar a postar somente dia 22 de janeiro. Sei que é um grande tempo para minha fanfic já que eu estou acostumada a postar quase que diariamente. Acalmem-se vou voltar a escrever normalmente assim que chegar em casa.

Esqueci de avisar isso no capitulo anterior, pensei que seria capaz de escrever um inteiro hoje, porem não consegui. Por isso estou postando esse aviso aqui.

Gostaria de quando voltar ver reviews com o palpite de vocês de o que vai acontecer na história. E seria M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O chegar em casa e ver que minha história tem mais recomendações, ficaria extremamente feliz se isso ocorre-se.

Eu também queria dizer que estou planejando criar um fanfic, depois que essa acabar, sobre um casal que se criara nessa história. Será contada do ponto de vista dessa personagem, e acontecerá durante essa, entenderam? oaksoaksaoskaoskas Isso é um plano para o futuro e é apenas um plano. Não vou falar o nome do casal pra não revelar muita coisa.

Porem eu não poderia sair de viagem sem dar um gostinho de quero mais para vocês do próximo capitulo. Mas eu sou um pouco má *carinha de safada* e por isso não haverá revelação de quem participa dessa cena. Por isso chamarei de tortura, exceto pra quem adivinhar '-'

Aqui vai o pedaço do próximo capitulo que se chamara "Jantar":

"Ajoelhei na escada, com medo de ser pega em flagrante por minha travessura. Eu não me sentia uma boa pessoa em estar espionando aquela cena, principalmente por invadir a privacidade de minha irmã querida. Mas era praticamente impossível evitar a continuar aquela cena tão fofa que estava rolando no meio da sala.

A culpa era deles por terem colocado aquela música para dançar. Afastaram os sofás para ficarem com um espaço maior, onde ambos riam e sincronizavam uma coreografia lenta e carinhosa. Ele com suas mãos timidamente na cintura fina dela, puxaram seu corpo para mais próximo do seu. A Stich levantou um pouco mais sua cabeça de modo que seus lábios roçaram no dele, mas de uma forma insegura ela recuou. Tomando a iniciativa, ele a puxou novamente de uma forma mais rápida e decida. Os lábios se grudaram em um beijo apaixonante e o batimento do coração do casal se acelerou freneticamente.

Um trovão me fez bater a cabeça no corrimão de madeira fosca, entregando minha posição. "

Quem vocês acham que será esses safadinhos que se agarram no meio da sala? Palpites? Sugestões?Será: Kate e Thor ou Elizabeth e Banner? ( Sim, eu acabei de dar um super spoiler u.u)

E aproveitem para me falar... O que acharam desses casais?Combinam?

Só porque não é um capitulo, não significa que eu não quero reviews u.u Afinal escrevi um monte aoksoaksskaoks

Beijos e até a volta da fanfic. (Não me abandonem u.u)

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Jan 17, 2013 8:09 pm

Corvo escreveu:Tô vendo que a fic agora vai ter 3 casais. Fiquei curioso pra saber como vão ser as interações nesses relacionamentos. Afinal, namorar super-herói não deve ser fácil, ainda mais pra civis (a Abbe, nesse caso, nem conta, já que pelo menos ela tem uma "noção" de como a vida deles funciona).

Gostei do jeito que cê montou a situação... a Kate usando uma camiseta do Thor foi aquela cereja do bolo pra completar o meu divertimento. Coitada. ~

–Homem de Ferro de pelúcia?- Perguntou Steve que se divertia com aquilo.

Em algum lugar, Tony Stark deve estar com as orelhas quentes...

Eu penso em fazer nessa fic, apenas pares para esses heróis não se sintam sozinhos. Manterão a parte fofa e romantica da história, pois estamos chegando em uma parte que romance não fará mais parte da vida da Abbe.
É um plano meu fazer uma fanfic que seja do ponto de vista da Kate, porque vejo que muitas das minhas leitoras do Nyah AMAM quando ele surge na história.
Mas é apenas um plano que talvez não seja realizado.
OAKSOKSOAK Eu senti pena dela, qualquer garota iria detestar essa situação

Mas Tony Stark ama que falem dele, então está tudo otimo.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Ter Jan 22, 2013 5:39 pm

P.O.V. Kate

Sentamos todos naquela mesa extensa na cozinha que pareceu pequena ao abrigar tantas pessoas. Principalmente homens grandes e musculosos como Steve Rogers e aquele loiro que me olhava com bastante frequência. Thor era muito bonito com seus cabelos longos e a barba dando um verdadeiro charme. Eu era obrigada a admitir que me sentia muito atraída por ele, como se houvesse um imã magnético eu seu corpo. Além da beleza estonteante, sua voz me causava arrepios.

Sentei ao lado de Abbe e Thor. Elizabeth acomodou-se em uma cadeira que Bruce puxou, por conta de seu cavalheirismo. A comida estava maravilhosa como sempre, porque minha irmã sempre tivera o dom para a cozinha. Quando era mais nova, começou a faculdade da gastronomia, mas teve que abandonar porque descobriu que estava grávida de seu namorado.

–Stark irá festejar seu noivado.- Falou Thor ao som de garfos e facas arranhando a porcelana dos pratos. Seu vocabulário peculiar chamou minha atenção.

–Mas ele não acabou de dar aquela festa de despedida de solteiro?- Indagou Abbe bebericando em seguida, um pouco de seu vinha tinto suave.

–Qualquer ocasião vira motivo para Stark criar uma festa.- Disse Steve. Meu cunhado Pensei olhando para o Capitão. Pelo visto ele não seria o único, já que Elizabeth e Bruce pareciam estar introvertidos em uma conversa na ponta da mesa. Não fazia muito meu estilo o jeito de irmã preocupada e coruja, mas se aquele homem que aparentava ser doce, a machucasse, eu viraria uma fera.

–Tony Stark é o Homem de Ferro? – Perguntei não estranhando aquele nome citado.

–Sim.

–Desde quando minha irmã conhece todos os Vingadores?- Franzi o cenho, estranhando o fato de eu estar na presença de um Deus, um Capitão que ficara congelado por sete décadas e um cientista que sofrera mutações por causa de um acidente com raios gamas.

–Como eu disse Kate, mais tarde eu conto para você todas as novidades. – Abbe deu um sorriso culpado e voltou a beber seu vinho.- Como foi sua viagem?

–Então acho que a coisa é séria mesmo. Foi boa, nada melhor do que voltar para casa.

–Essa não é a sua casa, Kate. Deixou bem claro que detestava morar aqui quando era mais jovem. Por isso fugiu com aquele seu namorado idiota. – Disse Elizabeth. Dirigi um olhar zangado em sua direção.

–Volte pro seu namoro com o Bruce. - Ordenei zangada. Minha irmã corou e olhou constrangida para o doutor que apenas sorriu envergonhado. Eu possuía um grande dom para fazer as pessoas se sentirem assim, mas a única que sabia me deixar sem chão era a Abbe. Não conseguia entender como ela havia descoberto que os homens eram meu ponto fraco, principalmente os de uma beleza sufocante.

–Onde habitou enquanto estava fora?- Perguntou Thor que já se servia pela segunda vez. Para onde ia tanta comida? Já me sentia farta com o pouco que eu havia servido em meu prato.

–Eu habitei – Enfatizei a palavra em tom de riso – Uma cidade no Texas, Bremond. Era tão pequena e pacata que eu me sentia sozinha quando estava no centro.

–Texas?- Thor era um deus, provavelmente não estudara em uma escola em que Geografia fosse uma de suas matérias.

–Um dos cinquenta estados dos Estados Unidos, você vai conhecer um dia.

–E porque você terminou com o seu namorado?- Perguntou Abbe me avaliando para ver se era capaz de descobrir o motivo sem precisar abrir a boca para perguntar.

–Ele me traiu com uma caipira ruiva.

–Que imbecil, trair uma linda mulher. – Elogiou-me Thor. Novamente me senti naquela situação engraçada em que se pudesse, vestiria uma capa de invisibilidade e fugiria daquela cozinha.

–Então eu conheci uma garota, nos tornamos amigas e dividimos as despesas de um apartamento. Trabalhei em um bar como balconista, até que era legal quando não tinha aqueles bêbados nojentos. Ergh! – Tremi ao me lembrar daqueles homens sentados babando sobre meu decote do uniforme.

–Você trabalhando?- Ironizou Elizabeth

–Pois é, as coisas mudam. Veja você, acabou de encontrar alguém legal... Me diga Bruce: O que você achou da minha irmã?- Indaguei impaciente, já que Elizabeth apenas saia de sua conversa com Banner para me atacar.

–Ela é encantadora.- Com seu jeito tímido e a voz tremendo ele respondeu olhando para a mulher. O contato visual dos dois se tornou tão intenso que se podia sentir de muita distância.

Abbe me cutucou abaixo da mesa, chutou meu pé com tanta força que com o reflexo de desviar de mais um, acabei acertando a perna de Thor que acabou derramando vinho em sua camisa.

–Desculpe, desculpe, desculpe, desculpe! – Pedi um milhão de vezes pegando um guardanapo e entregando a ele para se limpar.- Tente limpar isso antes que seque demais. Venha eu te mostro onde fica o banheiro.

Subimos as escadas e o mostrei onde ficava o banheiro do quarto de Abbe que agora também era o meu.

–Realmente me desculpe, Thor.

–Está tudo bem, é apenas uma roupa.- Ele pegou a toalha que eu alcancei a ele e molhou um pedaço passando sobre a mancha vermelha. Esfregar aquele borrão parecia estar piorando a situação da sujeira. Thor percebeu isso e parou de tentar limpar, tirou a camisa exibindo seus belos músculos que me deixaram de queixo caído.(http://papelpop.com/papelpop/wp-content/uploads/2012/05/chris-hemsworth21t4.jpg)

Agora eu conseguia compreender porque ele é um Deus. Seu corpo era quase impossível de se olhar sem dar um grande vontade de colocar as mãos, mas me mantive calma no lugar. Ele colocou a camisa sobre a torneira e ligou. Não parecia a maneira mais sensata de se tirar a mancha, mas eu também não era muito boa com esse tipo de coisa.

–Foi tudo culpa da Abbe, tentando evitar que eu constrangesse mais ainda Elizabeth e Bruce. Acho que as vezes não sei quando parar de falar ou de constranger minhas irmãs. Acabou virando hábito e realmente não estou acostumada com o fato que elas estão namorando e eu não.

–Mas a única que possui um companheiro é a Abbe. – Disse ele.

–Do jeito que o doutor está gamado na minha irmã, acredito que vamos ter outro casal esta noite.- Peguei o secador de cabelo e o liguei apontando para a o circulo encharcado na camisa.

–Ela está a cortejando muito, mas acredito que ele não seja tão ágil, já que faz anos que não está com uma mulher.- Ele riu lançando aquele olhar sedutor em minha direção.

–Elizabeth diferentemente, já é bem mais volátil. Aposto cinco pratas que eles vão se beijar ainda hoje. – Estendi a mão para que ele aceitasse meu acordo. Ele a segurou e novamente a levou até a boca, beijando o dorso com seus lábios macios. A sua barba roçou em minha mão.

–Será um prazer ganhar esse dinheiro de você.

–Negócio fechado. Vamos descer, ainda tem a sobremesa para servir.- Falei saindo do quarto junto de Thor que colocava sua camisa de novo. Voltamos a mesa que agora estava repleta de sorvetes e outros doces diversos.

Depois de comermos, nos sentamos na sala para um café. Steve e Abbe ficavam apenas namorando em um canto no sofá. Elizabeth e Bruce conversavam entre risos sobre algum assunto que eles não compartilhavam. Apenas me sobrava para conversar com Thor, que me contou sobre seu planeta. Asgard parecia maravilhosa do jeito que ele descrevia, mas ele não deixou de citar criaturas que assustadoras e horrendas. Gerou uma grande curiosidade de minha parte, e fiquei animada quando ele me disse que um dia me levaria até lá para conhecer Odin, seu pai.

Abbe se despediu de Steve com seus beijos que pareciam duas lombrigas entrelaçadas. Eu não conseguia achar aquilo romântico, já que sempre que encontrava um casal na rua, detestava quando eles se agarravam na minha frente. Thor foi embora também depois de terminarmos nossa conversa, o acompanhei até a porta.

–Parece que vai chover.- Falei olhando para o céu que não possui nenhuma estrela.- Talvez signifique que minha irmã encontrou alguém que goste.

–Ficarei contente se perder em perder o dinheiro. Porque assim sua irmã estará feliz, ela é uma boa pessoa.- Bocejei, estava exausta por causa do voo cansativo que havia tido.- Boa Noite, Kate.

–Boa Noite, Thor.- Eu dei um beijo eu sua bochecha, como forma de despedida. Nunca gostei tanto de me despedir de alguém. O Asgardiano sorriu e desceu as escadas da entrada e seguiu andando pela rua. Subi as escadas e entrei no quarto onde Abbe arrumava sua cama.

–Foi uma boa noite, não acha? – Ela se deitou, cobrindo-se com o lençol rosa. Confirmei com a cabeça e percebi que havia roupas sobre minha cama.- Eu achei esse pijama meu, se quiser emprestado.

Peguei o blusão vermelho e percebi que no centro estava estampado o símbolo do Batman em preto e amarelo.(http://www.polyvore.com/cgi/set?id=69821983&.locale=pt-br)

–Tem certeza que quando eu vestir isso nenhum Bruce Wayne vai entrar nesse quarto, para me deixar constrangida? – Perguntei revirando os olhos e trocando minha roupa. Abbe apenas riu e virou-se para o lado onde dormiu rapidamente. Me deitei na cama olhando fixamente um ponto no teto. Fechei os olhos e esperei o sono vir ao meu encontro. O que não demorou muito.

Acordei irritada por aquela música estar atrapalhando meu sono. Olhei para o relógio e percebi que havia dormido apenas trinta minutos. Bufei e levantei para ver a origem do barulho frustrara minha tentativa de dormir tranquilamente. Desci a metade das escadas quando vi que duas figuras dançavam na sala de estar

Ajoelhei na escada, com medo de ser pega em flagrante por minha travessura. Eu não me sentia uma boa pessoa em estar espionando aquela cena, principalmente por invadir a privacidade de minha irmã querida. Mas era praticamente impossível evitar a continuar aquela cena tão fofa que estava rolando no meio da sala.

A culpa era deles por terem colocado aquela música para dançar. Afastaram os sofás para ficarem com um espaço maior, onde ambos riam e sincronizavam uma coreografia lenta e carinhosa. Ele com suas mãos timidamente na cintura fina dela, puxaram seu corpo para mais próximo do seu. A Stich levantou um pouco mais sua cabeça de modo que seus lábios roçaram no dele, mas de uma forma insegura ela recuou. Tomando a iniciativa, ele a puxou novamente de uma forma mais rápida e decida. Os lábios se grudaram em um beijo apaixonante e o batimento do coração do casal se acelerou freneticamente.

Um trovão e um grito me fizeram bater a cabeça no corrimão de madeira fosca, entregando minha posição. Elizabeth e Bruce me olharam constrangidos, mas eu apenas sorri amarelo e subi as escadas correndo. Senti-me uma criança por fugir da bronca que poderia levar. Deitei novamente na cama me controlando para não começar a rir e acordar Abbe.

Thor que era o Deus do trovão, ele era o responsável pelo raio. Eu iria rever o acordo e cobrar dez pratas ao invés dos cinco.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Eloo em Qui Jan 24, 2013 8:10 am

“[...] onde eu subi dois degraus da escada que havia na entrada ficando mais alta que Steve.” Abbe, te entendo perfeitamente como é ter
que subir em algo pra ficar do tamanho do guri... ><


“Eu não era baixa, mas era Steve que tinha aquela grande altura.”Eu sempre falo isso, eu não sou baixa, os meninos que são
altos de mais u.u


“–Ela acha que sabe cozinhar, mas na realidade, a omeletedela é até boa quando ela se lembra de tirar as cascas do ovo.” KKKKKKK isso me lembrou de quando eu tava “ensinando”o Fábio (o nosso avô mana ~quem vê assim pensa que somos irmãs de sangue mesmo,sahusha) a fazer meu famoso pão com ovo, SAHUSHAUSHUSA. Mas olha, não se esqueça de tirar a casca do ovo ta Fábio? KKKK ~voltei a normal~


Maninha linda, eu to amando a fic, não vivo mais sem ela! *--*
Tu escreve bem de mais, e cria personagens amáveis, impossível de não amar (Megan é prova disso *--*)
E mana, tu ta ficando perversa de mais g.a sei não em g.a g.a kkkk

_________________
avatar
Eloo
Admin

Mensagens : 2414
Pontos : 7288
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 20
Localização : Nárnia :B

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sab Jan 26, 2013 10:13 am

Eloo escreveu:“[...] onde eu subi dois degraus da escada que havia na entrada ficando mais alta que Steve.” Abbe, te entendo perfeitamente como é ter
que subir em algo pra ficar do tamanho do guri... ><


“Eu não era baixa, mas era Steve que tinha aquela grande altura.”Eu sempre falo isso, eu não sou baixa, os meninos que são
altos de mais u.u


“–Ela acha que sabe cozinhar, mas na realidade, a omeletedela é até boa quando ela se lembra de tirar as cascas do ovo.” KKKKKKK isso me lembrou de quando eu tava “ensinando”o Fábio (o nosso avô mana ~quem vê assim pensa que somos irmãs de sangue mesmo,sahusha) a fazer meu famoso pão com ovo, SAHUSHAUSHUSA. Mas olha, não se esqueça de tirar a casca do ovo ta Fábio? KKKK ~voltei a normal~


Maninha linda, eu to amando a fic, não vivo mais sem ela! *--*
Tu escreve bem de mais, e cria personagens amáveis, impossível de não amar (Megan é prova disso *--*)
E mana, tu ta ficando perversa de mais g.a sei não em g.a g.a kkkk

Desculpas que as baixinhas usam oaksoakoaks Eu tenho o problema de encontrar um cara mais alto que eu, porque sou bem altinha.
Mas a gente é de sangue mana u.u Fomos unidas por TVD aoksoaksaoksask
Bah saudades de falar com aquele povo lá, principalmente o Chat que era uma coisa maravilhosa!

Owwwwwwwwwn obrigada *-*
Que saudades de escrever sobre a Megan, a inspiração me fugiu daquela história :/
Ahh mana eu dei uma evoluida g.a

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sab Jan 26, 2013 10:13 am

Eu não conseguia abrir meus olhos, a vontade de continuar dormindo era gigantesca. O despertador tocando era perturbador aos meus ouvidos sensíveis. Esperei para ver se Kate iria desliga-lo, mas ela apenas resmungou e enterrou-se no meio das cobertas. Espreguicei meu corpo e dei um forte tapa no objeto que o fez calar-se. Fui ao banheiro lavar meu rosto, revigorando minhas energias. Escolhi algumas roupas e tomei um banho rápido, mas delicioso. Quando voltei para o quarto me assustei com Kate já acordada.

–Eu não vou descer desse quarto tão cedo. Porque é muito provável que a Elizabeth vá me matar. – Ela riu e me contou o que havia acontecido depois que eu fui me deitar. Kate era totalmente inconsequente, sem se importar se fazer aquilo poderia interferir na vida de Elizabeth.

–Você não tem jeito mesmo, Kate.

–A curiosidade foi maior no momento. – Ela continuou rindo, mas logo o sorriso sumir de seu rosto e ela me encarou com uma expressão séria no rosto. – E o que você ontem disse que iria me explicar? Me deixou bastante curiosa, já que parecia ser uma coisa bastante séria.

Eu estava pegando as chaves da minha moto que estavam dentro de uma vasilha, quando parei e engoli em seco. Voltei para a cama e me sentei na beirada. Suspirei e contei tudo que havia acontecido depois do incêndio no laboratório do zoológico. Ela foi paciente e mostrava-se surpresa nos momentos certos. Kate não me interrompeu nenhuma vez enquanto eu falava, mas percebia que haviam centenas de perguntas na ponta de sua língua. Sua expressão tornou-se fofa quando contei sobre meu encontro com Steve e todos os momentos que estive com ele, sem dizer muitos detalhes.

–Isso é demais, mas por um lado bastante estranho. Agora você é uma super heroína ao lado do Capitão América, Homem de Ferro, Gavião Arqueiro, Viuva Negra e do...

–Loiro que roubou sua atenção no jantar ontem a noite.- Falei enquanto fazia cocegas nela. Suas bochechas coraram um pouco..- Acha que eu não notei o quanto ele deixou você toda boba?

–Ele é bonito tenho que admitir. – Ela pareceu estar querendo fugir da minha acusação. Resolvi não insistir, mas me lembrei de uma coisa.

–Porque você voltou para New York só agora?

–Ah bem... isso é uma longa história

–Eu tenho tempo. – O nervosismo na voz de Kate me fez querer saber imediatamente a verdade.

–Sabe não é nada demais, eu apenas conheci um outro cara enquanto estava trabalhando. Nós saímos, começamos a namorar, ele era ciumento, me fez sair do emprego por causa dos homens que me olhavam, briguei com ele, terminamos nosso relacionamento e agora ele está por aí me seguindo para talvez me matar.

–O QUE?-Perguntei alterando a voz para o mais histérica possível.- Que história é essa, garota?

–Então como eu disse, ele era extremamente ciumento. Não me deixava sair de casa e se algum outro cara sequer me dava “boa noite” no bar, ele já começava um briga. Então eu fugi da casa dele, voltei a morar com a minha amiga, mas aquela praga não me deixava em paz. Ficava dizendo que se eu não fosse dele não seria de mais ninguém...

–Que possessão. E você acha que ele talvez tenha te seguido até New York? – Perguntei e ela ficou um tempo encarando o vazio, pensando em uma resposta.

–Não sei, não me lembro se alguma vez comentei sobre onde minha irmã morava.- Ela enrugou a testa fazendo força para se recordar – Também não cuidei se eu tinha alguém em meu encalço no aeroporto. – Revirando os olhos ela se ajoelhou em meus pés, para minha total surpresa. – Por favor, não fala nada para a Elizabeth, ela vai ficar completamente maluca com tudo isso.

–Eu entendo como ela é, não se preocupe seu segredo está salvo comigo. – Kate me abraçou agradecida. Afaguei seus cabelos dando leves tapas em suas costas. – Eu preciso ir agora, tenho um longo dia para encontrar uma rápida solução.

Apontei para o braço machucado que a fizera ficar com receio de me machucar enquanto me soltava do abraço. Peguei novamente as chaves da moto e desci as escadas indo até a sala, Gabrielle se jogou em meus braços.

–Tia me leva para seu trabalho hoje?- Aqueles olhinhos suplicantes me derreteram. Era praticamente impossível dizer não. John também estava ansioso por minha resposta.

–Se prometerem se comportar e não me atrapalharem até levo vocês junto comigo. – Peguei a chave do carro de Elizabeth, já que não seria nada seguro levar duas crianças de nove anos em uma motocicleta. Coloquei os dois sentados nos bancos traseiros com o cinto de segurança bem preso. Dirigi até a S.H.I.E.L.D enquanto eles brincavam, ainda me perguntando qual seria a reação de Nick quando eu entrasse com duas crianças até um local com equipamentos perigosos e proteção máxima... que tipo de tia eu sou?

Estacionei descendo do carro, peguei a mão de cada firmemente e andei até a entrada. Alguns agentes me olhavam indiferentes com a presença daquelas duas criaturas tão pequenas.

–Agente Stich – Chamou a voz de Nick Furry em minhas costas. Agente? Agora eu estava trabalhando oficialmente para aquela organização. – Pode me fazer o favor de explicar o porque de termos duas crianças na base da organização?

–Se eu disser que é o dia de visitar a tia no trabalho, você vai acreditar?- Perguntei com meu sorriso amarelo no rosto.

–Esse local não é para visitas.

–Eu sei, mas prometo que será somente hoje. Vou deixa-los...- Não fazia ideia de onde deveria deixar meus sobrinhos enquanto trabalhava. Agora a ideia de trazê-los comigo me gerava enorme arrependimento.

–Estamos abrindo uma creche agora? – A voz de Tony pareceu deixar o momento menos tenso.

–Sim, você é a primeira criança inscrita Stark, parabéns. – Falei com o máximo de sarcasmo possível.

–Vou ter que discordar com você, ele tem a mim como babá particular. – Uma ruiva muito atraente parou ao lado de Stark colocando a mão apoiada em seu ombro. – Prazer em conhecê-la Senhorita Stich, me chamo Pepper Potts e sou uma fã sua. Desde aquelas noticias que saíram sobre seu heroísmo no restaurante.

–O prazer é meu em conhecer a mulher que consegue suportar o gênio, bilionário, playboy e filantropo.

–Faltou extremamente bonito nessa frase.

–E convencido também.- Completou Pepper sorridente. Seu jeito amável e meigo me instigou a conhecê-la melhor, talvez nos tornemos amigas. A ruiva olhou para meus sobrinhos e abriu um sorriso carinhoso. – Quem são esses dois pequeninos?

–São meus sobrinhos, Gabrielle e John. – As crianças acanhadas pela presença do Homem de Ferro apenas deram um sorrisinho para Pepper.

–Gostariam de conhecer a Torre Stark?- Ofereceu ela. Tony ficou boquiaberto.

–Claro.- Disseram eles em uníssono animados. Eles foram até Pepper e seguraram sua mão. Agradeci mentalmente ela por poder cuidar das crianças enquanto eu estava ocupada. Eles foram até a saída e chamaram por um carro preto que estava do outro lado da rua. Tony que ainda não havia saído com eles se virou para mim.

–Se eles fizerem xixi nos meus carpetes ou estragarem alguma coisa, a culpa será totalmente sua.- Ele colocou seus óculos escuros de uma maneira dramática e virou as costas para mim.

–Eles já são grandinhos, Stark. Sabem se comportar como crianças muito educadas.- Gritei antes que ele saísse do prédio. Bufei soltando uma risada pela situação. Voltei a caminhar pelos corredores onde segui em direção até uma sala bastante iluminada com muitos instrumentos espalhados pelas diversas mesas brancas.

O laboratório estava vazio como eu já estava imaginando, mas não me intimidei pelo silêncio e peguei microscópios, seringas e luvas em um canto. Eu iria precisar de ajuda e agora eu já sabia quem poderia fazer isso, já que essa pessoa havia conquistado minha confiança. Retornei aos corredores, indo rapidamente até o quarto de numero quatorze. Bati na porta algumas vezes e quando a porta se abriu, um sorriso branco se abriu inteiramente quando me avistou. Os olhos verdes e profundos conseguiram me fazer prender a respiração paralisando meu coração por um momento.

–Loki. – Falei o nome dele, como forma de saudação. Ele esticou o braço acenando para que eu entrasse em seu quarto idêntico ao meu na S.H.I.E.L.D. Hesitei por um instante pensando se seria uma boa ação, mas se ele tentasse alguma gracinha quem sairia perdendo era ele. Afinal, Loki estava sem seus poderes e eu estava rodeada de agentes que me socorreriam a qualquer grito meu.

Entrei um pouco nervosa, o mais afastada possível dele.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Eloo em Sab Jan 26, 2013 1:07 pm

Huuuuuummmmmmmmmmmmm, Abber entrando no quarto do Loki, isso não vai prestar g.a haha

"–Agente Stich – Chamou a voz de Nick Furry em minhas costas. Agente?
Agora eu estava trabalhando oficialmente para aquela organização. – Pode
me fazer o favor de explicar o porque de termos duas crianças na base
da organização?
–Se eu disser que é o dia de visitar a tia no trabalho, você vai acreditar?- Perguntei com meu sorriso amarelo no rosto."
kkkkkkkkkkkkkkk

Maninha linda, quero mais capítulos

_________________
avatar
Eloo
Admin

Mensagens : 2414
Pontos : 7288
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 20
Localização : Nárnia :B

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Ter Jan 29, 2013 11:37 am

Eloo escreveu:Huuuuuummmmmmmmmmmmm, Abber entrando no quarto do Loki, isso não vai prestar g.a haha

"–Agente Stich – Chamou a voz de Nick Furry em minhas costas. Agente?
Agora eu estava trabalhando oficialmente para aquela organização. – Pode
me fazer o favor de explicar o porque de termos duas crianças na base
da organização?
–Se eu disser que é o dia de visitar a tia no trabalho, você vai acreditar?- Perguntei com meu sorriso amarelo no rosto."
kkkkkkkkkkkkkkk

Maninha linda, quero mais capítulos
aoskaoksaoksa Que nada mana ela é super comportada u.u
Vou postar um agorinha mesmo *o*

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Ter Jan 29, 2013 11:38 am

–Em que posso ser útil para a senhorita?- Ele falou enquanto fechava a porta e me encarava com aquele sorriso malicioso no rosto. Encostei-me na cama enquanto ele se aproximava em passos lentos de minha direção. Sua presença me perturbava, me sufocava de uma maneira incomoda como nenhum outro era capaz de fazer.

–Tenha algumas perguntas, se não se importar em responder.- Informei sem olhar em seus olhos, decidida a parar de me perder neles.- Porque se atirou na minha frente aquela vez? Poderia ter morrido

–Acredite, você viva é muito mais útil do que eu. – Agora eu olhava alguns hematomas em seu pescoço que já se amarelavam.

–Então foi tudo uma questão de utilidade? – Perguntei com certo tom que não reconheci, já que não era de meu uso. O sorriso debochado desapareceu e deu lugar a uma careta mais irritante.

–Decepcionada?

–Deixa de ser convencido. - Falei cruzando os braços e me levantando da cama.- Com todo esse seu orgulho e amor por si próprio, achou que salvar a minha vida seria mais “útil” do que a sua?

–Algumas pessoas amolecem às vezes.

–Pessoas, não você. Qual era seu verdadeiro objetivo com isso? – Indaguei impaciente, louca para sair daquele quarto. Loki estava cada vez mais perto de mim, e só percebi isso quando seu hálito quente e adocicado se intensificava em minhas bochechas.

–Não pode simplesmente me agradecer por esse ato? – Agora se ele desse mais um passo em minha direção, nossos rostos se colariam de tão próximos que estavam nesse momento.

–Eu já fiz isso e saí de perto de mim. Estou no seu quarto, então eu vou sair de perto de você. – Desviei meu corpo dele rapidamente, fugindo daquela tensão que havia se criado.

–Você fez?- Perguntou ele desconfiado. Pude perceber o contentamento em que ele estava a me ver atormentada por sua aproximação.

–Sim, você que não ouviu meu agradecimento. Então, problema seu.

–Dessa forma me sinto magoado.

Bufei e voltei a cruzar os braços, ele sabia me irritar até mesmo quando estava em silêncio. Não conseguia explicar essa minha implicância com ele, apenas surgia quando estávamos no mesmo cômodo.

–Eu vim aqui também para te pedir ajuda. Uma vez você disse que saberia resolver esse meu pequeno problema.- Tirei meu cardigã preto, mostrando através de minha regata a mancha que se espalhava por meu braço, de um aspecto ruim. Percebi que brevemente o olhar de Loki caiu sobre meus seios, fechei rápido meu casaco.(http://www.polyvore.com/abbe_marie/set?id=70372478) (Esse colar na foto é aquele que a Abbe ganhou de aniversário do Steve)

–Acredito que você mesma seja capaz de encontrar essa cura, me usaria apenas como seu...

–Assistente. – Completei sua frase. Ter a ajuda de alguém seria bom, talvez pertencer a outra realidade, sendo de outro planeta, Loki pudesse ter conhecimento de algo que pudesse me ser útil.

–Isso até me assusta porque seu ultimo assistente morreu enquanto trabalhava com você.

–Engraçadinho. Você anda muito informado sobre mim. Então, aceita me ajudar a encontrar uma solução? – Perguntei esperando esperançosamente que ele dissesse que sim.

–Aceito. Com uma condição...

–Estava fácil demais para ser verdade...

–Que me ajude a recuperar meu cetro. Está aqui na base dessa organização, você precisa apenas pega-lo. – A cobiça brilhava intensamente nos verdes dos seus olhos. Balancei a cabeça negativamente.

–Isso seria loucura, totalmente fora de questão. É claro que com aquele cetro você voltaria a tentar governar a Terra. Desiste Cérebro!

–Cérebro?

–É um personagem de desenho animado, que só queria saber de tentar dominar o mundo. – Expliquei, me lembrando de que Loki não conhecia uma televisão. Ele voltou a caminhar em passos lentos até mim. Estiquei o braço, irritada para que ele parasse de fazer aquilo.

–Você tem a minha palavra de que não ousarei fazer nada, afinal, estou cercado por heróis e agentes tolos. – Sua arrogância não tirou a sensação de confiança que seu olhar me passou. Meu teste feito em Asgard para saber se poderia confiar em Loki, pareceu finalmente pedir um resultado. Deveria decidir nesse instante se podia ou não, suspirei fechando os olhos enquanto pensava no que iria responder.

–Encontre-me no laboratório dois em cinco minutos.

Saí do quarto indo até o final do corredor onde havia um elevador panorâmico, me dando a bela visão de New York em sua majestosa troca de estação, já se podia ver as folhas das árvores ficarem ressacadas pelo Outono que surgia.

Jamais havia ido até o andar numero seis, que era escuro e abafado. A única porta que era existente além da do elevador, estava trancada. A única forma de entrada, era através de um identificador de digitais. E se eu quebrasse o painel de comando? Péssima ideia, Fury teria o conhecimento imediatamente pelos computadores da central. Coloquei meu polegar no painel e esperei a identificação, para minha total surpresa a porta deu um solavanco e se abriu.

–Agora vejo as vantagens de ser oficialmente uma Agente da S.H.I.E.L.D. – Sibilei a mim mesma enquanto vasculhava a sala atrás daquele cajado. Não foi complicado encontra-lo, já que sua luz ofuscante chamou a minha atenção. Quebrei o vidro de proteção, temendo que algum alarme soasse, mas o silêncio permaneceu. Peguei o objeto com firmeza e voltei ao elevador.

[...]

Duas longas semanas se arrastaram tediosamente, enquanto eu estava presa naquele laboratório diariamente com Loki, enquanto ele me auxiliava em minha constante procura.

Durante todo esse tempo apenas uma vez eu havia conseguido um resultado interessante, em que havia sido capaz de refazer a experiência, depois de uma longa pesquisa feita sobre os animais que havia no zoológico. A mancha sumiu por alguns segundos, mas logo retornou com uma dor aguda e intensa se espalhando novamente pelo braço e agora em meu peito. Parecia que refazer a experiência não seria a solução, me deixando sem saber como continuar. Bruce viria essa tarde para me ajudar a encontrar uma nova resposta, já que ele havia se oferecido na noite anterior quando estava jantando na casa de Elizabeth.

Agora esses dois estavam oficialmente namorando, as crianças adoraram Banner na primeira vez em que o viram. Bruce não tinha mais aquele ar solitário e triste, mas um sorriso sempre se via em seu rosto agora. Até seu aspecto parecia mais jovial e alegre, além de Elizabeth estar sempre saltitante pelos cantos. Eu adorava vê-la feliz caminhando pela casa, ignorante até as piadas maldosas de Kate. A loira sabia irritar a irmã, mas também detestava quando nós duas falávamos sobre o quanto tempo ela e Thor estavam passando juntos. Algo realmente deveria estar acontecendo entre eles, isso já estava tornando-se inegável, desde apenas uma atração até uma forte paixão.

Mas o fato de ser apenas uma admiração se confirmou quando ela chegou irritada em casa depois de uma tarde que passara em companhia dele.

–O que aconteceu?- Perguntou Elizabeth que mexia as claras dos ovos em uma tigela de vidro. Kate estava subindo as escadas furiosamente, batente o pé de forma pesada a cada degrau que avançava. Eu estava na sala lendo um jornal enquanto conversava com Bruce. Nós dois ficamos em silêncio para ouvir a loira furiosa.

–Thor aconteceu! Aquela Barbie não toma uma iniciativa! Eu juro que se até a festa do Stark ele não me querer vou provar que tem outros que querem! – E com isso fechou a porta com violência.

–Acho que um certo Deus não quer partir pro ataque, por isso ela está assim. Kate adora ser a isca. – Riu Elizabeth e a acompanhamos em gostosas gargalhadas.

Minha vida poderia ser considerada perfeita se um grande problema estivesse vindo a tona agora. Steve com ciúmes. Ele não aceitara muito bem a ideia de que eu estivesse trabalhando em um laboratório, sozinha com Loki, por isso vinha me supervisionar a cada meia hora. Não ajudou muito quando Stark interviu em nossa discussão.

–O que eles poderiam fazer, pode ser feito em menos de trinta minutos.

Aquilo me deixou mais irritada do que o normal, mas eu tinha meus sobrinhos para se vingarem por mim, já que Pepper se apegara aos dois e agora sempre os convidava para tomar sorvete na Torre Stark. Para descontentamento de Tony, que percebia que Pepper estava realmente querendo se tornar mãe.

Steve ficou sem falar comigo durante três dias, os piores da minha vida. Sentia-me culpada por não passar a ele a confiança de que ele jamais me perderia para qualquer outro homem. Mas eu também tinha todo o direito de ficar zangada, principalmente se meu namorado carrega junto consigo um relógio relicário com a foto de sua antiga paixão, Peggy Carter. Quando peguei seu casaco para me esquentar do frio que fazia, o objeto caiu do bolso, quando abri me deparei com uma foto envelhecida sem cores de uma bela mulher. Isso fazia dois dias, e até hoje estou sem nem ao menos atender as ligações constantes dele. Eu sabia que estava sendo infantil, apenas não daria o braço a torcer tão cedo.

A porta do laboratório se abriu e Bruce entrou sorridente.

–Eu esperava vê-lo apenas a tarde. – Falei enquanto o abraçava. Ele colocou sua sacola sobre a mesa mais próxima.

–Eu iria vir apenas mais tarde, mas quanto mais cedo resolvermos isso será melhor. Separou as amostras de sangue que eu pedi?

–Sim, estão todas aqui. – Alcancei para Banner pequenos frascos com um liquido avermelhado dentro. Ele as colocou sobre o microscópio e aproximou seu olho para visualizar as duas amostras de meu sangue que eu havia coletado. Uma delas cinco dias atrás e outra esta manhã. Depois de algum tempo Bruce pareceu confuso.

–Abbe, venha ver isso. – Eu fui até a mesa enquanto ele projetava as imagens para o computador.- Esse é a coleta antiga, esses pontos escuros são o seu DNA de humana o restante são os de animais.

O comportamento das células estava esquisito, era como se o meu DNA normal travasse uma batalha contra os invasores e estivesse ganhando. Mil hipóteses começaram a passar pela minha cabeça naquele momento.

–O que você acha que é? – Perguntei a Bruce me escorando sobre a bancada.

–É como se seu DNA estivesse querendo voltar a ser apenas ele em seu corpo. Mas ele está te machucando já que ele reagiu de péssima maneira a aquela experiência...

–Então está reagindo ao veneno, ficando doente, como não pensei nisso antes? – Parecia ser extremamente óbvio aquilo. Como eu poderia ter sido tão tola?

–A única maneira de te curar, seria injetando além de sua experiência, algo que mante-se seu DNA mais forte capaz de suportar esse veneno e deixar ser abrigado em seu corpo. – O sorriso que havia se gerado em meu rosto desapareceu.

–Onde iriamos encontrar isso? Talvez demore anos e ambos sabemos que não me resta muito tempo. – Esse então era o fim. Segurei minhas lágrimas para que não escorresse sobre minha face. Segurei meu colar com o pingente de letra A e o esfregava nas mãos, como sempre fazia quando estava nervosa.

–Pense bem, Abbe... A resposta está na ponta da língua, ou melhor, na ponta dos dedos. – Explicou Bruce. Franzi o cenho e olhei para minha mão que segurava o colar. O que será que ele estava tentando dizer? Ouro seria a solução? Não, seria louco demais e fora do contexto. Forcei ao máximo tentando lembrar algo relacionado a aquele colar que pudesse deixar meu DNA mais forte, que o modificasse...

–STEVE! – Falei para sobressalto de Bruce que riu de minha descoberta. É claro, quem mais no mundo havia modificado seu DNA tornando-se mais forte, mais ágil, rápido um Super Soldado...

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Eloo em Ter Jan 29, 2013 12:48 pm

"–O que eles poderiam fazer, pode ser feito em menos de trinta minutos." KKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Estou em um conflito interno, Abbe/Loki, Abbe/Steve? confused

Quero mais capítulos, tipo, NOW, shauhsua, brinks mana, pode postar quando quiser, desde que não demore muuuuito, sabe, ><

Mas enfim, adoorei o capítulo, mana <3

_________________
avatar
Eloo
Admin

Mensagens : 2414
Pontos : 7288
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 20
Localização : Nárnia :B

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Fev 01, 2013 2:14 pm

Estava sentada em meu quarto, segurando um travesseiro ao lado do corpo enquanto olhava fixamente para o teto do cômodo. Eu finalmente havia encontrado uma solução para meu enfermo, deveria estar comemorando, mas apenas permanecia deitada sobre a cama entrando em devaneios.

Dentro de vinte e quatro horas, eu estaria sobre uma maca, com uma nova experiência correndo dentro de minhas veias e com sofrendo um grande perigo de não funcionar. Minha vida estaria em risco no dia seguinte e a única coisa que passava por minha cabeça era a imagem do rosto de Steve. Sentia-me totalmente tola por ter brigado com ele, já que eu preferia mil vezes estar nesse momento, protegida em seus fortes braços que me mantinham segura e feliz.

– Vejamos... Você tem um namorado, mas está largada nessa cama faz uma hora ao invés de ir pedir desculpas. – Falou Kate entrando no quarto e se atirando sobre a poltrona roxa que enfeitava o lugar. Roupa Kate:(http://www.polyvore.com/kate_cat/set?id=70744996) – Já no meu caso, estou esperando que um cara de outro planeta crie coragem de pelo menos me dar um beijo, sendo que eu poderia simplesmente levantar minha bunda dessa cadeira e pegar ela de jeito. Acho que a preguiça é coisa de família.

–Não é preguiça, é o fato de eu simplesmente não saber o que falar. Sou péssima em pedir desculpas. – Disse me sentando normalmente e passando a mão pelos cabelos, exausta. Kate bufou.

–E você acha que eu não sei? Lembro-me de quando éramos crianças e você quebrava minhas bonecas, não pedia desculpas e colocava a culpa na Elizabeth. – Soltei uma risada, como não fazia a bastante tempo.

–Lembra também quando eu quebrei o nariz da Lindsay Morgan, quando ela te empurrou do brinquedo do parquinho? – Perguntei. Kate estava gostando de lembrar daquelas coisas.

–Sim, tenho a cicatriz até hoje, pois ela me jogou sobre os arames. Ela teria me batido mais, mas minha irmãzinha heroína me salvou. Desde pequena você luta pelos menos favorecidos.

–Eu era bem valente quando pequena... Não sei onde foi parar toda essa bravura.- Deitei novamente na cama, mas agora minhas pernas estavam fora da cama. Kate se deitou ao meu lado, percebi que ela me olhava, mas eu apenas continuava a encarar o teto. Os cabelos loiros da garota se juntaram aos meus espalhados pelo colchão. Se alguma coisa desse errado amanhã, eu jamais poderia estar ali novamente com ela.

–Não fique chateada com o Thor. Ele não é como os outros caras que só querem saber do seu corpo, ele amaria sua alma. Se você fosse se tornasse namorada dele, ele te trataria como uma verdadeira rainha. – Falei virando meu rosto para olha-la. Kate suspirou, parecendo cansada e mais velha do que era.

–Eu tenho medo de que não seja assim, sempre tomei a iniciativa com os homens e todos meus relacionamentos até agora foram desastrosos. Nunca me senti feliz em algum deles.

–Convenhamos que o Thor não é como os outros, ele não é deste planeta! – Alertei enquanto nós duas começávamos a rir como bobas.

–Mas eu conheço alguém que é da Terra e trata sua namorada como uma deusa. - Ela novamente voltou a me olhar séria. – Steve.

Eu estremeci ao ouvir aquele nome que tanto me agradava. Eu havia sido totalmente injusta com ele, deixei que meus ciúmes fossem maiores que meu amor. Afinal, eu estava sentindo ciúmes de uma mulher que a essa altura já está morta, ou beirando aos cem anos de idade. Levantei subitamente da cama, para total surpresa de minha irmã.

–Aonde vai?

–Vou recuperar meu Capitão. – Disse sorridente dando uma piscadela para Kate enquanto entrava no banheiro para me trocar. Enquanto tomava um banho e mês vestia, ensaiava mentalmente diversas maneiras de pedir desculpas a Steve. Era meu costume criar cenas de momentos que eu estava prestes a vivenciar, já que preferia planeja-lo ao invés de ser surpreendida. Mas enquanto passava o delineador sobre a pálpebra, suspirei e decididamente resolvi deixar que as coisas que saíssem de minha boca, fossem totalmente naturais. Voltei para meu quarto e um assovio de Kate encheu meus ouvidos. (http://www.polyvore.com/pearl/set?id=70494733)

–Que linda. Vai encontrar seu namorado ou vai para um desfile de moda? – Ela caminhou em minha direção e colocou suas mãos em meus ombros. Kate era apenas algum centímetro mais alta do que eu, nada que uma cabeça bem erguida não resolvesse. Nossos olhos se encontraram e percebi que os seus estavam implorando em minha direção – Não cometa os mesmos erros que a mamãe, ela era uma boa pessoa, mas jamais se sentiu feliz no casamento. Ela só não se separou do papai, por nossa causa. Queria que crescêssemos com os pais presentes em nossa vida. Mas acho que o destino não quis isso.

Uma lágrima escorreu pelo rosto da loira e me apressei à limpa-la com delicadeza. A abracei forte sentindo seu perfume floral impregnado em seus cabelos ondulados. Ela se soltou depois de um tempo e continuou a me olhar esperando que eu assentisse com que o ela acabara de dizer. Abri um sorriso no canto da boca e concordei com a cabeça. Peguei minha bolsa transversal e saí do quarto descendo as escadas ainda com as palavras de Kate rondando meus pensamentos.

[...]

Toquei a campainha torcendo para que estivesse em casa. Segurava firmemente nas mãos um buque de rosas vermelhas, semelhantes a que ele me trouxera em nosso primeiro encontro. Havia estacionado a moto em frente a uma pequena floricultura na esquina de do seu apartamento. A porta se abriu e aquele rosto, que eu simplesmente amava beijar e acariciar apareceu confuso com minha visita.

–A vendedora me disse que rosas vermelhas são ótimas para se pedir desculpas e como eu não conheço nada sobre flores, apenas concordei. – Falei lançando meu mortal olhar de gatinho. Ele não sabia resistir a isso, então me deu espaço para entrar, segurando a porta pelas bordas. A lareira acesa dava um calor aconchegante ao lugar. O apartamento era bastante simples, possui uma pequena televisão sobre uma mesinha no canto da sala e alguns objetos de enfeite sobre a bancada da cozinha, nada muito extravagante, pois não fazia o estilo de Steve.

–E a vendedora também disse se elas serviam para as namoradas ciumentas? – Ironizou ele com sua voz tão sensual.

–Não, mas eu tinha um palpite. – Ficamos em silêncio por apenas três segundos, breves e torturantes. – Acho que você deve estar esperando um pedido de desculpas meu, mas sinceramente Steve... Eu não irei fazer isso. Sou como qualquer namorada que preza seu namoro, que quer proteger o que é seu...

–Eu não quero que você me peça desculpas, eu que devo um pedido a você. – Interrompeu-me. Fiquei surpresa com sua frase, mas me mantive quieta para que ele prosseguisse. – Não deveria ter guardado aquela foto da Peggy, lembrar de uma mulher que amei a setenta anos atrás, sendo que nesse momento sou completamente apaixonado por uma. Aquela imagem dela apenas me lembrava de quem eu era antes de me tornar o Capitão, mas estou muito mais feliz agora como um Vingador e como seu namorado.

Aquelas palavras me derreteram aos poucos por dentro me deixando encantada com a delicadeza de Steve e seu amor por mim. Não poderia deixar de jogar meu charme sobre ele.

–Tecnicamente você nunca me pediu oficialmente em namoro. – Falei com um sorriso no canto da boca, sedutor. Steve riu enquanto se ajoelhava aos meus pés, pegando minha mão direita e olhando diretamente em meus olhos.

–Abbe Stich você... Não, espera, assim vai ser mais romântico... – Ele tirou uma única rosa do buque que eu ainda segurava e com uma de suas mãos segurava a minha e na outra me oferecia a flor.- Agora sim. Abbe Stich você aceita ser minha namorada ciumenta, amável, linda, maravilhosa e que eu sempre irei amar, sendo completamente minha?

Sentia minhas bochechas ficarem cada vez mais ruborizadas por suas palavras e se tornava inevitável sorrir. Talvez até algumas lágrimas corressem em meu rosto, mas eu apenas tinha atenção para aqueles olhos que eu tanto amava.

–Sim, aceito.- O que mais eu poderia dizer? Steve tirou o buque das minhas, colocando sobre a bancada e voltando até mim. Soltei um grito quando ele me pegou em seu colo e me dando beijos calorosos e intensos. Eu acariciava sua nuca e bagunçava seus cabelos loiros. Com todo nosso desejo reprimido por dias que não nos víamos, não teríamos tempo de chegar ao quarto. O sofá defronte a lareira parecia ser bastante convidativo nesse momento. Soltei minhas pernas que estavam seguras pelos braços de Steve e o puxei pela camisa até o sofá, onde seu corpo ficou sobre o meu e suas mãos percorriam minha anca.

[...]

Estávamos sentados no chão, nossos corpos cobertos por um lençol fino e minha cabeça encaixada em seu ombro. Ele fazia caricias em meu braço, enquanto eu dedilhava seu peito despido. Sentia que Steve beijava com frequência o alto da minha cabeça de forma carinhosa e protetora.

–Sabe o que eu mais gosto em você? – Comecei a falar levantando um pouco a cabeça para olhar seu rosto enquanto me escutava. – Seu jeito inocente, carinhoso que me faz pensar que sou a mulher mais sortuda do mundo por ter você somente pra mim.

–E sabe o que eu mais gosto em você?- Ele perguntou apertando mais seu abraço em torno do meu corpo. – Seus ciúmes. Porque isso prova o quanto me ama e tem medo de me perder.

–Acho que vamos criar diabetes de tão doces que estamos. - Entrelacei nossos dedos enquanto riamos. Colamos nossos lábios em outro beijo apaixonado, assim como os outros quinhentos que havíamos dado apenas naquela noite. – Banner falou a você sobre amanhã?

Havia tocado no assunto principal da noite, que o deixou nervoso e tenso assim como eu estava o dia todo.

–Ele me contou tudo, desde o que está acontecendo com seu DNA até a solução de cura que vocês dois encontraram. É claro que dei amostras do meu sangue. E pode ter certeza de que amanhã estarei com você quando chegar a hora. Vou segurar sua mão o tempo todo, estaremos juntos nessa. – Steve beijou minha testa. Por um breve momento toda minha preocupação pareceu se dissipar quando sua boca tocou minha pele, quando seu abraço se tornou mais protetor e suas palavras me tranquilizaram. Amanhã seria um dia complicado, mas eu teria meu amor ao meu lado, então tudo ficaria bem.

–Juntos. – Eu repeti enquanto admirava as chamas do fogo na lareira.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Fev 01, 2013 2:20 pm

Leitores, deixem comentários. É bom ver que tem pessoas lendo sua fanfic.
Por favor

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Eloo em Dom Fev 03, 2013 2:11 pm

"–Acho que vamos criar diabetes de tão doces que estamos." kkkkkkkk

Own, como eu adoro um casal apaixonado ~choro lendo essas coisas fofas. Oh Dios, isso será um problema pra mim futuramente ~

Mana, eu simplismente amei o capítulo! Espero por mais capítulos assim, hehe ><

E já me decidi: Abbe e Steve! Very Happy

_________________
avatar
Eloo
Admin

Mensagens : 2414
Pontos : 7288
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 20
Localização : Nárnia :B

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Dom Fev 03, 2013 8:57 pm

Eloo escreveu:"–Acho que vamos criar diabetes de tão doces que estamos." kkkkkkkk

Own, como eu adoro um casal apaixonado ~choro lendo essas coisas fofas. Oh Dios, isso será um problema pra mim futuramente ~

Mana, eu simplismente amei o capítulo! Espero por mais capítulos assim, hehe ><

E já me decidi: Abbe e Steve! Very Happy
Amamos um casal apaixonado, mana *---*
Percebo mana '-'

Obrigada pelo voto e vou postar now o/

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Dom Fev 03, 2013 8:59 pm

Bruce tirou uma ultima dose do meu sangue como amostra, enquanto Natasha o auxiliava colocando o monitor cardíaco em funcionamento. Aquele barulho irritante indicando meus batimentos cardíacos começou a soar por cada canto daquela sala. Todos estavam ali para meu constrangimento, já que talvez a dor seja semelhante ou talvez pior que a primeira vez que eu havia passado por aquela experiência. Com todos ali presentes, eu teria de controlar meus gritos agoniantes.

Quando minha tentativa de injetar pela segunda vez os DNAs dos animais que haviam sido utilizados, apenas Loki me acompanhou. Sua mão fria havia segurado a minha firmemente em forma de apoio, mesmo que não fosse tão necessário. A segunda experiência não havia causado dores absurdas, como fora no dia do incêndio.

Sorri ao lembrar quando agarrei a mão do Deus firmemente, sem que ele pudesse soltar-se. Foi sem dúvida alguma, a parte mais divertida daquele dia. A ideia de ele estar tendo contato com uma “midgardiana qualquer” – como costumava dizer - o causava repugnância. Porém quando meu corpo estava imóvel sobre a maca, pude sentir sua mão fechar-se em um aperto mais forte sobre a minha, me causando arrepios. Durante minhas cinco horas inconsciente, ele permanecera ao meu lado. Sacudi a cabeça para varrer aquele pensamento da minha mente.

–Você está bem, Abbe?- Perguntou Bruce, ao ver meu movimento brusco. Fiz um sinal positivo com a cabeça, incapaz de falar devido ao nervosismo. Minha respiração estava alterada e um suor frio deixava minhas mãos escorregadias. Banner se aproximou de mim e colocou sua mão esquerda em meu ombro. – Acalme-se, eu jamais injetaria essa experiência, se não tivesse certeza de que você ficaria bem.

Aquilo me fez ofegar um pouco menos e meu coração deixou de palpitar tão rapidamente. Além de morrer durante a experiência, meu outro temor era de que ela fosse em vão, não funcionasse como o esperado. Seria minha ultima esperança de sobrevivência indo por água abaixo.

–E se alguma coisa der errado, nós congelamos você. Assim estará inteira daqui a setenta anos quando acordar. Igual ao seu Capicolé. – Disse Stark sarcasticamente. Apenas ele poderia me fazer rir em um momento tenso como aquele. – Eu ainda não entendi uma coisa, a Abbe só usa o lado bonitinho da situação. Já que ela usou o DNA de um camelo na experiência, porque não está babando igual a uma louca?

–Estou ajuntando tudo para jogar na sua cara, Stark. – Retorqui impaciente.

–Ela não usou a os genes de um camelo, nem havia um animal desses no zoológico. Foram somente seis espécies. Um cervo, que possui a audição bastante aguçada, já que utiliza para perceber a chegada dos predadores. – Disse Bruce, gesticulando com as mãos as novas amostras do sangue de animais.

–Uma coruja, já que é uma ave de rapina tem uma das melhores visões do mundo. Além de ser muito boa quando o assunto é visão noturna. – Expliquei a todos os presentes. Notei que era a primeira vez que eu tocava nesse assunto. – A águia também foi usada, se não eu não seria capaz de enxergar tão bem durante o dia, além disso, elas podem enxergar pequenos roedores a mais de cinco mil metros de altura, do topo de montanhas.

–Um anfíbio como as rãs, já que assim ela pode viver tanto em ambiente terrestre como aquático. – Falou Bruce. Agora que falávamos, a experiência parecia ter sido feita sobre medida, já que tudo parecia se encaixar perfeitamente.- O leopardo que é responsável por sua agilidade.

–E por fim, uma cobra. Que me dá essa elasticidade toda. Isso tudo é bastante útil em lutas. – Suspirei, achando aquilo tudo bastante exaustivo. Não era uma pessoa normal e sabia disso, o pior é que eu gostava dessa ideia de ser diferente. Steve afagou meus cabelos, envolvi sua cintura com meus braços em um forte abraço e encostei minha cabeça em seu peito.

–Acho que já podemos começar, quanto mais cedo iniciarmos, mais cedo você vai acordar. Talvez fique desacordada por um grande período, mas vamos acompanhar seus sinais vitais a todo instante. Não se preocupe. – Confirmou Banner, preparando a seringa com aquele liquido viscoso vermelho. Soltei-me de Steve e deitei na maca, dando uma ultima olhada nos que estavam na sala. Loki não se fazia presente e isso me entristeceu um pouco.

Senti uma picada em meu braço, a dor imediata não chegou como eu esperava.

–É isso? – Perguntei desconfiada. Natasha que aplicara em mim, apenas deu um sorrisinho no canto da boca.

–Isso foi apenas morfina, para diminuir a dor. – Arregalei os olhos, espantada. Logo senti meus braços e pernas perderem a firmeza. A agente Romanoff voltou a cuidar do painel que mostrava meus batimentos cardíacos.



–Batimentos estabilizados. Pressão Arterial estável. – Anunciou ela. Mesmo que eu não fosse capaz de sentir meus dedos, era capaz de perceber que Steve os apertava fortemente. Bruce se aproximou de mim e injetou o conteúdo inteiro da seringa em mim. Inicialmente, a dor era apenas desconfortável, mas a sensação de queimação veio em uma enxurrada.

Se eu pudesse, estaria me contorcendo e gritando escandalosamente, mas apenas um ruído saia de minha boca. As minhas veias pereciam estar em chamas, os ossos do meu corpo tornaram-se rígidos e pesados. Minha cabeça girava me causando náuseas e meu coração batia tão forte e rapidamente que parecia querer fugir do peito. O ar parecia fugir dos meus pulmões. O veneno percorria devagar meus vasos sanguíneos, pois eu conseguia sentir a queimação se aproximar do meu coração.

– 102 Batimentos por minuto. – Falou Natasha. Eu podia me concentrar perfeitamente no que ela dizia, mesmo remoendo de dor. Olhei para cima, em direção à luz branca da lâmpada. Tentei me concentrar em um ponto fixo nela, mas notei que sua luz tornava-se mais intensa a cada segundo. Por um momento achei que ela fosse explodir e espalhar pedaços de vidro por todo lado, mas continuou intacto. A imagem do suporte e fios de eletricidade tomou conta do meu campo de visão. O que estava acontecendo?

–ABBE! – A voz de Steve me assustou, mas eu estava tão encantada com aquela luz que não desviei a atenção dela. – Banner o que está acontecendo com ela?

–Eu não sei Steve, isso não estava sendo esperado. – Respondeu Banner com urgência em seu tom. O que havia de errado comigo? Sentia-me perfeitamente normal, apenas agora eu conseguia enxergar o concreto do teto, que estava acima da lâmpada. Eu queria poder continuar a olhar concentrada, mas o barulho irritante de uma televisão estava me distraindo. Eles estavam assistindo a que filme? Parecia ser Kung Fu Panda. Eu reconheceria de longe a voz de Jack Black, já que ele era um dos meus atores preferidos. Sabia algumas falas de cor, de tanto que já assistira a esse filme com meus dois sobrinhos. Mas essa televisão estava no prédio vizinho. Minha audição era ótima, mas não ao ponto de poder ouvir com tanta perfeição o que estava acontecendo a tantos metros de distância.

Voltei a admirar aquela luz, desejando poder ver mais além daquele concreto. Tentei aprimorar mais minha visão, o que fez com que minhas pupilas ardessem. Assustei-me quando conseguir ver a sala que ficava acima do laboratório. Alguns agentes conversavam distraidamente, com cafés e bolinhos em suas mãos. Eu estava podendo enxergar através das coisas, de objetos sólidos e até mesmo do grosso concreto.

Uma dor aguda chegou ao meu peito e se eu pudesse teria gritado em plenos pulmões. Quando o veneno tocou meu coração, ele o envolveu como se fosse uma manta aquecida. Eu achei que tudo isso fosse me fazer desmaiar, mas continuei acordada com os olhos arregalados. Cada batimento, agora lento, que meu coração dava, era um fino apito no aparelho cardíaco ao meu lado.

–Bruce o coração dela está lento demais. Ela vai morrer assim. – Stark advertiu também parecendo chocado com o que estava acontecendo. Ele tinha total razão e isso me assustou. Estava me sentindo cada vez mais fraca. Olhei para o monitor e as pequenas curvas no monitor cardíaco estavam com menos frequência do que antes. O manto que cobria meu coração pareceu começar a fazer uma pressão sobre ele, apertando-o fortemente.

Eu não me despedi de meus sobrinhos e muito menos de Elizabeth. Agora isso parecia ser algo terrível e totalmente egoísta de minha parte. Podia imaginar o que minha irmã iria falar com seu jeito protetor: “Você não pode fazer isso, Abbe deve haver um jeito mais seguro para que se cure.” Mas não havia outra maneira, essa era a única e parecia ser genial no inicio.

Gostaria de poder virar meu rosto e olhar uma ultima vez aqueles lindos olhos azuis por quais eu me apaixonara. Porém eu já estava sem forças para fazer nenhum movimento. O manto se tornou gelado e petrificou meu coração. Senti uma pequena lágrima correr, enquanto minha ultima visão foi da linha fina se tornar completamente continua no monitor.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Dom Fev 03, 2013 8:59 pm

NÃO ACABOU! aoksaoksaokskoa
Acharam esse capitulo meio confuso, escrita cansativa, etc? Digam se tiver muitos defeitos pessoal, é bom saber sáscoisas.
Coloquei a foto do monitor, pra quem não se lembra-se de como era um, caso desse aquele "branco" na hora aoksoaksaoksk
Então, até pensei no nome da segunda temporada. Vou dizer pra implantar curiosidade em vocês:
BEAST - ENEMY

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6672
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Eloo em Seg Fev 04, 2013 10:54 am

Oooooh Abbe vai morrer? Surprised
(eu sei que não vai, mas e se sei lá, tu mudasse de ideia D: )

Não achei o capítulo confuso nem nada, só achei que deixou com mais vontade de ler o próximo, haha

_________________
avatar
Eloo
Admin

Mensagens : 2414
Pontos : 7288
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 20
Localização : Nárnia :B

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum