Fanfics
Seja bem vindo(a) ao Fórum Fanfiction.
Aqui você pode ler, escrever, comentar, jogar, fazer amigos e muito mais!
Então... o que está esperando? Se cadastre e comece a diversão! Very Happy

Beast

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

O que você prefere?

75% 75% 
[ 6 ]
25% 25% 
[ 2 ]
 
Total dos votos : 8

Beast

Mensagem por Nanda em Ter Dez 25, 2012 5:50 pm

Nome da Fanfic: Beast
Classificação:+16 anos
Tipo:Romance,Aventura,Ação,Suspense e Comédia.
Shipper: Abbe/Steve
Restrições:Aviso antes do início de cada capitulo,se conter alguma restrição.
Resumo:Uma cientista sofre mutação durante incêndio em zoológico. Após isso Abbe é capaz de aguçar seus sentidos,juntamente com seu esforço físico,já que a experiencia que foi injetada em seu corpo continha o sangue de animais do zoo.
Agora como uma forte mulher com inigualados habilidades,a garota está sobre controle da SHIELD e irá trabalhar ao lado dos Vingadores,principalmente em companhia do irresistível Steve Rogers,conhecido como Capitão América.


Capitulo I:
Spoiler:
New York, três dias atrás...

Eu jamais esperava em toda a minha vida estar ali parada, esperando que a morte viesse me buscar.

Meu corpo permanecia imóvel no lugar onde eu havia alguns segundos antes, desabado sobre o chão. Minha mente girava exaustivamente, me deixando com náuseas e impedindo que eu conseguisse me mover ou gritar por socorro. O forte cheiro da fumaça, causada pelo fogo que se espalhava de forma descontrolada pelo laboratório, fazia com que meus sentidos ficassem cada vez mais debilitados e a exaustão me vencia a cada milésimo.

Senti uma mão tremula segurar meu pulso de maneira agressiva e me levantar para colocar de forma que meu corpo ficasse sentado. Agora eu podia ver a gravidade do problema.

–Minha querida, meu amor, eu realmente sinto muito, mas não consigo achar uma saída. Eu sinto muito. - Choramingou Kent, meu assistente. Eu era uma cientista e trabalhava no laboratório de um zoológico. Anos de pesquisa com as coletas de animais, estavam agora em chamas espalhadas em cada canto daquela sala. Toda minha vida estava ali, mas pelo o que meus olhos conseguiam enxergar através de meus óculos parcialmente embaçados, a mais atual experiência estava salva e encontrava-se na mão de Kent. O que ela fazia com ele?

–Eu tive uma ideia louca, mas talvez ela funcione até os bombei... -Ele foi interrompido por uma tossida forte e seca. Ele também estava perdendo aquela luta para se manter vivo, mas eu já estava aceitando a possibilidade que o fogo levaria nossas almas em sua fumaça e queimaria nossos corpos com sua chama vermelha. - Até os bombeiros chegarem. Eu prometo que você vai ficar bem, eu prometo... -Ele injetou aquela seringa que tinha na mão em meu braço. A minha própria pesquisa estava agora dentro de mim.

Minhas veias começaram a queimar chegando até meu cérebro, a dor era absolutamente insuportável. Cada dor, sentimento, lembrança, pensamento que passavam por mim se intensificaram dolorosamente. Sentia que meus ossos dobraram de tamanho de forma que quase rasgavam a minha pele e meus olhos seriam capazes de girar em suas órbitas.

Notei que agora estava no chão novamente com Kent desmaiado ao meu lado. O que esse garoto havia feito comigo? As minhas células dançavam com a crepitação do fogo em uma dança frenética que se tornava cada vez mais rápida. A ultima coisa que fui capaz de ouvir foi a sirene dos bombeiros, antes de sentir que o veneno alcançara meu coração. Não resisti e desmaiei sem saber se acordaria algum dia novamente.

SHIELD, atualmente...

–Porque não vai ver se eu estou na esquina, Picolé? Se quiser eu chamo o carrinho do sorvete para te levar até lá. - Falou uma voz cheia de ironia ao meu lado esquerdo. Percebi que não havia somente ele, pelo número de passos que eu conseguia ouvir. Na verdade comecei a me perguntei o tamanho da sala onde eu estava, pois conseguia calcular rapidamente que havia 103 pessoas por perto. Isso seria possível?

–Sempre cheio de suas piadinhas, Stark. Quando começar a agir como um adulto eu volto a conversar com você. - Disse uma voz sedutora e irritada um pouco mais a frente da voz irônica.

–Um adulto como você? Não seria um ancião? Desculpe, mas acho que vou demorar um pouco até chegar a sua idade. - Disse voz irônica. Voz sedutora bufou, mas não voltou a discutir novamente.

–Vocês dois querem parar? Estamos com assuntos mais sérios aqui para resolvermos. - Disse uma voz feminina do outro lado da minha cama ou maca. Eu realmente não sabia onde estava.

–Acho que ela está morta, então pode jogar o corpo no mar para os tubarões que não vai fazer diferença. - Disse voz irônica impaciente. O QUE? Não eu não estava morta. Forcei minha garganta a pronunciar algum som, mas não foi preciso tanto desespero, pois Voz Sedutora me protegeu.

–Ela ainda respira, é claro que está viva. - Disse ele. Eu tentava me mover, mas não havia reação deles, então deduzi que nada acontecia.

–Thor, tente novamente. Dessa vez carga máxima. - Pediu a mulher decidida. O que eles iriam tentar? Quem era esse Thor? O único Thor que eu já havia ouvido falar era... NÃO, NEM PENSAR! Tarde demais...

O som estrondoso de um raio passou ao meu lado e sua carga me atingiu violentamente. A dor esperada não chegou do jeito como eu pensei que viria, mas a claridade do raio prejudicou minha visão ao abrir os olhos.


Última edição por Nanda em Ter Jan 29, 2013 12:04 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Dez 27, 2012 12:08 pm

Capitulo II

Eu não sabia se meu corpo estava em chamas do jeito que me sentia na ultima vez que estive consciente, mas definitivamente ele não era o mesmo de antes. Eu estava mais robusta, extremamente diferente do que eu era. Uma magricela com óculos e cabelo desfiado. Meus olhos conseguiam enxergar cada partícula de poeira presente no ar, era algo incrível.

Sentei na maca e sacudi minha cabeça, espalhando os cabelos lisos com pequenos cachos nas pontas, para frente de meu rosto. O que eu era agora?Uma vampira?Sem dúvida alguma mutação havia ocorrido com meu corpo, já que aquela seringa que havia sido injetada em meu corpo pelo meu assistente, não era fruto de uma experiência normal.

–Senhorita Stich, tenho certeza que está bastante confusa agora. Vamos com o tempo explicar tudo de forma calma para que não seja um transtorno. -Explicou a mulher ao meu lado. Agora eu podia olhar para ela e perceber seu cabelo ruivo e as roupas negras. Era Natasha Romanoff, conhecida como Viúva Negra que fazia parte do grupo de heróis chamado Os Vingadores.

–Simplifica tudo isso, só tem dizer que agora ela é uma garota animal, que eu apelidei de Fera. -Falou aquela voz sarcástica que tanto irritada aos presentes. Pelo que reconhecia daquele rosto, era o Homem de Ferro. Então deduzi que o restante das pessoas que estavam na sala seriam...

–Alguém pode me explicar porque ainda chamamos o Stark para coisas importantes?-Perguntou o Capitão América, dono daquela voz que me defendera minutos atrás. Ele era incrivelmente bonito pessoalmente, diferente das revistas em quadrinhos que meu sobrinho lia.

–Porque eu deixo tudo mais agradável. -Respondeu ele convencido.

–Porque precisamos da ajuda dele e do Banner para conseguirmos entender o que aconteceu com o sangue dessa jovem. E acredito não conhecer gênios melhores que eles. -Disse um homem negro alto, com um sobre tudo escuro e um tapa olho assustador.

–Viram?O Pirata Careca falou tudo agora. -Debochou Stark. Eu até poderia rir de suas piadas se conseguisse entender o que eles falavam.

–Meu Sangue?O que tem de errado com ele?-Perguntei a Nick Fury. Percebi que era a primeira vez que eu falava e isso atraiu os olhares de todos para mim. Aquela situação estava realmente desconfortável.

–Aquela seringa continha uma experiência que você vez, com o DNA de diversos animais daquele zoológico. Em contato com o seu sangue, algumas habilidades de cada espécie passou para você. Não entendemos como isso funcionou, mas consegue perceber que seu corpo sofreu alterações. -Explicou Nick. Eu realmente não conseguia processar tanta informação maluca.

–Espera... Está tentando me dizer que agora, eu sou uma mutante, ou sei lá como se chama esse tipo de coisa. -Eu falei, deixando a conversa mais estranha ainda. Mas o que teria de estranho ali? Eu estava na presença de um homem de 95 anos, que havia ganhado as habilidades em um laboratório durante a Guerra.

–Não estranhou como sua visão ficou mais aguçada? Como sua audição está muito mais aprimorada do que uma pessoa normal?-Disse um homem ao meu lado. Virei-me para ele me deparei com Bruce Banner. Hulk? Certo, agora fiquei muito mais nervosa do que estava antes.

Contudo, ele estava inteiramente certo. Não havia 103 pessoas naquela sala onde eu estava. Essa quantidade deveria ser o que se encontrava espalhada por todo o prédio e eu conseguia ouvi-los com tanta perfeição que seria de confundir.

–A visão aprimorada seria de um pássaro e provavelmente a audição pertence a algum lobo. Você seria capaz de lembrar-se dos animais que você utilizou em sua experiência? -Perguntou Banner. Eu realmente não queria pensar naquilo agora, minha cabeça estava explodindo de dor, mas resolvi colaborar.

–Eu precisaria de uma lista com todos os animais que havia naquele zoológico, para poder lembrar exatamente. -Falei fechando os olhos com força.

–Senhorita Stich...

–Me chamem de Abbe, por favor. -Interrompi Nick. Stich era o sobrenome que herdei de meu pai e eu simplesmente detestava.

–Abbe, a agente Romanoff vai levá-la até seus aposentos. Pelo que sabíamos você morava em seu laboratório. -Ele disse apontando para a porta de saída. Antes de me levantar dei uma ultima olhada rápida em Steve que me observava com vivo interesse. Foi complicado permanecer em pé, com essa nova estatura que eu tinha me desequilibrei. Natasha me ajudou a caminhar no inicio, mas logo eu conseguia andar sozinha.

–Que lugar é esse?-Perguntei a ela enquanto andávamos entre um corredor largo, movimentado por pessoas que usavam uniformes pretos, com o símbolo de uma águia com as assas abertas.

–Você está na S.H.I.E.L.D. Uma agência do governo americano. -Explicou ela diretamente.

–Tipo o FBI que é Super secreto? -Perguntei a ela. Não sabia se minhas perguntas estavam incomodando, mas alguém era obrigado a me explicar.

–Você já havia ouvido falar da S.H.I.E.L.D.?

–Não, nunca. -Respondi olhando para ela.

–Então quem seria mais secreto?O FBI que todas as pessoas em qualquer lugar do mundo conhecem, ou nós?-Falou ela sorrindo. Eu era obrigada a concordar coma resposta dela. Natasha tinha aquela postura séria de uma espiã, mas até que era legal.

Ela me levou até uma porta que se abriu quando nos aproximamos.Era um quarto aconchegante,com apenas uma cama e um cabeceira na cor preta.Haviam duas portas,que eu deduzir ser a do banheiro e guarda-roupas.

–Tem algumas roupas para você dentro do armário,não são as suas antigas,pois tudo pegou fogo e não foi possível salvar nada,lamento.-Falou Natasha com as duas mãos nas costas me observando caminhar pelo quarto.

–É perfeito,obrigada.A quanto tempo foi o acidente?-Perguntei franzindo a testa.

–Três dias.Você estava dormindo todo esse tempo,então acredito que não esteja com sono agora.-Riu ela.Balancei a cabeça negativamente sorrindo de sua observação bem colocada.-Algumas coisas que foram possíveis de salvar de um armário que era mais afastado de seu laboratório estão na sala Quatro.Se você quiser ver se vai querer alguma coisa,pode ir até lá.

–Obrigada,Natasha.-Falei enquanto me sentava na cama.Ela saiu do cômodo me deixando sozinha.Finalmente o que eu mais queria,estar sozinha para poder pensar direito.A alguns dias atrás eu estava na casa da minha irmã,conversando com ela sobre as férias da família e agora eu estava ali,totalmente diferente,tentando entender minha mutação.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Dez 28, 2012 4:43 pm

Fiz uma nova capa pra Fanfic e já vou postar o terceiro Capitulo.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Dez 28, 2012 4:45 pm

Capitulo III

Levantei-me e fui até o banheiro lavar meu rosto para me refrescar. Meus olhos estavam da mesma cor anterior, mas duvida muito que continuassem assim quando tentava ampliar minha visão. Minha pele também não sofrera danificações, mas meu cabelo estava bem diferente, juntamente com o restante do meu corpo. Eu estava até bonita, se não fosse a ideia de que agora isso era irrelevante. Deixei a água gelada bater meu rosto e me despertar.

Olhei para a roupa que eu vestia, era uma espécie de pijama branco de algodão que tampava cada centímetro do meu corpo. Estava muito quente para usar roupas como aquela. Voltei para o quarto e fui diretamente ao guarda roupas onde peguei um short e uma camisa larga e comprida que cobria quase todo o short jeans. Abri a porta do meu quarto usando a senha que Natasha havia anotado em um papel sobre a cabeceira.

Foi complicado conseguir achar a maldita sala Quatro que ela havia me dito e me sentia irritada ao ver como alguns agentes me olhavam descaradamente. Acelerei o passo até ver a placa que indicava a sala que eu procurava, onde a porta se abriu automaticamente.

Percebi a caixa que ela havia dito sobre uma mesa no centro.Abri a caixa e tirei todas as coisas que haviam dentro,espalhando-as separadamente.Haviam papeis sobre pesquisas,CDs de música,Agendas e um porta-retratos com uma foto minha e de Kent.Éramos grandes amigos,mas ele sempre foi apaixonado por mim.Eu jamais compartilhei o mesmo sentimento,pois não era dessa forma que eu o via.

Enxuguei meus olhos lacrimejantes quando ouvi a porta da sala se abrir.

–Desculpe,não sabia que havia alguém aqui.-Falou aquela voz sedutora.Virei o corpo e sorri para Steve.

–Tudo bem,eu só estava pegando algumas coisas,já estava de saída.

–Não precisa,eu não quero que você saia.-Disse ele.Aquela frase soou de forma estranha e ele havia percebido isso.-Não quis dizer isso...eu não quero que você saia,pois chegou primeiro na sala...

–Você não fala muito com mulheres,não é?-Perguntei rindo de seu jeito atrapalhado.Ele se aproximou mais de mim e parou ao meu lado.Ele também riu,um tanto corado.A porta se abriu novamente e um homem da limpeza entrou e ficou me olhando durante um tempo.A reação de todos hoje ao me ver estava totalmente esquisita.O homem gordo e careca saiu ainda me olhando pelo canto dos olhos.Até Steve havia notado aquilo e pela sua expressão não havia gostado.

–O que tem com todo mundo hoje?-Sibilei.

–Acho que os homens da S.H.I.E.L.D. não estão acostumados a ver mulheres tão bonitas,andando com roupas assim pelos corredores.-Disse ele,mas não de uma forma que estivesse flertar comigo com aquele elogio,mas como se fosse extremamente natural.Foi a minha vez de ficar muito vermelha.

–Vou começar a usar túnicas então.-Falei rindo.Steve sorriu encantadoramente olhando para aquela caixa em que eu mexia e guardava as coisas de volta.Ele reparou na foto.

–Era seu namorado?

–Não,não.Era meu assistente e amigo.Eu o contratei há cinco anos,logo após começar a trabalhar naquele zoo.-Expliquei calmamente enquanto fechava a caixa.-Todas as coletas para pesquisas era ele quem fazia,tinha uma grande amor com animais.Foi ele quem injetou aquela seringa com os DNAs em mim na esperança que fosse me salvar do incêndio.Ele acertou:eu fiquei viva e ele morreu.

–Se ele achava que a sua experiência fosse salvar alguém,porque ele não injetou nele?-Perguntou Steve me olhando e esperando a resposta.Fiquei em silêncio por um tempo,mas não sabia o que dizer.

–Ele era apaixonado por mim,mas jamais retribui o amor dele.-Falei fitando aqueles olhos azuis.-Me diga Senhor Rogers,o que você faria ?

–Eu faria o mesmo que ele,mas não seria necessário eu ser apaixonado pela pessoa,bastaria ela merecer viver.-Respondeu cruzando os braços e se encostando na mesa.

–Por isso é o Capitão América. -Disse sorrindo.-Porque Tony Stark implica tanto com você?Afinal você não é tão velho assim... Fisicamente- Acrescentei rapidamente.

–Digamos que não nos entendemos muito bem e obrigada.-Agradeceu ele

–Mesmo depois de terem salvado o mundo juntos,daquele irmão estranho do Thor?-Perguntei e ele enrugou a testa confuso.

–Como sabe disso?

–Meu sobrinho é um grande fã do Capitão América,então cada vez que vou até a casa da minha irmão sou obrigada a ouvir mais de dez histórias de você.-Expliquei com um beicinho como se estivesse irritada.-Agora pensando bem senhor Rogers,você é o motivo de muitas noites mal dormidas.

–Como assim?-Perguntou ele rindo gostosamente.

–Afinal,cada vez que vou visitar minha irmã,tenho que acabar dormindo na casa dela para dar tempo do meu sobrinho contar todas suas aventuras!Acredite,aquele sofá dela é horrível.

Nós dois começamos a rir em gargalhadas,era divertido vê-lo assim com um sorriso no belo rosto que tinha.Alguns fios loiros soltos sobre a testa,davam a ele mais perfeição ainda.Os músculos se destacando sob a camisa branca de botões,mostravam como ele era forte e bonito.

–Prometo que vou te compensar algum dia,ou melhor,o Capitão América vai.-Disse ele parando a risada aos poucos.-Mas se você se juntar a Iniciativa Vingadores,logo vai estar nas histórias do seu sobrinho.

–É por isso que me querem aqui?-Perguntei olhando para o nada,os olhos em fora de foco.

–A S.H.I.E.L.D. nunca diz exatamente a verdade,logo você vai notar isso.-Disse ele sombriamente o que não fazia muito seu estilo.-Já está tarde não acha que deveria ir dormir?

–Passei três dias desacordada,Capitão.A ultima coisa que tenho agora é sono.Acho que o mesmo se aplica para você,mas no caso seriam 70 anos.-Falei sorrindo sem mostrar os dentes.

–Então eu tive um ideia.Gostaria de me acompanhar senhorita?-Falou ele oferecendo a mão para que eu descesse da mesa onde me sentara.Eu não fazia ideia de seus planos,mas afinal,ele era um super-herói. Estávamos chegando na porta quando ela se abriu e Nick Fury entrou com todo aquele seu mistério e seriedade.

–Capitão,precisamos de você na sala de reunião.Pode levar sua nova amiga junto.-Falou se virando e saindo.Steve fez sinal para que eu o acompanhasse e obedeci,curiosa para saber do que se tratava essa tal reunião.Será que agora eu poderia comparecer a reuniões importantes da S.H.I.E.L.D.?Afinal,Steve havia me dito que se eu me juntasse aos Vingadores seria o que talvez aquela agência estivesse planejando.

Nick nos levava pelo corredor,agora já um pouco vazio devido ao horário.O Capitão caminhava ao meu lado,mas dessa vez sem o sorriso que tinha quando estava comigo naquela sala.

–O que era sua ideia?-Perguntei para quebrar aquele gelo.Ele sorriu e me olhou com aqueles olhos tão bonitos.Era desse jeito que eu gostei de vê-lo,com um sorriso.

–Você talvez não tenha somente a audição e visão aguçadas.-Explicava ele enquanto dobrávamos a direita entrando por outro corredor.-Talvez tenha agilidade,força,essas coisas.E só poderíamos saber disso em uma luta.

Entrar em um rinque contra o Capitão América?Isso não era meu plano para uma madrugada de domingo e com certeza, para nenhum dia.

Entramos em uma sala com uma mesa circular no centro,com seis cadeiras posicionada em distancias iguais.Como todos os Vingadores estavam ali,presumi que não sobraria lugar para que eu pudesse sentar,então me dirigi até a Janela.Podia enxergar cada pessoa dentro dos carros,a cor das unhas de algumas mulheres,um cara com um cabelo oleoso até os ombros e nos prédios da esquina eu conseguia distinguir qual era o programa que cada morador assistia.Desenho Animado,Jornal,Novela,Série,Pornô...cada pervertido.

–Chamei todos vocês aqui para que Thor dessa a noticia.-Falou Nick aparentemente furioso.Thor se levantou e sem cerimônia disse:

–Meu irmão Loki,fugiu da cadeia de Asgard.-Todos permaneceram em silencio.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Dez 28, 2012 4:59 pm

No próximo capitulo vamos começar com a ação que uma heroína tem que ter.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sab Dez 29, 2012 12:11 pm

Capitulo IV

–Como é?-Perguntou Natasha incrédula.-Pensei que Asgard fosse um reino extremamente seguro,que nada conseguisse escapar.Você mesmo nos garantiu isso, Thor.

–Quando Loki fugiu,ele não fez isso sozinho.Teve ajuda de um dos guardas da prisão.-Disse Thor colocando seu Martelo ao lado do corpo.

–Mas você não disse que havia retirado aquele cetro dele?-Falou Banner confuso.-Se ele estiver sem aquilo provavelmente não representa algum perigo.

–Com uma mente maléfica que Loki tem,qualquer arma que ele use pode ser extremamente perigoso.-Explicou Clint se levantando.-E o Tesseract?

–Logo após a fuga de Loki,garanti para que o Tesseract recebe-se segurança máxima.-Responder Thor que também mostrava estar preocupado,porque afinal,com seu irmão solto a Terra corria perigo.

–Segurança máxima?Dos mesmos seguranças que deixaram seu irmão escapar?-Falou Stark com sua habilidade de ser sarcástico.Analisando o que ele acabara de falar,não estava errado.

–Confiei essa tarefa a pessoas em que confiaria minha vida.

–Como ele conseguiu voltar para a Terra?-Perguntou Steve.Agora eu o olhei,carregava aquela ar sério.Eu não podia dizer que ele ficava feio assim,porque seria uma grande mentira,afinal,Steve era um homem lindo.Eu o conheço a um dia e já estou me perdendo em seu olhar...Bonito senhorita Abbe,sua fraca!

–Estamos tentando reconstruir nosso Portal,e em um dos testes ele aproveitou a oportunidade e conseguiu escapar.-Falou ele.Podia-se notar o quanto Thor estava preocupado,pois a Terra havia se tornado um planeta pelo qual ele gerará tanto amor.

Eu não sabia se devia dizer alguma coisa,então apenas me encostei na janela de vidro que era da altura de toda a parede assim como o restante.Havia um cartaz colado em um mural,com uma foto de um homem de rosto fino,olhos claros o cabelo oleoso até os ombros.A legenda embaixo dizia:Loki,perigo nível 7.Esse era o tal Loki?O rosto não me parecia estranho,já parecia ter visto esse homem em algum lugar...

Meus pensamentos foram interrompidos ao som de uma bala atingindo o vidro em minhas costas que se quebrou e meu corpo foi em direção a queda.Gritei e tentei me segurar em alguma coisa,mas simplesmente não havia nada em que se pudesse agarrar.Senti uma mão prender meu pulso no ultimo segundo em que meu corpo já estava totalmente fora do prédio.O som de algum recarregando um espingarda veio em meus ouvidos,virei meu rosto e vi aquela arma sendo apontada para Thor que me segurava.

–Thor me solta!Me solta!-Gritei-Me solta e se abaixa!AGORA!-Ele entendeu o meu desespero e me obedeceu.Quando ele me soltou,parecia que a queda ia ser infinita,até que meus braços conseguiram segurar um cano.Joguei meu corpo contra a vidraça do andar em que eu havia parado.Ele quebrou sem nenhuma dificuldade e senti o impacto do chão.

–Garota você está bem?-Perguntou um homem vestido de branco,que veio ao meu socorro.Eu estava em uma espécie de laboratório a julgar pelo cheiro com que eu já estava familiarizada.

–Em que andar nós estamos?-Perguntei massageando a cabeça.Ele me ajudou a me levantar,tomando cuidado com os milhares de cacos de vidro espalhados pelo chão.

–Esse é o quarto andar.

–Qual é o andar da sala de reuniões?

–Acredito que seja o último,então seria o décimo quinto andar.-Ele falou sem entender a minha pergunta.Ele não acreditaria que eu havia caído onze andares até conseguir me segurar,coisa que nem eu estava acreditando.Será que Thor estava bem?Um tiro de espingarda talvez não o machucasse tanto por ser um semideus,mas poderia causar algum dano.A porta do laboratório se abriu e Natasha, Nick e Banner entraram e vieram em minha direção.

–Você está bem?-Perguntou Natasha.

–Sim eu estou,só com a minha cabeça estourando de dor.-Falei olhando para todos.-E o Thor?

–Você salvou ele daquele tiro,mas já que ele escapou a bala atingiu o Rogers de raspão.Péssima hora para ele estar sem aquele maldito escudo dele.-Falou Banner tentando fazer graça,mas o problema era sério.Steve estava mal?Eu precisava vê-lo imediatamente.

–Onde ele está?O Steve.-Perguntei a Nick que não havia dito palavra alguma ainda.

–Na enfermaria para fazer um curativo.A enfermaria fica no oitavo andar.-Disse ele ao meu sair correndo pela porta e indo em direção ao primeiro elevador que meus olhos avistaram.Apertei o botão oito milhares de vezes para que ele fosse mais rápido.Era eu que despencava onze andares e ele que se machucava,mundo injusto.

Chego a uma sala branca,com mulheres vestidas da mesma cor.Steve estava colocando sua camiseta,mas eu pude ver parte de seus músculos antes.Meu Deus... Ele me viu entrando e se aproximou rapidamente.

–Como você está?-Falamos em uníssono.Sorri e ele me acompanhou.Eu podia ver o curativo que as enfermeiras colocaram em seus ombro direito.

–Eu estou muito bem,diferente de você.-Falei ainda analisando o machucado.

–Logo vou estar muito bem,acho que deve ser o soro que me cura rapidamente.-Disse Steve.

–Eu acho que você deveria se afastar de mim,Capitão.-Falei desviando o olhar para uma formiga no chão.Mesmo não encarando aqueles olhos azuis que tanto me fascinavam,pude perceber que de repente eles entristeceram.

–Porque diz uma coisa dessas?

–Porque se durante toda uma guerra você não se machucou,bastou um dia comigo para já sair ferido.-Falei sorrindo.Steve pareceu muito mais tranquilo.Porque ele se importava tanto comigo?Conhecemos-nos apenas um dia e já se importamos um com o outro.

Natasha entrou na enfermaria apressada e pareceu um pouco constrangida e me encontrar assim tão perto do Capitão.

–Abbe,preciso que venha comigo.Capitão você também.-Disse ela de forma rápida com sua voz cortante.Segui ela até o elevador gigantesco com Steve ao meu lado.Natasha estava calada,mais do que o normal.

–Algum problema,agente Romanoff?-Perguntei tentando quebrar aquele gelo desconfortável.

–Thor e Stark capturaram Loki.-Ela falou sem me olhar.Se o pegaram,porque ela estava assim tão séria?Deveriam todos estar comemorando alegremente.-Mas ele se recusa a falar alguma coisa sobre sua fuga de Asgard e seus planos.

–Quando Loki foi capturado na primeira vez,ele deixou ser pego,pois fazia parte de seu plano.-Explicou-me o Capitão,olhando a confusão em meus olhos.Chegamos no subsolo,onde havia uma cadeira de ferro e um homem amarrado nela.Reconheci aqueles cabelos de longe.

Ele me viu e logo abriu um grande sorriso.Realmente eu detestei esse cara.Meu olhar foi em direção a Thor que me olhava agradecido,retribui um tanto sem graça.

–Veja se não é a nova integrante do grupo de criaturas estranhas.-Disse ele me encarando.

–Não somos nós que usamos um chapéu com dois chifres.-Falou Stark ao meu lado.Loki se calou,mas não desviou o olhar de mim.

–Ele se recusa a falar qualquer coisa que nos é importante.-Falou Natasha.Clint sacou uma arma do cinto e apontou diretamente para a testa de Loki que se contraiu.

–Agora quero ver ele não falar.-Disse o Arqueiro ameaçadoramente.

–Eu falo se for apenas com ela.-Falou gesticulando a cabeça para mim.Todos me olharam,inclusive Steve que não parecia nada feliz com aquela ideia.Clint hesitou por um momento,mas logo se afastou e entregou a arma em minhas mãos.Eu jamais havia segurado uma coisa daquelas,minha tensão aumentou.Qual seria o plano de Loki para pedir ficar sozinho comigo?

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Dom Dez 30, 2012 10:20 am

Quando todos saíram daquela sala me deixando sozinha com o prisioneiro,eu realmente não sabia o que dizer ou falar com ele.Steve me garantiu que eles estariam me observando,caso precisasse de ajuda.Andei pela sala,agora podendo ver sua semelhança com uma sala de interrogatório que se via em filmes de policiais.

–Quase matei você hoje e ainda não tentou se vingar.- Falou Loki - Que Fera mansa.

–Não posso fazer nada com você,eles querem que você me responda algumas coisinhas antes.-Falei gesticulando para o vidro em que eles possivelmente estavam,apenas para Loki entender que não teria chances para brincadeiras.

–Ficaria bem melhor responder suas perguntas se você me soltasse.-Disse puxando os braços que estavam presos por uma cinta de couro.Pensei bem se aquilo seria um boa ideia,mas ele não podia fazer nada com todos Os Vingadores nos observando.

–Se fizer alguma gracinha eu te mato.-Disse enquanto soltava seus braços daquela cinta.Ele não se levantou,apenas ficou ali esfregando os pulso e me observando.

–Você não me mataria,ainda não tem coragem para isso.-Riu-se Loki.Aquilo me irritou profundamente,levantei aquela arma e apontei para seu rosto.

–Teste.-Ele se divertiu mais ainda.Eu simplesmente não conseguia puxar o gatilho e acabar com aquele sorriso irritante,porém bonito.

–Escolhi conversar com você porque acredito que não foi totalmente envenenada por esse pessoalzinho da Terra.-Falou ele se levantando e andando ao meu redor.

–Sejamos diretos,o que você quer aqui na Terra?-Falei tentando sair daquela sala o mais rápido possível,a companhia dele me arrepiava.

–Vingança.

–Sem o seu cetro?Duvido que vá conseguir alguma coisa decente.-Disse me encostando na parede para que ele parasse de andar em volta do meu corpo.

–Isso é apenas mais um problema que posso contornar.O meu mais sério no momento,seria que não terei ninguém para dividir meu reino.-Falou ele parando na minha frente.

–Tem vários homens solitários como você.Entra pra fila.-Disse sarcasticamente encarando aqueles olhos verdes tão profundos que seria capaz de me perder durante muito tempo neles.

–Mas nenhum deles estão cara a cara com uma forte candidata.-Falou ele tirando uma mecha do meu cabelo que estava sobre o ombro e colocando-a nas minhas costas.

–Só pode estar brincando...Você acredita realmente que eu vou sentar do seu lado e te chamar de meu marido?-Nunca ri com tanta vontade.Afinal,porque ele estava acreditando que eu me tornaria sua companheira?

–Eu não vou pedir que você decida agora,porque sei que não sou o único interessado em uma batalha com a Terra.-Ele continuou a mexer em meu cabelo que estava sobre a testa.Afastei minha cabeça para que ele retirasse aquelas mãos sujas de cima de mim.

–O que você está sabendo?

–Achas realmente que a Terra iria viver em paz eterna,depois que os Vingadores me derrotaram naquela guerra mesquinha.-Ele se aproximava cada vez mais de mim.A cada cinco palavras ele andava um passo em minha direção.-Seu povo será escravizado,você tem que se conformar com isso.Mesmo que não seja eu a fazer isso,serão por qualquer outro planeta.Seu povo medíocre irá se render e mostrar que são inferiores ao poder de criaturas muito mais poderosas...-Ele colocou os braços apoiados na parede,um de cada lado de meu rosto e de vez em quando dava batidas que incomodavam meus ouvidos.-E seus amiguinhos não serão capazes de fazer muita coisa sozinhos,e então,você irá vir pedir a minha ajuda.

–Sugiro que se afaste e engula suas palavras.-Falei ao sentir seu rosto tão próximo ao meu que seu halito batia em minhas bochechas.Ele deu um ultimo sorriso e recuou.Eu não poderia ficar ali ouvindo mais besteiras,fui andando até a porta,mas a voz de Loki me assustou antes de sair.

–Vou estar esperando você.

–Então acredito que vá se decepcionar.-Abri a porta e sai encontrando todos os outros que nos observavam conversando.

–Satisfeitos?-Perguntei colocando o máximo de sarcasmo em meu tom de voz.Eu não queria estar ali e viver uma vida de heroína,pois não conseguia acreditar que eu seria capaz de salvar uma mosca de uma teia de aranha.Olhei para Fury e ele entendeu que aquele não era o meu lugar.

–Você pode se retirar senhorita Stich,foi um prazer ter a sua ajuda.Adeus.-Ele falou agradecendo com a cabeça.Aquela ultima palavra era muito bem-vinda,já que eu não precisaria voltar para toda essa confusão.Mas meus olhos encontraram os de Steve,sentiriam falta de olhar para aquele azul por qual me encantara.Eu não sabia o que poderia dizer,então me retirei em silêncio até meu quarto e arrumei minhas roupas em uma mala que encontrei embaixo da cama.

Talvez eu fosse para a casa da minha irmã,ou alugasse um pequeno apartamento na cidade.Estudar o que aconteceu com o meu sangue me tornando essa criatura que sou agora...

–Uma Fera...-Falei com os olhos totalmente encharcados com as lagrimas que eu havia segurado por todo aquele tempo em que estivera na sala com Loki.

–Eu realmente não sei se você iria gostar desse apelido que escolhi para você,mas eu achei estilizo.-Tony Stark estava no meu quarto tentando bancar um bom samaritano.

–Não me olhe assim como se eu fosse um cão sem dono,senhor Stark.Esse não é um lugar para uma pessoa como eu,afinal vocês são grandes heróis e eu simplesmente não consegui segurar uma arma.-Eu falava enquanto colocava as roupas de qualquer jeito na mala.

–Talvez armas,não seja seu ponto forte.Você é habilidosa,tenho que admitir.Ninguém poderia viver de uma queda como aquelas.-Falou ele mexendo em algumas roupas minhas que estavam espalhadas sobre a cama,ele pegou um sutiã rosa e o levantou.-Que sexy.

–Quer parar?Obrigada - Pedi dando um tapa em sua mão fazendo-o largar minha peça intima.-Se eu encontrar uma coisa da qual eu seja boa eu revejo minha ideia de voltar para a S.H.I.E.L.D.Até lá,vou usar esse tempo para pensar no que minha vida se tornou.

–Quando voltar,quero fazer questão de enfrentar você em uma luta no rinque,coloquei um na academia da torre Stark.

–Adoro aquela torre,quando ela ficou pronta depois da reforma que tiveram que fazer,por causa daquela guerra,eu ficava sentada em frente observando ela.-Peguei a mala que estava pronta e suspirei.-Foi um prazer conhecê-lo senhor Stark.

–Igualmente,senhorita Stich.-Falou ele estendendo a mão para que eu a apertasse.Não imaginava que alguém como o excêntrico Homem de Ferro pudesse ser alguém legal.

–Diga ao Steve que também gostei de conhecê-lo.

–Apenas vou dizer,se quiser deixar um beijinho então peça para a agente Romanoff.-Disse ele.Ri de sua piada e sai sem olhar para trás,afinal eu não deveria me apegar tanto a algumas coisas,como dizia minha mãe.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Dom Dez 30, 2012 10:21 am

Está aí,não acabou a Fanfic meu povo '-'
Só estamos começando o/
Eu não sou chata de ficar dizendo "Se vocês não comentarem eu não posto mais" Não,eu não direi isso apenas digo:
Quando eu entro e vejo que não há nenhum review,isso me desmotiva bastante.Mas não deixarei de escrever pois amo isso,mas gostaria de ver pessoas reconhecendo.
Bom,então poderiam deixar um comentário?Nem que seja apenas um "continua" "gostei".Faça um escritor feliz Smile

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Seg Dez 31, 2012 7:57 am

Capitulo VI

Três semanas se passaram e eu não recebia noticias sobre nenhum dos Vingadores,muito menos de Steve.Sempre assistia ao noticiário noturno para saber se em algum lugar do país alguém precisava do Capitão América.

Minha irmã fora uma ótima pessoa ao me acolher e ouvir toda a minha história.Ela não questionou,apenas escutava com atenção.Meu sobrinho ficara absolutamente fascinado com a ideia de que eu conhecera o seu herói predileto e poderia fazer parte dos Vingadores.Elizabeth era minha única irmã e era mãe solteira criando seus filhos gêmeos.Gabrielle e John de apenas 9 anos de idade.Eu era absolutamente viciada nesses dois pequenos,eram as coisas que eu mais amava nesse mundo.

–Tia você poderia me dizer como o Thor é?Ele é mesmo bonito como o vemos na televisão?-Perguntou Gabrielle sentando-se ao meu lado no sofá.

–Sim,é até mais.-Rimos juntas.-Ele é igual,com aquela capa vermelha e carregando aquele martelo sempre junto.

–E o Capitão?-Gabrielle sempre me perguntava sobre Rogers,talvez porque eu falasse muito sobre ele.

–Ele também é muito bonito.É um grande amigo meu,sabia?E eu vou pedir a ele para que ele venha aqui te dar um abraço.Em você e seu irmão.-Falei enquanto a atacava com cócegas na barriga.

–Jura?Tia eu te amo tanto.-Disse ela com os olhos arregalados,abraçando meu pescoço.Eu não gostava de mentir para ela,mas dizer que eu talvez não voltasse a falar com ele ou qualquer outro vingador.Eu ainda não conseguia encontrar alguma que fosse boa além de fazer pesquisas.Mas nem isso eu estava sendo eficiente,já que não era capaz de encontrar nada sobre a mutação que meu DNA sofrera.Qualquer vestígio que eu poderia encontrar,fora queimado no incêndio do zoológico.

Eu visitara aquele lugar alguns dias atrás e estava em perfeito funcionamento,exceto que ainda havia uma parte em reconstrução.Tentei conversar com algum responsável pela obra,para saber onde todo material salvo do antigo laboratório,mas ninguém soube me dar uma informação eficiente.Eu me sentia perdida sem ter por onde começar,ou sobre o que procurar,já que tudo que eu tinha foi perdido naquele dia.

–O que você está fazendo ainda vestida assim?-Falou Elizabeth entrando na sala de estar onde eu estava sentada com meu pijama.Gabrielle se sentou normalmente,já que estava no meu colo.

–Porque eu me arrumaria?-Perguntei confusa

–Não se lembra do jantar com aqueles moços que teríamos?Já estamos atrasadas!-Falou ela apontando para o relógio que marcavam sete horas da noite.O encontro era apenas as oito,não conseguia entender o motivo de tanto desespero.

–Você não pode ir sozinha?Eu não estou para clima de romance hoje e nem nunca.-Falei me jogando no sofá e escondendo o rosto nas almofadas.Eu simplesmente odiava aquelas tentativas da minha irmã de arrumar um namorado para mim.Ela talvez achasse que eu jamais conseguiria um e que morreria completamente sozinha.

–Vá se arrumar,Abbe.A babá já chegou para cuidar dos garotos.Logo o táxi também estará nos esperando.-Eu não queria sair daquele sofá.Me sentei direito e olhei para Gabrielle séria.

–Siga minha dica:Nunca seja igual a sua mãe,não tente ser um cupido.-Falei alto para que Elizabeth me ouvisse claramente.Me levantei e fui me arrumar e em menos de dez minutos estava absolutamente pronta.Uma calça jeans,uma blusa e um casaco eram uma ótima combinação.

Chegamos ao restaurante pontualmente,mas preferia não ter chegado nunca.Meu acompanhante era um homem mais baixo do que eu com o terrível cheiro de tabaco impregnada em sua roupa e barba tenebrosa.Ele tentava a todo momento segurar minha mão e colocar seu braço em torno de meus ombros.Apenas minha irmã se divertia com aquele bonitão musculoso e cheiroso que ela havia arrumado.Duas horas sentada naquela cadeira apenas ouvindo a risada das mesas visinhas e eu já estava querendo cortar meus pulsos.

–Todo mundo pro chão,isso é um assaltado!-Gritou um homem mascarado apontando uma arma para todos e entregando ao seu parceiro uma sacola para que colocasse o dinheiro roubado ali.Antes de me deitar no chão peguei a faca que estava ao lado do meu prato e coloquei no bolso do casaco que vestia.

–Não quero ouvir choros,ou a garota aqui morre.-O assaltante mais alto pegou uma garota de aparentemente doze anos e apontou a arma diretamente para sua cabeça.Eu não poderia ficar parada observando tudo aquilo.

–Espera...Eu sou sua refém,mas deixe a garota em paz.-Falei me levantando com as duas mãos na cabeça.Ele me avaliou dos pés a cabeça e deu um sorriso malicioso.

–Vou sair ganhando.-Ele jogou a menina para o lado e esperou que eu fosse ao seu encontro.Caminhei até a metade do trajeto até a faca no meu bolso cair.-Você quer bancar a heroína?Quero ver você tentar com um furo na cabeça.-Disse apertando o gatilho.

Agachei-me com uma velocidade incrível e dei uma rasteira no assaltante derrubando-o no chão do restaurante.Chutei a arma de sua mão e a peguei.Levantei e a apontei para o outro homem que roubava o dinheiro ao mesmo tempo que ele colocava outra na minha cabeça.

–Solta essa arma,sua vadia.-Ordenou ele.

–Nunca aprendeu bons modos?-Perguntei.Eu realmente não sabia de onde estava vindo tanta coragem para falar assim com uma pessoa que me apontava algo perigoso.Não parecia ser eu e sim uma fera.Sorri com a ideia daquela palavra surgir na minha mente.

Uma mão puxou meus cabelos e me jogou contra as mesas.O homem que eu derrubara antes estava tentando se vingar.Ele pegou meu pé e puxou,mas eu fui muito mais ágil e atingi seu rosto com um chute forte com minha outra perna livre.O assaltante que estava cuidando do dinheiro pegou a sacola e quando viu que seu companheiro estava inconsciente de novo,fugiu.Me levantei rápido e peguei a faca de prata de uma das mesas que eu quebrara e corri pela rua movimentava atrás do ladrão.Apontei a arma e puxei o gatilho,mas nada aconteceu.Lindo,a arma estava sem balas!

A única coisa que me restava era aquela faca,mas a distância em que o homem estava era muita.Eu provavelmente não conseguiria acertar,mas não me custava tentar.Apontei e joguei com força máxima.O objeto fincou nas costas dele fazendo cair,provavelmente morto.Corri e observei aquela cena boquiaberta.Como eu conseguira acertar?Estávamos a mais de 25 metros de distancia e no escuro.Peguei o saco de dinheiro ainda assustada e corri de volta ao restaurante onde fui recebida com palmas e parabéns de todos que ainda estavam ali.

–Qual é o seu nome,querida?Você é uma heroína,muito corajosa realmente!-Falou uma senhora ao lado,depois de me abraçar fortemente.Olhei para minha irmã que me observava orgulhosa.Assim como todos os que me parabenizaram.Sorri com aquela imagem.

–Meu nome é Abbe,mas podem me chamar de Fera

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Ter Jan 01, 2013 1:33 pm

Feliz 2013 o/

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Ter Jan 01, 2013 1:33 pm

Capitulo VII

O meu caso de heroísmo estava em todos em jornais do dia seguinte.Eu realmente não conseguia entender o motivo de tanta audiência,afinal eu era alguém totalmente desconhecida.Levantei da cama aquela manhã com mais preguiça do que o normal.

–Veja essa noticia,parece que Tony Stark irá dar uma festa essa noite.É a sua despedida de solteiro.-Falou minha irmã entrando no quarto segurando um jornal em uma das mãos e uma xícara de café na outra.Stark vai se casar?

–Ele vai casar?Com quem?-Perguntei me levantando rapidamente e pegando o jornal dela com força.

–Parece que é uma tal de Pepper.Aí no jornal também diz que Steve Rogers foi convidado para a festa,o que causa um reboliço nas fãs.-Disse Elizabeth olhando para o meus rosto com um sorriso de deboche.Talvez ela esperasse ver uma pontada de ciúmes por Steve,mas me mantive calma.

–Eu preciso ir nessa festa,falar com Steve.

–É uma despedida de solteiro,provavelmente só terão homens nessa festa.Não irão deixar que uma mulher entre,mesmo que ela seja a Fera.-Ela tomou um longo gole do café e colocou a mão no meu ombro.-A festa é as dez horas na torre Stark,não se atrase.

Sorri com o jeito da minha irmã,que mesmo chata,apenas queria me ajudar.Ela saiu do quarto me deixando ali apenas olhando para aquele pedaço de jornal em que havia uma foto de Steve e Stark.Eu precisava muito ver Steve,por mais relutante que eu esteja em admitir...Sinto saudades de conversar com aquela voz que tanto me encantou.

O relógio marcou dez horas e eu estacionei minha moto em uma esquina próxima a torre Stark onde estava começando a festa.Havia muitos seguranças na entrada recolhendo os convites de vários homens.Nenhum sinal de Steve até ouvir uma grande gritaria de garotas por uma cabeleira loira.Ele viera realmente e me peguei com um sorriso no rosto ao constatar isso.Corri até a entrada,tentei passar por aqueles armários vestidos de preto,mas um deles me pegou com facilidade pela cintura e me colocou para fora.

–Sem convite não entra,moça!-Advertiu-me.

–Eu apenas preciso falar com um amigo meu que está aí dentro.Por favor,eu sou amiga de Tony Stark,se quiser pode chama-lo aqui.-Disse olhando irritada para aquele homem grande que apenas me ignorou.Então era isso,eu não poderia entrar e nem falar com Steve.Tentei me conformar até ver um grupo de garotas com fantasias entrando pela porta dos fundos.Provavelmente seriam a atração da festa.Uma ideia nada brilhante passou pela minha cabeça.

–Eu sou uma das dançarinas,mas me atrasei por causa do trânsito...-Eu ia falando quando um homem me puxou pelo braço até a entrada.

–Você está atrasada Pâmela,vá colocar sua fantasia e se maquiar,não esqueça da mascara!-Ele me empurrou para dentro do camarim onde aquelas garotas se maquiavam e colocavam enfeites em suas roupas.Algumas delas me ajudaram a me arrumar,mas estranharam o fato da Pâmela estar um tanto perdida.

–Qual é a música que vamos dançar?-Perguntei como se fosse algo natural.A loira que me maquiava fez uma careta.

–O que tem com você hoje,Pâmela?É claro que será Candyman.E caso você também tenha se esquecido,a coreografia é igual ao do videoclipe.-Falou ela me olhando como se fosse uma louca.O mesmo homem de antes bateu na porta olhando para todas.

–Vamos entrar agora garotas.-Anunciou.Eu conhecia a coreografia daquela música,mas jamais havia me apresentado em publico com aquelas roupas tão pequenas.Coloquei minha mascara da cor azul e percebi que cada garota tinha sua cor.

–O que significa a mascara de cor azul?-Perguntei a loira que me ajudara antes.

–Significa que você vai dançar para apenas os homens que estiverem na mesa com um arranjo azul.Acho que você acabou batendo forte a cabeça,Pâmela.-Disse ela colocando sua mascara de cor rosa.Antes de entrar no palco,encontrei Steve e ele estava em uma mesa com ajuste azulado.Essa talvez fosse minha sorte.Não,não havia sorte quando a música começou a tocar e os homens ficaram loucos.Steve apenas nos olhava,mas não estava como os outros da sua mesa.

Quando vi que as garotas desciam para dançar nas mesas de cada cor,as imitei.Pensei inicialmente em ir direto a Steve,mas percebi que elas dançavam em uma mesa por vez,em fila.Fiz a mesma coisa apenas para ouvir elogios sobre o meu corpo e assovios.Quando cheguei na mesa de Steve fui logo ao lado dele.

–Steve sou eu a Abbe!-Sussurrei em seu ouvido

–Abbe? - Perguntou ele confuso – O que você está fazendo?

–Eu precisava falar com você e a única maneira que consegui entrar nessa festa foi assim...-Eu ia falando,mas o homem da mesa ao lado passou a mão em uma das minhas nádegas. Aquilo era uma falta de respeito,mas antes que eu pudesse falar alguma coisa,Steve se levantou e pegou o homem pelo colarinho.

–Ela é uma dama,respeite-a!-Falou ele furioso.O homem apenas riu.

–Vestida assim a única coisa que elas querem é dinheiro e não respeito.-Foi isso que bastou para Steve.Ele atingiu o rosto do homem com um forte soco jogando-o longe.O organizador das dançarinas chegou até mim e apenas sorriu para Steve.

–Desculpe pela Pâmela estar te atrapalhando Capitão...

–Eu não sou a Pâmela e nem uma de suas dançarinas.-Falei tirando a mascara e entregando-a para ele que saiu confuso.Steve tirou seu casaco e colocou em meus ombros,para que parte do meu corpo estivesse coberto,já que aquela roupa era realmente curta.Eu indiquei que saíssemos dali e fossemos para a varanda.

–Porque você simplesmente não me procurou na S.H.I.L.D?-Perguntou ele se sentando comigo em uma banco que havia no lado de fora.

–Eu não queria ir lá,afinal ainda não me decidi se volto.E além do mais,eu não fazia ideia de onde te encontrar!-Respondi revirando os olhos.Ele sorriu e se encostou mais no banco.

–Então essa noite você deu sorte de ser parecida com essa Pâmela.-Ele brincou tentando me distrair.Eu não pude deixar de rir,mas agora que estava ali com Steve eu não conseguia olhar para ele.

–Desculpe por aquele dia não ter me despedido de você,me senti culpada depois.

–Stark me falou que você pediu para dizer um adeus.-Disse ele.Eu suspirei e olhei para aqueles olhos azuis.Eu poderia ficar dias ali sentada com ele,séculos se passariam e eu não notaria.

–Destrói a minha festa e nem dá um “oi”.-Falou Stark vindo até mim com os braços abertos.Levantei e lhe dei um abraço.

–Parabéns pelo seu casamento.Pepper é uma pessoa maravilhosa.E desculpe pela sua festa.-Falei soltando-o.

–Por isso vou me casar com ela.Tudo bem,eu detestava aquele cara,não sei porque o convidei.-Ele olhou para o capitão e depois para mim.Pareceu entender alguma e se afastou.

–Vou deixar os dois pombinhos sozinhos novamente.-Eu provavelmente estava muito vermelha,ao ponto de estar em chamas.Stark saiu e foi voltando para sua festa.Me sentei novamente ao lado de Steve,mas dessa vez muito mais tímida.Ele por ao contrario,pareceu gostar do que Stark falara.

–Porque está sorrindo?-Perguntei a ele.

–Estar aqui com você é muito melhor do que estar naquela festa.Obrigada por me salvar.-Ele falou com um sorriso no canto da boca.Aquilo me derretia,eu não conseguia sentir o chão sobre meus pés.Estávamos tão próximos um do outro,o hálito quente dele batia em meu rosto que agora estava tão próximo ao dele e nosso lábios se encostariam se eu apenas levantasse mais a cabeça...Meu maldito celular teve que tocar!Pensei em ignora-lo inicialmente,mas não havia maneira com aquela música tocando.Procurei no bolso do micro short que eu estava.

–Alô?

–Abbe,preciso que você me ajude,a Gabrielle fugiu da casa daquele inútil do pai dela e agora não faço a mínima ideia onde ela esteja.Estou completamente desesperada -Falava Elizabeth com a voz chorosa.

–O que?Estou indo para casa agora!-Desliguei e olhei para Steve que me observava curioso,já que eu provavelmente estaria branca como um papel.

–O que houve?-Perguntou ele preocupado.

–A minha sobrinha sumiu,minha irmã precisa da minha ajuda.-Expliquei me levantando rápido.Steve segurou meu braço.

–Eu vou com você,mas sugiro que troque a roupa.-Ofereceu ele.Eu me lembrei que havia deixado minhas roupas no camarim,então corri até lá com Steve me acompanhando.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Jan 03, 2013 9:59 am

Ele entrou no camarim junto comigo e me ajudou a encontrar minhas roupas que estavam espalhadas pela sala.As garotas antes me apressaram,então tive que colocar as peças por qualquer canto.Depois de trocar toda minha roupa é que percebi que Steve ainda estava ali,só não sabia se ele tinha me vista apenas com as roupas intimas.Com o desespero que eu estava em chegar em casa e encontrar minha irmã,esqueci disso.

Fui na carona de sua moto,abraçada em sua cintura.Onde estaria aquela criança?New York era uma cidade muito perigosa para uma garotinha estar sozinha.Gabrielle talvez acreditasse que nada aconteceria,pois Thor não deixaria.Ele a protegeria como um super herói faz.Eu não deveria falar para ela morava na mesma cidade em que ele estava.A S.H.I.L.D. não ficava tão distante da casa da minha irmã,principalmente da casa do pai de Gabrielle...

–STEVE!Onde está o Thor?-Gritei para que ele pudesse me ouvir,já que o barulho que o motor da motocicleta era muito alto.

–Acho que está na base da S.H.I.L.D.Porque?

–Me leva até lá,acho que sei onde está a minha sobrinha!-Ele virou a moto com grande habilidade.Apertei mais o meu abraço em torno de sua cintura para conseguir me segurar.Se ela realmente estivesse lá,eu ficaria muito agradecida a Steve por essa ajuda.Ele estava em alta velocidade e em menos de cinco minutos estávamos na S.H.I.L.D.

Subi as escadas da entrada correndo e entrei.Aquele lugar estava vazio,escuro e silencioso.As luzes se acenderam no momento em que eu entrei.

–Eu não sabia quando você iria voltar,então tive que apressar um pouco as coisas.-Disse Nick Fury sentado em uma cadeira no centro da sala.Eu não estava conseguindo entender.

–Onde está minha sobrinha?-Perguntei a Fury.

–Ela nunca fugiu,aquele pedido de ajuda que você ouviu de sua irmã era tudo uma gravação.-Explicou ele.Era desde o inicio tudo um plano,mas o que mais me magoou é que Steve sabia disso.Olhei pra ele furiosa.

–Eu juro que não sabia de nada.FURY!Explique isso a ela.-Ele gritou desesperado para aquele homem com um tapa olho e varias cicatrizes.

–O Capitão não tinha conhecimento do nosso plano,Senhorita Stich.Isso eu garanto,dou a minha palavra.

–O que você quer de mim?Disse que meus serviços não eram mais necessários.-Indaguei ainda com o sangue fervendo.

–Digamos que eu me arrependi,após ver pessoalmente este episódio.-Ele jogou um jornal no chão ao meus pés com a noticia em manchete “Fera salva cidadãos de Assaltantes”-Eu estava lá observando todos os seus movimentos.

–Não podia simplesmente mandar um email pedindo que eu voltasse?-Perguntei irônica.Envolver minha família com algo que eu preferia evitar, era a ultima coisa que eu aceitaria.

–Preferia fazer o convite pessoalmente.Queremos que você faça parte da iniciativa Os Vingadores.

Era esse convite que eu estava tanto temendo receber.Não que eu tivesse medo de combater o mal,mas eu não tinha uma resposta para aquilo.Pensara tantas vezes,mas nenhuma conclusão surgia.Depois da noite anterior,quando estava acabando com aqueles assaltantes,muita coisa mudara em minha mente.Eu finalmente fui capaz de encontrar algo que tivesse vocação.Com meu campo de visão aguçado e a audição perfeita, minha mira se tornou impecável.Quando cheguei em casa acertei uma agulha na mosca que rondava meu quarto.

E se eu entrasse para esses Vingadores muita coisa em minha vida mudaria. Minha família correria perigo diário,já que são pessoas que eu amo e faria de tudo.Porém eu veria mais Steve a quem me afeiçoei tanto em tão pouco tempo de convívio.Gostaria de pedir a Fury mais algum tempo para pensar,mas pela sua expressão ele queria a resposta naquele exato momento.

–Eu só tenho um problema.-Falei mantendo-me séria.

–E qual seria?-Perguntou Steve ao meu lado.Eu abri um sorriso.

–Não tenho um uniforme de super-herói legal.-Eu não poderia perder a piada.Sorri,mas logo voltei ao normal.-Eu aceito.

Nick veio em minha direção e apertou minha mão.Alguma coisa me dizia que quando entrasse para essa iniciativa,não sairia tão cedo dela.

[...]

Esquivei-me para a direita pegando a mão de Natasha e a levando para atrás de seu corpo.Ela forçava tentando se soltar,mas empurrei seu corpo ao chão impedindo que ela se movesse.Um couro de palmas,nos seguiu enquanto nós duas levantávamos rindo.

–Não esqueça que estamos do mesmo lado Abbe,você me tratou como uma inimiga.-Falou a agente Romanoff tomando um gole de água de sua garrafa de água. Steve, Thor, Clint, Banner e Stark nos acompanhavam e algumas vezes eu os pegava fazendo comentários.Uma semana se passou desde que eu aceitei o convite para fazer parte daquele grupo,então desde esse dia meu treinamento se tornou intenso.Clint me ajudava com a minha mira e me presenteara em meu aniversário com dois Sai,uma arma típica do lesta da China.Foi a única que consegui me adaptar rapidamente.

Minha agilidade em lutas e combates aumentava a cada dia,já que Natasha era uma ótima professora.Alguns hematomas espalhados pelo corpo incomodaram no inicio,mas consegui me acostumar com isso.

–Agora é a vez de outro adversário.Já que quem ganha fica no rinque,eu posso escolher o próximo.-Falei andando até a ponta do rinque olhando para os rapazes.-Que tal você,Steve?

–Ahh que previsível!-Falou Thor sorrindo ao ver como eu ficara vermelha com aquilo.Minha amizade com Steve aumentava a cada dia que se passava,mas nenhum episodio de um “quase beijo” acontecera novamente.A única coisa que me fez ficar extremamente derretida fora um abraço que ele me dera em meu aniversario junto com um pequeno colar de ouro com um pingente A.Todos sabiam que alguma coisa acontecia entre nós,por isso Stark sugeriu que aquela letra A era de “América”.

Steve subiu no rinque,eu jamais havia lutado contra ele.Quando Banner fez o favor de soar o gongo,não consegui achar algum lugar para acerta-lo.Ele também não investiu contra mim.

–Porque você não me ataca?-Perguntei andando em círculos para ficar frente a frente com ele.

–Não consigo.-Deu de ombros.Aquilo era bastante fofo,mas não continuei parada.Avancei para ele,mas Steve apenas me segurou pelos braços.Ele não conseguia me derrubar e eu duvidava que minha força seria capaz de fazer alguma coisa.Investi mais contra ele e puxei sua perna prendendo a minha.

Ele caiu no chão e eu sobre ele,já que ele ainda me segurava pelos braços.Nós dois rimos e por impulso dei um selinho em sua boca,mesmo sendo rápido senti minhas bochechas formigarem.

–Desculpe – Pedi enquanto levantava.

–Não precisa se desculpar,eu gostei muito.-Aquilo simplesmente havia completado o meu dia e eu já achava que não havia lugar no meu rosto para ficar mais vermelha.Desci do ringue e peguei minha bolsa com roupas,senti alguém pegar o meu braço.

–Abbe,eu queria te convidar para jantar comigo esta noite.Se você quiser,é claro.-Falou Steve com aquele jeito tímido,porem encantador.

–É claro que eu quero.-Jamais recusaria a um convite dele.Na verdade eu estava esperando que ele tomasse a iniciativa.

–Eu passo na sua casa as oito.-Falou ele que me puxou e me deu um selinho igual ao que eu havia dado antes,talvez até mais rápido,infelizmente.Ele sorriu antes de dizer-Desculpe.

–Não precisa se desculpar,eu gostei muito.-Repeti e peguei minha bolsa para poder tomar um banho e me preparar para a noite que esperaria ansiosa.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Jan 03, 2013 10:00 am

Se tenho leitores,gostaria de receber comentários para saber se continuo e se a história agrada.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por EdgarEllen em Qui Jan 03, 2013 10:12 am

Esta história está ótima, estava lendo ela já faz um tempinho,eu achei o Steve muito fofo! ^^

Continue, por favor *--*
avatar
EdgarEllen

Mensagens : 30
Pontos : 2326
Data de inscrição : 17/07/2012
Idade : 19

http://www.edgarellen.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qui Jan 03, 2013 10:24 am

EdgarEllen escreveu:Esta história está ótima, estava lendo ela já faz um tempinho,eu achei o Steve muito fofo! ^^

Continue, por favor *--*
Obrigada *----*
Steve é o cara perfeito que sempre imaginei:fofo,bonito,cavalheiro e etc.
Vou continuar sim,amanhã o capitulo que achi mais fofo Wink

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Jan 04, 2013 6:03 pm

Minhas mãos estavam soando frio,as borboletas em meus estomago me causavam náuseas e me sentia tola em parecer uma adolescente nervosa por seu primeiro encontro.Eu já estava pronto e esperava Steve no meu quarto na casa de Elizabeth.Olhei para o relógio e marcavam 19:32h.Ele falara que me buscaria quando fossem oito horas,mas e se Steve se esquecesse?Tirei isso dos meus pensamentos e fui até a sala onde meus sobrinhos brincavam e minha irmã fazia o jantar.Quando eles me viram com aquele vestido em tom de azul envelhecido,os sapatos em cor nude e os cabelos compridos colocados apenas para um lado dando efeito no batom vermelho,simplesmente pararam de fazer o que estavam fazendo.

–Quem é você e o que fez com a minha irmã desajeitada,que achava que calça jeans e uma blusinha eram perfeitos para um encontro?-Perguntou Elizabeth largando a faca dos legumes sobre o cortador.

–Muito engraçadinha.Acha que está exagerado?-Indaguei nervosa girando nos pés.

–Você é a garota mais linda que eu já vi,tia.-Falou Gabrielle me olhando com suas bolitas verdes.Jamais poderia ter esperado resposta mais inocente e sincera.Fiquei com o rosto novamente vermelho.

–Ela tem razão,Abbe.Você está fabulosa,ainda mais com esses olhinhos brilhando.-Elizabeth era capaz de notar essas mudanças em mim rapidamente.Ouvi um carro estacionar na frente de casa,espiei pela janela e vi aqueles cabelos loiros descendo e indo até a porta.O som da campainha tocando me assustou.

–Elizabeth,não abra a porta.Eu não sei se vou ter coragem para isso,simplesmente nunca tive um encontro com alguém que eu gostasse tanto.-Supliquei a minha irmã que estava indo em direção ao hall de entrada.

–É exatamente por esse motivo que eu vou abrir essa porta agora.

Minhas pernas pareciam duas gelatinas,pensei em sentar,mas isso mostraria meu medo.Não conseguia entender o porque desse nervosismo todo,afinal quem estava ali era Steve e não um estranho.Elizabeth disse onde eu estava,depois de trocarem cumprimentos.Quando ele me viu,teve a mesma reação de minha irmã e sobrinhos.Apenas ficou em silêncio e me olhava como se jamais me enxergaria novamente.Pigarreei para que ele voltasse para a Terra.

–Você está muito linda.-Elogiou enquanto me entregava um buque com rosas vermelhas.Aquilo era encantador.Não havia homens como Steve,tão românticos e sensíveis.

–Obrigada,você está muito bonito.-Agradeci.Ele usava uma camisa social azul,com uma calça preta e sapatos da mesma cor.Peguei uma jarra com água e coloquei as flores dentro,voltei para a sala e já percebi que meus sobrinhos estavam conversando com Steve.

–Ela disse isso?-Falou Steve que conversava com Gabrielle enquanto eu parava ao seu lado.Eu deveria ter usado minha audição aguçada.

–Sim e ela cumpriu.Eu estava contando a ele,tia,que você tinha dito que ele viria até aqui para que a gente o conheça.-Gabrielle estava delirante com aquela ideia.Revirei os olhos.

–Então vamos fazer o seguinte...se vocês forem dormir cedo hoje,eu trago o Capitão outro dia com o Thor!-Disse para a alegria das crianças.Gabrielle não se segurava de tanta alegria e correu para o quarto,provavelmente para dormir.John olhou para Steve mais um pouco e seguiu a irmã.

–Eu teria ficado um pouco com eles.-Disse Steve me olhando.

–Um pouco?Não,não.Você sairia daqui apenas amanhã de manhã,isso SE o John conseguisse te mostrar todos os bonecos de ação dele.-Peguei minha bolsa e me despedi de Elizabeth.Steve me levou até o carro vermelho,abriu a porta para mim e entrou logo em seguida.

–Então, aonde vamos? – Perguntei, quando o carro começou a andar.

–Pensei em um restaurante com música, se importa?

–Nenhum pouco. -A ideia me agradava bastante já que música era uma de minhas paixões. Só fiquei nervosa ao me lembrar de uma coisa.Eu não sabia dançar e se ele me convidasse para um dança provavelmente eu pisaria em seus pés.- Não sei muita coisa sobre o seu passado.Então Capitão,já se apaixonou alguma vez?-PORQUE?Porque fui fazer essa pergunta?

–Havia uma mulher chamada Peggy Carter,foi meu primeiro amor.Com aquele pouso forçado em águas geladas,eu acabei dormindo durante setenta anos,sem nunca ouvir dela um “eu te amo”.

Aquela história não tinha um final feliz como eu esperava que houvesse.Um homem tão romântico e bom quanto Steve,deveria ter as mulheres aos seus pés.

–Mas você é o Capitão América,várias mulheres fazem fila por você.

–Eu não quero várias,espero apenas por uma que eu possa fazer feliz,amar e compartilhar uma dança.Nunca encontrei essa mulher.-Ele estacionou na frente de um restaurante com fachada vermelha e uma grande placa luminosa.-Até agora.

Ele me olhou com aquelas duas bolas azuis no lugar de olhos.Tinham o mesmo brilho que os meus,talvez um pouco mais.Se Steve sentisse o mesmo que eu estava sentindo,aquela seria a noite mais fantástica de nossas vidas.Eu dei um selinho mais demorado em sua boca que ficou um pouco vermelha por causa de meu batom.

–Esse beijo foi pelas flores.-Peguei um lenço em minha bolsa e entreguei a ele para tirar aquilo da boca.Ele desceu do carro e correu para abrir minha porta.-Um perfeito cavalheiro.

–Muito obrigada.-Agradeceu.Eu me levantei mais um pouco e dei outro beijo rápido.

–Esse foi pela porta do carro.-Sorri já vermelha.Eu estava me segurando para não dar um beijo de verdade,mas gostaria de esperar pelo momento certo.Entramos em um lugar animada com várias mesas espalhadas ao redor de uma pista vazia de dança.Os músicos tocavam uma melodia lenta e triste.O garçom nos levou até nossa mesa reservada e nos entregou o menu.Escolhi uma salada com gotas de limão com um filé de peixe.O acompanhamento era um vinho suave.

–Você sabia que esse é meu primeiro encontro oficial?-Falei para Steve que me olhou surpreso.

–Oficial?

–Pois é, minha irmã está sempre tentando arrumar um namorado para mim. Então fica me levando aos encontros dela para me apresentar a amigos dos homens com que ela sai. -Ele se divertia com as coisas que eu contava a ele.Steve também compartilhava suas histórias de quando era um homem magrinho e baixo.

–Senhoras e senhores- O homem da banda chamou a atenção de todos no microfone.-Nossa próxima canção é um pouco triste. Espero que gostem.

Virei o rosto para olhar aquele homem negro cantar.A música era sobre o amor de uma mãe e um pai com o filho.Como a vida dos dois estava completa com a pequena criança que chegara.Eram totalmente felizes e sem problemas até o pai ser convocado para a guerra.Não havia promessas de que ele voltaria,mas havia as promessas de amor que ele fizera a sua mulher.Durante meses,sem noticias,a mulher sai em uma noite chuvosa para buscar o filho na creche.A rua estava molhada,ela perdeu o controle do carro enquanto na sua casa o carteiro colocava a carta em que dizia que seu marido foi morto em combate...

–Abbe?-Steve me chamou.Notei que estava chorando,com as lagrimas descendo por minhas bochechas.Passei a mão rapidamente por meu rosto enquanto algumas pessoas aplaudiam o cantor que terminara a música.

–Desculpe,é que essa música me lembra meus pais.Os dois morreram em uma acidente de carro quando eu tinha apenas três anos.Desde então fui criada pela minha avó.-Eu não queria me lembrar de coisas depressivas da minha infância naquele momento.Apenas queria estar ali com Steve,aproveitando sua companhia que a fazia se sentir bem.Ele pegou minha mão que estava sobre a mesa e a apertou fazendo caricias sobre o dorso.

Steve se levantou foi até a banda e cochichou alguma coisa ao cantor que imediatamente começou a tocar uma canção ainda lenta,porém essa falava de amor.Steve veio até mim e ofereceu sua mão.

–Me concede essa dança?-Eu peguei sua mão,já que seria impossível negar.Ele me levou até o centro da pista,onde não havia ninguém,colocou as duas mãos em minha cintura e eu envolvi seu pescoço com os meus braços.As pessoas ficaram nos olhando,já que não era muito comum os clientes estarem dançando.

–Preciso confessar,Capitão.Não sei dançar.-Falei sorrindo e olhando para aqueles olhos.

–Eu também não.Acho que temos um problema...-Pensei que ele fosse me soltar,mas apenas estava me conduzindo de acordo com a música.Aproximei mais meu corpo do seu,até estarmos totalmente colados.Fechei meus olhos e encostei minha cabeça em seu peito.

–É tão bom estar aqui, em seu abraço. –Falei enquanto ele apoiava seu queixo no alto da minha cabeça.Não conseguia saber quanto tempo ficamos ali dançando agarrados,só reparei que quando abri meus olhos alguns outros casais haviam se juntado a nós.Steve e eu voltamos a nossa mesa,peguei minha bolsa e ele seu casaco,então saímos em direção ao carro.Novamente Rogers abriu a porta para que eu entrasse.

Conversamos sobre nossos passados novamente, mas dessa vez era ele quem sempre tentava colocar um sorriso em meu rosto. Chegamos na frente de minha casa,onde eu subi dois degraus da escada que havia na entrada ficando mais alta que Steve.

–Muito obrigada pela dança,eu pensei que jamais fosse ter coragem para dançar com alguém.-Agradeci descendo minha cabeça e dando um beijo rápido em sua boca.-Isso foi por ter aberto a porta novamente para mim.Boa Noite,Steve.

Eu já estava me virando,quando senti aquelas mãos em minha cintura.

–E isso é por essa noite. -Steve me puxou com delicadeza, mas rápido e me beijou de uma maneira como nunca alguém havia feito antes.No inicio era um beijo urgente,cheio de desejo,mas foi diminuindo o ritmo para algo mais delicado e gostoso.Eu já estava ficando sem fôlego,porém sentia que Steve nunca iria me largar.Minhas mãos em sua nuca subiram para seus cabelos e algumas vezes eu os puxava.Nossas cabeças se afastaram depois de algum tempo.

–Prefiro o seu jeito de agradecer.-Brinquei ofegante ainda agarrada a ele.Steve riu e me deu mais um beijo.Ficamos ali por mais tempo,até nos despedirmos.Entrei em casa com um sorriso que ia de orelha a orelha.Jamais me senti assim em toda a minha vida,estava completa.

Lembrei de suas mãos em torno de minha cintura,sua mão segurando a minha quando estávamos no restaurante...Fui até a cozinha e tomei um pouco de água.Joguei-me no sofá,ainda extremamente sorridente ao lembrar de Steve.Olhei para o relógio e vi que estava ali sonhando com ele por longos cinquenta minutos;Levantei subitamente e corri para pegar minhas chaves da moto.Eu queria vê-lo e sabia onde Steve morava.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Dom Jan 06, 2013 8:38 am

Eu deveria ter mudado de roupa antes de sair de casa, já que detestava dirigir quando estava de saia ou vestido. Demorei até encontrar o numero do apartamento de Steve e fiquei contente ao ver que ele já estava em casa, pois o carro que ele usara para me levar no encontro estava estacionado na frente. O porteiro quando me viu abriu o portão e voltou a atenção a seu jornal sobre a mesa. Perguntei ao senhor qual era o numero do apartamento de Steve, ele apenas rosnou o numero 13 sem olhar para mim. Subi as escadas procurando pelo numero nas portas em que eu passava. Quando avistei meu destino percebi que a porta estava entreaberta, estranhei o fato, mas mesmo fui entrando.

–Steve? –O apartamento dele era pequeno, mas aconchegante e organizado. Havia uma sala com um sofá em frente a uma lareira ligada e um corredor que provavelmente dava até os quartos. Quando pisei nesse corredor me assustei vendo Steve sem camisa, saindo do banheiro com uma mulher com blusa xadrez e jeans surrado.

Quando aqueles olhos azuis encontraram os meus decepcionados, pareceram suplicar para que eu não me mexesse.

–Não é o que você está pensando...-Tentou se justificar, mas eu recuava um passo quando ele tentava chegar perto de mim. As lagrimas de raiva e tristeza travavam uma batalha contra o meu orgulho. Elas venceram e começaram a escorrer por minha face.

–Pensei que você fosse diferente dos outros, mas você é igualzinho. - Não consegui ficar mais ali. Virei e corri o mais rápido que pude por aquelas escadas, ignorando os gritos de Steve que pedia para que eu esperasse. Não olhei para ver se ele me seguia só que mesmo olhando para frente, tropecei no segundo andar e machuquei meu tornozelo. Cai no chão com o tombo, me sentindo completamente idiota por não saber andar de salto alto sem cair. Steve estava descendo a escadaria quatro degraus por vez como um desesperado. A me ver naquele estado, se agachou ao meu lado tentando tirar o meu sapato.

–Não me toca! Volta com a sua amiguinha e me deixa sozinha. - Bufei irritada, batendo em sua mão e braço com força.

–Abbe, me escuta. Aquela mulher estava consertando meu chuveiro, eu nunca a vi antes. É uma eletricista que trabalho para o prédio. - Ele parecia sincero com suas palavras, mesmo ainda não estando totalmente convencida, diminui minha raiva.

–E estar sem camisa faz parte do pagamento?

–Não, mas eu até poderia ganhar um desconto. - Brincou sorridente ao ver que eu já não estava mais tão braba. Dei um tapa em sua barriga pela brincadeira, agora ele estava com uma camisa bege.-Eu estava indo tomar um banho quando percebi que estava sem aquecimento, chamei alguém e ela chegou rápido. Quando liguei o chuveiro para mostrar o problema a agua espirrou em mim. Estava indo trocar a camisa quando você chegou.

Não queria dar o braço a torcer, dizendo que fui uma boba. Então apenas sibilei um “Okay” e ele sorriu mais ainda.

–Você é bastante ciumenta, mas fica linda assim. - Fiquei vermelha com seu comentário.

–Você também seria se visse a pessoa que você é apaixonada, naquela situação que estava. - Não percebi que acabara falando meus sentimentos em uma frase tão normal. Steve também notou isso.

–E você também ficaria nervosa se a pessoa que você descobriu que está amando, não te deixasse explicar e descesse as escadarias correndo e machucasse o pé.

Steve era extremamente fofo quando queria me deixar constrangida. Ele não parecia um tipo de pessoa que falava sobre seus sentimentos da boca pra fora. Tentei me levantar,mas meu tornozelo latejou dolorosamento.

–É o meu tornozelo, acho que o torci. - Falei analisando o inchaço. Steve me pegou no colo sem nenhuma dificuldade e me levou até seu apartamento, onde me deitou no sofá. Foi até o banheiro e pegou uma caixa de primeiros socorros, que tinha ataduras e alguns remédios. Ele pegou meu pé com delicadeza e o enfaixou, imobilizando o local da dor.

–Você é bom... Fazia parte do treinamento de soldado saber essas coisas?-Perguntei para aliviar a tensão que havia se criado com o silêncio.

–É necessário para a sobrevivência. Então – Ele começou a falar fechando a caixa e me olhando com aqueles seus olhos tão belos.- Posso saber o que a senhorita queria, quando veio no meu apartamento?

–Eu...Eu queria ver você- Balbuciei nervosa, já que ele me observava sorrindo. Quando eu não estava com Steve, fazia de tudo para estar ao seu lado, mas quando finalmente estava perto dele, me sentia nervosa. Sentei direito no sofá, colocando os pés no chão com cautela e peguei meu celular. Levantei e o coloquei sobre a mesa de centro enquanto uma música começava.

–Gostei de dançar com você. Então, agora você me sede essa honra? Ah, mas já vou avisando que vamos ter que dançar no mesmo lugar porque meu pé, não é de valsa.

Steve jogou a cabeça par trás rindo. Levantou-se pegando minha mão estendida. Ele envolveu minha cintura e me levantou, fazendo com que meus pés não tocassem o chão, apenas flutuassem.

–Depois daquele beijo que você me deu, mil coisas passaram pela minha cabeça...Fizeram-me pensar como estar ao seu lado me faz sentir completa.- Sussurrei.

–Aquele beijo só provou que o que sinto por você ,é algo que me faz esquecer as coisas que tive que deixar no passado. Como se a minha vida jamais tivesse acontecido e começou agora com você.

Não sabia se estávamos melosos demais, ou românticos exageradamente. Eu apenas sabia que todas aquelas palavras eram sinceras. Steve me beijou, colocando-me no chão. Minhas mãos estavam em seus ombros e as fui descendo para a barra da camisa. Senti-me atrevida no momento, afinal, nunca tivera uma relação com outro homem. Tirei sua camisa e por um momento me perdendo olhando aqueles músculos tão definidos.

–Steve, eu nunca fiz isso antes...

–Estamos empatados. - Ele riu voltando a me beijar com tanto desejo. Aquelas mãos grandes e fortes percorrendo meu corpo me enlouqueciam. Ouvi o zíper de meu vestido sendo aberto e o ajudei a tirar. Eu não queria que minha primeira vez fosse no chão no meio da sala de estar. Steve tentava me levar até o quarto, mas meu pé me impedia de caminhar, por isso fiz força para colocar minhas pernas em torno de sua cintura. Ele me segurava pelas coxas enquanto me levava até o seu quarto que tinha apenas uma cama de casal com lençóis brancos e outros moveis. Ele me deitou ali e ficou sobre meu corpo. Sentia o quanto ele me desejava e não duvidava que eu estivesse gritando também.

Eu já não conseguia imaginar algum momento em minha vida, que apenas a felicidade fosse o que eu estivesse sentindo. Estar ali naquele quarto, com Steve Rogers era algo que jamais poderia imaginar que poderia acontecer. Talvez tudo que aconteceu na minha vida tenha tido um objetivo até chegar a aquele incêndio que e fez conhecer Os Vingadores. Desde minha decisão de estudar Química na faculdade, até contratar Kent que futuramente injetaria em mim, um liquido que me tornou na Fera. Desde meu nascimento, desencadeou uma série de acontecimentos que me trouxe até o momento de conhecer Steve, nos apaixonarmos e tornarmos um só nessa noite.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Seg Jan 07, 2013 6:52 pm

Abri meus olhos lentamente, recebendo os raios do sol que entravam através da janela. Bocejei lentamente me espreguiçando. Senti que estava apenas de roupas intimas, mas com um lençol envolvendo meu corpo. Estava com a cabeça deitada sobre o peito nu e musculo de Steve. Levantei a cabeça e percebi que ele ainda estava dormindo com um sorriso no rosto. Seu braço envolvia meus ombros me apertando forte, como uma forma de proteção.

Tentei me levantar sem acorda-lo, puxando cuidadosamente seu braço para junto de seu próprio corpo. Meu tornozelo não era mais um incomodo, na realidade ele parecia estar totalmente curado. Fui até a sala a peguei a camisa dele e a coloquei, acertando na dedução que ela ficaria como um vestido pra mim. Eu não era baixa, mas era Steve que tinha aquela grande altura. Voltei para a cama, esperando que o Capitão acordasse. Dei algumas cutucadas em suas costelas para que abrisse os olhos, o que funcionou já que aqueles belos olhos azuis me procuraram.

–Bom Dia, flor do dia – Desejou Steve me abraçando e me beijando carinhosamente.

–Esse é o tipo de bom dia mais clichê que existe, mas gostei de ouvi-lo. - Sorri entre beijos que ele dava. Comecei a rir descontroladamente com as cocegas que ele fazia em minha barriga. - Isso é golpe baixo!

–O que temos planejado para hoje?-Perguntou ele sentando na cama, onde coloquei minha cabeça em seu peito, enquanto ele acariciava meus cabelos.

–Eu tenho que ir na S.H.I.E.L.D, Nick me disse que precisa que Loki fale alguma coisa que sabe. Ele se recusava e diz que quer falar apenas comigo. – Notei que Steve pareceu tenso.

–Eu não confio naquele cara, ele é muito estranho. Ainda mais quando disse que você seria a Rainha dele. Só por cima do meu cadáver.

Não pude deixar de rir daquela situação. Steve era extremamente fofo e cuidadoso comigo.

–Quem é o ciumento agora? – Falei sorrindo – Pode deixar, Capitão. Agora eu sei me cuidar...Eu tenho que ir na S.H.I.E.L.D apenas durante a tarde, o que significa que temos a manhã toda ainda.- Levantei e passei uma perna em cada lado de sua cintura, sentando em seu colo. Steve tirou minha camisa, que na verdade era sua. Beijou meu pescoço de forma tão suave que parecia que seus lábios eram feitos de algodão. A noite parecia se repetir, mas agora ambos estavam mais experientes.

[...]

Cheguei em casa e corri para meu quarto para trocar de roupa. Abri a porta do meu guarda-roupa, foi só então que percebi através do espelho que havia algo sobre a cama. Era um conjunto de roupas pretas, que pareciam feitas de couro. Uma jaqueta, um short com alguns acessórios que pelo jeito encaixava meu par de Sai perfeitamente e botas sem salto e com cano longo.

–Gostou? Inspirei-me no seu jogo favorito.- Falou minha irmã entrando no meu quarto. Ela era uma ótima estilista, mas fazia tempo que não trabalhava com moda.

–Percebi. Eu realmente amei! – Dei um abraço apertado nela. Coloquei uma regata branca sob a jaqueta que se ajustava perfeitamente ao meu corpo. O Short parecia perfeito e as botas também. Olhei-me no espelho e sorri. – Agora sim tenho um uniforme legal.

–E então, como foi a noite com o Capitão?

Eu ia começar a falar, mas meus sobrinhos entraram no quarto correndo. Quando me viram usando aquela roupa, ficaram absortos.

–Você parece uma heroína, tia! – Disse John alegremente pulando na minha cama junto com Gabrielle. Eu adoraria ficar ali com aquelas duas pestinhas e conversar a tarde inteira com Elizabeth sobre minha noite. Só que agora eu tinha obrigações e deveria cumpri-las. Despedi-me deles e fui até minha moto, dirigi até o quartel general da S.H.I.E.L.D o mais rápido que consegui, para me livrar dessa conversa com Loki.

–Boa tarde, senhorita Stich. - Nick recepcionou minha chegada e guiando até a sala de reunião. – Vejo que já providenciou uma roupa. Essa lhe cai muito bem como Fera.

Chegamos à sala de reunião, onde estavam todos os Vingadores e me sentei ao lado de Natasha e de Steve. A agente reparou também em minhas roupas.

–Gostei do uniforme.

–Obrigada, agora estou notando que pareço uma mistura de Lara Croft com Elektra.- Nós duas rimos, mas Steve pareceu não entender.

–Lara Croft? – Perguntou ele.

–É uma personagem de videogame. – Expliquei. Seu rosto mostrou que estava mais confuso ainda.

–Videogame?

Eu teria que explicar cada detalhe perfeitamente outra hora, pois Nick chamou nossa atenção.

–Loki insiste em apenas nos dizer que a Terra corre perigo com a invasão de criaturas de outro mundo. Thor nos garantiu essa manhã, que o Tesseract está a salvo. Não temos o conhecimento de quem sejam essas criaturas que Loki e refere.

–Pode ser um blefe do alce. – Disse Stark.

–Também é uma possibilidade, Stark. Mas e se for verdade?-Perguntou Clint que rodava uma flecha entre os dedos. – Aquele desgraçado se recusa a falar alguma coisa.

–Abbe é a única que conseguiria tirar alguma dele, já que é parecida com uma Princesa Asgardiana. –Explicou Thor me olhando.

–Uma o que? – Perguntou Steve tirando as palavras da minha boca.

–A Princesa Asgardiana Mihka. Ela e Abbe possuem muitas semelhanças, sendo assim, Abbe é tão linda quanto ela. - Aquele elogio me deixou vermelha, mas esse não era um momento certo para ficar encabulada. Todos naquela sala se viravam e ficavam me encarando.

–Eu falo com ele então, só que desta vez prefiro ir sozinha.- Levantei e sai pela porta automática em direção a aquela sala/prisão onde Loki estava acorrentado. Dobrei a manga da jaqueta, mas ao fazer percebi que em meu pulso havia uma mancha avermelhada, destacando o que pareciam vasos sanguíneos pretos. Era algo bastante ruim de ficar olhando e não ia querer que ficassem me perguntando o que era aquilo, sendo que muito menos eu sabia.

Cheguei na sala e já me irritei com aquele sorriso malicioso e olhos verdes brilhando quando me viram. Não me aproximei, ficando praticamente do outro lado daquela sala.

–Vejo que voltou.

–Preciso que você fala alguma coisa de útil sobre essa tal invasão que outro planeta fara na Terra.Quem são e o que querem?

–E porque eu falaria alguma coisa a você? – Aquele sorriso não sumia de seu rosto o que me deixava cada vez mais furiosa por sua impertinência. Peguei um de meus Sai e o segurei firmemente na mão. Ele pareceu se intimidar com a presença daquela arma, se encolheu um pouco. Fui a sua direção e tirei aquelas cintas de couro que prendiam seus braços.

–Obrigada. - Ele agradeceu esfregando seus pulsos.- Não soube muita coisa sobre esse ataque, apenas o suficiente de que o planeta de vocês estará sobre ataque.

–O que eles querem?

–O que mais seria? Governar esse lugarzinho imundo de vocês. Admito que a tecnologia desse planeta seja impressionante, ainda mais quando o assunto são armas. O senhor Stark pode confirmar o que digo.

–Eles não podem chegar à Terra através de um portal, o Tesseract está seguro em Asgard. – Loki soltou uma risada longa e maléfica.

–Eu jamais disse que a Terra era o primeiro ponto de parada deles.

Eu precisava avisar Thor imediatamente, por isso prendi os braços de Loki novamente, mas ele segurou meu pulso que doeu já que aquela mancha parecia queimar minha pele.

–Eu posso ajudar você. Porque parece que aquela sua injeção começou a dar os efeitos colaterais. – O que ele sabia? Não cai em seu joguinho, pois havia coisas mais importantes para resolver no momento. Sai da sala e corri o mais rápido possível através daqueles corredores a procura de Thor. Encontrei Natasha em uma das salas conversando com Banner.

–Vocês viram o Thor? Preciso avisar algo urgente a ele.

–Ele ainda está na sala de reunião, o que houve Abbe?-Natasha disse. Não havia tempo para explicações, apenas indiquei que os dois me seguissem imediatamente. Quando chegamos à sala de reuniões, Steve e Thor nos olharam.

–Thor, Asgard está correndo perigo. Será atacada, para conseguir o Tesseract e um portal para a Terra.

Thor pareceu não acreditar, mas correu para fora daquela sala. Olhei para Steve que estava apreensivo com minha expressão. Ele me deu um abraço apertado, deixando as coisas em minha cabeça mais calmas. Uma nova guerra parecia que ia se iniciar e eu faria de tudo para proteger aqueles que eu amava.Abri meus olhos lentamente, recebendo os raios do sol que entravam através da janela. Bocejei lentamente me espreguiçando. Senti que estava apenas de roupas intimas, mas com um lençol envolvendo meu corpo. Estava com a cabeça deitada sobre o peito nu e musculo de Steve. Levantei a cabeça e percebi que ele ainda estava dormindo com um sorriso no rosto. Seu braço envolvia meus ombros me apertando forte, como uma forma de proteção.

Tentei me levantar sem acorda-lo, puxando cuidadosamente seu braço para junto de seu próprio corpo. Meu tornozelo não era mais um incomodo, na realidade ele parecia estar totalmente curado. Fui até a sala a peguei a camisa dele e a coloquei, acertando na dedução que ela ficaria como um vestido pra mim. Eu não era baixa, mas era Steve que tinha aquela grande altura. Voltei para a cama, esperando que o Capitão acordasse. Dei algumas cutucadas em suas costelas para que abrisse os olhos, o que funcionou já que aqueles belos olhos azuis me procuraram.

–Bom Dia, flor do dia – Desejou Steve me abraçando e me beijando carinhosamente.

–Esse é o tipo de bom dia mais clichê que existe, mas gostei de ouvi-lo. - Sorri entre beijos que ele dava. Comecei a rir descontroladamente com as cocegas que ele fazia em minha barriga. - Isso é golpe baixo!

–O que temos planejado para hoje?-Perguntou ele sentando na cama, onde coloquei minha cabeça em seu peito, enquanto ele acariciava meus cabelos.

–Eu tenho que ir na S.H.I.E.L.D, Nick me disse que precisa que Loki fale alguma coisa que sabe. Ele se recusava e diz que quer falar apenas comigo. – Notei que Steve pareceu tenso.

–Eu não confio naquele cara, ele é muito estranho. Ainda mais quando disse que você seria a Rainha dele. Só por cima do meu cadáver.

Não pude deixar de rir daquela situação. Steve era extremamente fofo e cuidadoso comigo.

–Quem é o ciumento agora? – Falei sorrindo – Pode deixar, Capitão. Agora eu sei me cuidar...Eu tenho que ir na S.H.I.E.L.D apenas durante a tarde, o que significa que temos a manhã toda ainda.- Levantei e passei uma perna em cada lado de sua cintura, sentando em seu colo. Steve tirou minha camisa, que na verdade era sua. Beijou meu pescoço de forma tão suave que parecia que seus lábios eram feitos de algodão. A noite parecia se repetir, mas agora ambos estavam mais experientes.

[...]

Cheguei em casa e corri para meu quarto para trocar de roupa. Abri a porta do meu guarda-roupa, foi só então que percebi através do espelho que havia algo sobre a cama. Era um conjunto de roupas pretas, que pareciam feitas de couro. Uma jaqueta, um short com alguns acessórios que pelo jeito encaixava meu par de Sai perfeitamente e botas sem salto e com cano longo.

–Gostou? Inspirei-me no seu jogo favorito.- Falou minha irmã entrando no meu quarto. Ela era uma ótima estilista, mas fazia tempo que não trabalhava com moda.

–Percebi. Eu realmente amei! – Dei um abraço apertado nela. Coloquei uma regata branca sob a jaqueta que se ajustava perfeitamente ao meu corpo. O Short parecia perfeito e as botas também. Olhei-me no espelho e sorri. – Agora sim tenho um uniforme legal.

–E então, como foi a noite com o Capitão?

Eu ia começar a falar, mas meus sobrinhos entraram no quarto correndo. Quando me viram usando aquela roupa, ficaram absortos.

–Você parece uma heroína, tia! – Disse John alegremente pulando na minha cama junto com Gabrielle. Eu adoraria ficar ali com aquelas duas pestinhas e conversar a tarde inteira com Elizabeth sobre minha noite. Só que agora eu tinha obrigações e deveria cumpri-las. Despedi-me deles e fui até minha moto, dirigi até o quartel general da S.H.I.E.L.D o mais rápido que consegui, para me livrar dessa conversa com Loki.

–Boa tarde, senhorita Stich. - Nick recepcionou minha chegada e guiando até a sala de reunião. – Vejo que já providenciou uma roupa. Essa lhe cai muito bem como Fera.

Chegamos à sala de reunião, onde estavam todos os Vingadores e me sentei ao lado de Natasha e de Steve. A agente reparou também em minhas roupas.

–Gostei do uniforme.

–Obrigada, agora estou notando que pareço uma mistura de Lara Croft com Elektra.- Nós duas rimos, mas Steve pareceu não entender.

–Lara Croft? – Perguntou ele.

–É uma personagem de videogame. – Expliquei. Seu rosto mostrou que estava mais confuso ainda.

–Videogame?

Eu teria que explicar cada detalhe perfeitamente outra hora, pois Nick chamou nossa atenção.

–Loki insiste em apenas nos dizer que a Terra corre perigo com a invasão de criaturas de outro mundo. Thor nos garantiu essa manhã, que o Tesseract está a salvo. Não temos o conhecimento de quem sejam essas criaturas que Loki e refere.

–Pode ser um blefe do alce. – Disse Stark.

–Também é uma possibilidade, Stark. Mas e se for verdade?-Perguntou Clint que rodava uma flecha entre os dedos. – Aquele desgraçado se recusa a falar alguma coisa.

–Abbe é a única que conseguiria tirar alguma dele, já que é parecida com uma Princesa Asgardiana. –Explicou Thor me olhando.

–Uma o que? – Perguntou Steve tirando as palavras da minha boca.

–A Princesa Asgardiana Mihka. Ela e Abbe possuem muitas semelhanças, sendo assim, Abbe é tão linda quanto ela. - Aquele elogio me deixou vermelha, mas esse não era um momento certo para ficar encabulada. Todos naquela sala se viravam e ficavam me encarando.

–Eu falo com ele então, só que desta vez prefiro ir sozinha.- Levantei e sai pela porta automática em direção a aquela sala/prisão onde Loki estava acorrentado. Dobrei a manga da jaqueta, mas ao fazer percebi que em meu pulso havia uma mancha avermelhada, destacando o que pareciam vasos sanguíneos pretos. Era algo bastante ruim de ficar olhando e não ia querer que ficassem me perguntando o que era aquilo, sendo que muito menos eu sabia.

Cheguei na sala e já me irritei com aquele sorriso malicioso e olhos verdes brilhando quando me viram. Não me aproximei, ficando praticamente do outro lado daquela sala.

–Vejo que voltou.

–Preciso que você fala alguma coisa de útil sobre essa tal invasão que outro planeta fara na Terra.Quem são e o que querem?

–E porque eu falaria alguma coisa a você? – Aquele sorriso não sumia de seu rosto o que me deixava cada vez mais furiosa por sua impertinência. Peguei um de meus Sai e o segurei firmemente na mão. Ele pareceu se intimidar com a presença daquela arma, se encolheu um pouco. Fui a sua direção e tirei aquelas cintas de couro que prendiam seus braços.

–Obrigada. - Ele agradeceu esfregando seus pulsos.- Não soube muita coisa sobre esse ataque, apenas o suficiente de que o planeta de vocês estará sobre ataque.

–O que eles querem?

–O que mais seria? Governar esse lugarzinho imundo de vocês. Admito que a tecnologia desse planeta seja impressionante, ainda mais quando o assunto são armas. O senhor Stark pode confirmar o que digo.

–Eles não podem chegar à Terra através de um portal, o Tesseract está seguro em Asgard. – Loki soltou uma risada longa e maléfica.

–Eu jamais disse que a Terra era o primeiro ponto de parada deles.

Eu precisava avisar Thor imediatamente, por isso prendi os braços de Loki novamente, mas ele segurou meu pulso que doeu já que aquela mancha parecia queimar minha pele.

–Eu posso ajudar você. Porque parece que aquela sua injeção começou a dar os efeitos colaterais. – O que ele sabia? Não cai em seu joguinho, pois havia coisas mais importantes para resolver no momento. Sai da sala e corri o mais rápido possível através daqueles corredores a procura de Thor. Encontrei Natasha em uma das salas conversando com Banner.

–Vocês viram o Thor? Preciso avisar algo urgente a ele.

–Ele ainda está na sala de reunião, o que houve Abbe?-Natasha disse. Não havia tempo para explicações, apenas indiquei que os dois me seguissem imediatamente. Quando chegamos à sala de reuniões, Steve e Thor nos olharam.

–Thor, Asgard está correndo perigo. Será atacada, para conseguir o Tesseract e um portal para a Terra.

Thor pareceu não acreditar, mas correu para fora daquela sala. Olhei para Steve que estava apreensivo com minha expressão. Ele me deu um abraço apertado, deixando as coisas em minha cabeça mais calmas. Uma nova guerra parecia que ia se iniciar e eu faria de tudo para proteger aqueles que eu amava.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por EdgarEllen em Seg Jan 07, 2013 8:05 pm

Essa guerra vai ser emocionante de se escrever, espero ver como vai ser logo , logo. Very Happy

Coelho:
Spoiler:
avatar
EdgarEllen

Mensagens : 30
Pontos : 2326
Data de inscrição : 17/07/2012
Idade : 19

http://www.edgarellen.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Qua Jan 09, 2013 7:07 pm

–Os dois enlouqueceram? - Perguntou Natasha me olhando severamente. Stark e eu contamos sobre o nosso plano ao restante dos Vingadores, e como eu imaginava a reação deles não foi nada receptiva.

–É uma tentativa, eu vou me encarregar de cuidar do Loki. Ele não pode viver eternamente preso naquela sala, amarrado naquela cadeira. Ele deveria ter uma chance para que possamos soltá-lo. – Expliquei exasperada. Tony concordara em não contar a ninguém nosso verdadeiro objetivo com esse plano, então eu deveria enrolar a todos.

–Abbe tem razão, deveríamos dar uma chance a ele. - Thor era bondoso. Nunca iria desistir de tentar encontrar algo positivo dentro de Loki. Steve me olhava irritado, mas eu evitava encarar aqueles olhos que me corroeriam de culpa. Steve, Natasha e Clint trocaram olhares duvidosos. Até mesmo Bruce havia concordado em levar Loki para a Guerra, já que acreditava que o Hulk poderia impedir se ele tentasse fugir. No fim todos concordaram e Nick pediu para que alguns agentes trouxessem o deus até a sala para dar a noticia.

Enquanto Nick usava seu tom sombrio e frio para explicar a Loki, eu fui colocar a minha roupa para a batalha em Asgard. Thor disse que eu ficaria sozinha em uma área em que o Tesseract se encontrava que possui uma grande janela que me permitiria ver como estava a situação do lado de fora. Eles tentariam manter o maior numero possível de criaturas afastadas dali e do portal. Senti-me mais confiante por não precisar ficar totalmente sozinha, eu teria Loki comigo. Então me lembrei de que era Loki, o deus da trapaça, então minha confiança desabou novamente.

Fechei a jaqueta e coloquei uma espécie de cinto que servia de suporte para duas armas. Clint me avisou que mesmo preferindo o par de Sai, era mais seguro ter algo que servisse de reserva. Comecei me alongar como fazia toda vez antes de treinar com a agente Romanoff. Dirigi-me até o pátio onde Thor disse que o portal seria acionado e nos levaria até o seu reino. Um pensamento me ocorreu quando vi aquele enorme circulo desenhado no chão: E se alguma coisa acontecesse com o Portal durante a batalha? Ficaríamos presos em Asgard até consertarem? Estremeci ao pensar nisso.

Todos estavam ali, vestidos com seus uniformes. Loki parou ao meu lado usando uma longa capa verde que já se tornara sua marca registrada.

–Sabe que se tentar uma gracinha eu te mato. E agora eu tenho coragem para isso. – Disse ameaçadoramente. Loki apenas deu uma risadinha desdenhosa que me irritou profundamente. Eu desviei minha atenção daqueles olhos verdes para ver os outros. Eu nunca havia visto Steve com a roupa de Capitão América. Aquele azul marcando perfeitamente seus músculos e aquela mascara apenas deixando seu belo par de bolitas azuis a mostra, o deixavam perfeito.

–Preparados?- Perguntou Thor. Mas nem ouve tempo de responder, uma forte sensação de que meu corpo era comprimido e puxado rapidamente de forma violenta, se juntou a aquela luz que me deixava cega. Logo senti meus pés baterem no chão.

Deparei-me com uma das visões mais incríveis e estranhas que eu já havia tido. Asgard era um reino imenso, que possui o que parecia uma enorme montanha com diversos pilares. Inicialmente parecia o Empire State mais largo envolto de nuvens tão baixas. Outros diversos “prédios” ficavam ao redor daquele gigantesco no centro. Eu era capaz de ver outros planetas, mas não conseguia distinguir quais eram eles. A arquitetura do lugar era realmente incrível. Loki me levaria até o lugar onde estava o tesseract, mas sobre constate vigilância de Thor que segurava Mjölnir firmemente em sua mão.

–É aqui que vocês dois vão ficar, manterão uma visão nítida para saber se o inimigo se aproxima. - Disse Thor me mostrando uma sala onde o brilho azul intenso do cubo se era notável.- E irmão, não me decepcione.- Ele olhou suplicante ao irmão. Loki apenas virou o rosto.

Thor olhou uma ultima vez para mim, e eu apenas acenei indicando que estava tudo bem. Ele se virou e foi o mais rápido possível para o seu posto que iria ser praticamente do outro lado do gigantesco castelo. Entre naquela sala que ofuscava as cores azuis do tesseract, me cegando. Loki entrou logo atrás, com aquele olhar de cobiça que me assustou.

–Nem pense nisso. –Alertei para que ele soubesse que eu estava ciente de seus planos. Sentei em uma cadeira de fronte a gigantesca janela que me permitia enxergar todo o reino. - Esse lugar é lindo. Foge totalmente da realidade que um humano tem que viver, mas é incrível.

–Esse lugar deveria ser meu. - Disse um Loki totalmente rancoroso que se sentara ao meu lado. Eu encarei aquele par de esmeraldas com solidariedade, o que o assustou, já que parece que ninguém nunca o olhou dessa forma.

–Loki, só porque você é um Jotun e eles tem uma natureza cruel e sem coração, não precisa ser igual. - Ele voltou a admirar o reino sorrindo sarcasticamente.

–E só porque você é uma humana, não precisa ser tão insuportável. - Já basta de tentar ser legal com esse cara. Ele não colaborava com as minhas tentativas de aproximação amigável. Passaram-se duas horas sem Loki e eu trocarmos alguma palavra novamente, e muito menos precisarmos nos levantar daquelas cadeiras. As criaturas de outro planeta ainda não haviam aparecido. Minhas costas já doíam por cansaço e a exaustão, do treino que tivera mais cedo com Natasha, pareceu finalmente chegar. O silêncio também não colaborava com o tédio, mas me mantive firme e os olhos atentos.

As curvas simétricas da arquitetura dos grandes palácios no reino, as fontes esbanjando sua beleza com suas aguas cristalinas encantariam a qualquer humano. Elas eram eficientes em desviar minha atenção. O tesseract ofuscava naquela sala mantendo-a iluminada na noite que se aproximava. Thor teria se enganado sobre o ataque em Asgard, não sabia se ocorreria hoje ainda. Talvez tivéssemos de retornar amanhã e nos prepararmos novamente. Loki se levantou e começou a andar com as mãos atrás das costas pela sala.

–Eu nunca fiz nada a você. Na época em que os Vingadores te derrotaram, eu ainda não fazia parte deles. - Disse tentando quebrar o gelo constrangedor que pareceu se acentuar quando ele levantou.

–Não acredito nessa sua bondade de querer que eu venha junto nessa batalha e depois simplesmente me soltar daquela prisão.

–Você tem razão... Existe um proposito por trás de tudo isso. – Falei suspirando. Eu não queria continuar mentindo para Loki, que estava se comportando tão bem. - Eu preciso da sua ajuda, mas apenas queria saber se podia realmente confiar em você.

–Então isso foi um teste? – Perguntou com as sobrancelhas arqueadas. Confirmei com um aceno da cabeça e voltei a encarar a paisagem. – Em que deseja minha ajuda?

–Você logo saberá, acho que esse não é o melhor momento para contar.

–Concordo. Agora me diga... O que eu posso fazer nessa batalha? Como certa fera me disse, sem o meu cetro não posso fazer alguma coisa decente. – Abriu um sorriso debochado e malicioso em minha direção. Saquei uma de minhas pistolas do cinto especial e entreguei a ele.

–Acho que isso basta, afinal, da ultima vez que você usou uma dessas, essa certa fera quase morreu. Não me decepcione. – Acrescentei confiante.

–Porque precisa tanto da minha ajuda?

–Porque você é o único que não vai fazer isso por pena de mim. Estará fazendo, pois estará livre daquela prisão. – Respondi continuando a olhar o palácio que era envolvido pela escuridão. Uma luz distante e forte surgiu no horizonte, seguido por outras diversas que se aproximavam cada vez mais. Levantei-me e aproximei meu rosto do vidro da janela, aprimorei minha visão para enxergar nitidamente o que seriam aquelas luzes. Criaturas verdes gigantescas, montadas em que pareciam cavalos alados, com chifres brilhosos. Estavam em grande quantidade e se dispersaram para lugares onde Thor sugerir que eles iriam primeiramente.

– Começou. - Falei ao mesmo tempo que um grito enfurecido de Hulk invadiu o silêncio, enquanto eu pegava a outra pistola e dava um tiro no vidro. Apontei para os que vinham até a sala onde eu estava. O primeiro tiro acertou em cheio o cavalo do que estava mais adiante. Mesmo que eu acertasse o máximo que minha arma permitia, não seria o suficiente para todos.

–Loki, o que acha que está fazendo? – Ele pegou um tipo de cano de ferro que prendia o tesseract e o encostou no cubo que jogou o objeto longe. O cano girou furiosamente e derrubou metade das criaturas de cima dos seus cavalos, fazendo-os cair em uma queda que parecia infinita. – Isso foi bem inteligente.

Ele não teve tempo de me agradecer, pois as criaturas invadiram a sala e pularam sobre meu corpo me derrubando no chão. Peguei meu Sai e finquei naquela pele pegajosa e fria como gelo. Ele gritou e um liquido viscoso desceu pelo objeto afiado que eu fincara em seu peito. Joguei o corpo dele para o lado e me levantei, não de uma forma convencional, mas impulsionando meu tronco sobre as pernas com o apoio dos braços.

Empurrei um com força sobre a parede e soquei sua cara, ele cambaleou perdendo o equilíbrio e caiu na imensidão. Levei um pancada na cabeça que me deixou tonta por um momento, ouvi com minha audição perfeita um bastão cortando o ar. Abaixei a cabeça a tempo de fugir do golpe. Pulei em suas costas e finquei um caco de vidro em sua cabeça. Minhas mãos ardiam e sangravam, mas ignorei isso ao ver a situação de Loki. Uma criatura apontava a arma para sua cabeça sem que ele visse. Mirei o Sai torcendo que o episodio do assalto se repetisse. Acertei sua cabeça deixando-o preso a parede.

Quanto mais eles se aproximavam do tesseract eu sentia que iriamos perder. Estávamos em menor numero, e com nossos recursos limitados, já que a arma de Loki estava quase sem munição. Levei um chute no estomago que me levou a cair sobre os cacos de vidro da janela quebrada. Agucei novamente minha audição, o que foi um erro, pois um tiro bastou que me deixasse completamente surda. O baralho foi estrondoso e deixaram meus tímpanos doloridos, eu já não conseguia ouvir nada e isso afetou meu equilíbrio. Não consegui me levantar, então apenas continuei me cortando nos cacos. Não restavam tantos agora, mas o que ainda estavam de pé, faziam um grande estrago. Virei meu rosto ao tempo de ver um deles apontando o raio para mim, tentei me levantar ou alcançar o Sai que estava a alguns passos de mim. Era tarde demais quando fechei meus dedos envoltos da faca, a arma foi disparada e me preparei para a dor... Que não chegou.

Loki havia se jogado na minha frente impedindo que eu me machucasse. Aproveitei o momento e joguei meu Sai na criatura que caiu instantaneamente. Arrastei-me até o corpo inerte do deus.

–Porque você fez isso? - Segurei sua mão. A luz do tesseract pareceu enfraquecer-se, estavam roubando-o e colocando dentro de uma caixa de vidro. – NÃO!

Corri até ele, mas já era tarde quando pulou de volta a seu cavalo alado. Arranquei sem piedade o Sai que ainda estava fincado em um caído no chão. Joguei com força, porem meus sentidos estavam afetados, fato que me fez errar o alvo. Eles estão fugindo com o tesseract, cubo que era minha função proteger e defender. Senti que era completamente inútil e sem qualidades. O deus da trapaça estava desmaiado ainda no chão sem dar sinais de vida. Tentei sentir seu pulso, mas desisti já que lembrei que ele não era uma pessoa normal.

Olhei meu reflexo na maquina que alguns segundos atrás mantinha o cubo protegido. Meu rosto estava com muitos cortes assim como meu corpo que também possui hematomas espalhados no pescoço e pernas. O uniforme já estava bastante rasgado, e eu não conseguia acreditar que iria valer a penas consertá-lo. Eu não poderia ser útil, não fui capaz de cumprir minha única missão. Sentei no chão e encostei a cabeça na maquina exasperada. Correndo o risco de soar algo dramático e melancólico deixei que um único e decisivo pensamento invadisse minha mente. Iria desistir de fazer parte da iniciativa Vingadores, aquele não era meu lugar e jamais seria.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Corvo em Qui Jan 10, 2013 1:42 am

-Eu estava indo tomar um banho quando percebi que estava sem aquecimento, chamei alguém e ela chegou rápido. Quando liguei o chuveiro para mostrar o problema a agua espirrou em mim. Estava indo trocar a camisa quando você chegou.

Putaquepariu, eu ri nessa parte. Pior que a pessoa só acredita numa trapalhada dessas porque é o Rogers falando. Se fosse o Stark, ele não ia conseguir convencer ninguém NUNCA, mesmo que fosse verdade.


Abbe realmente soa bem dramática nessa última cena, mas só quem pode decidir o destino dela é você, a autora. Também não entendi o "sacrifício" do Loki, (tipo... comassim?) mas acho que isso logo será explicado.


Continue escrevendo. Tenho certeza que vai ser muito gratificante completar essa história, já que tu se dedicou bastante nela até agora.
avatar
Corvo

Mensagens : 33
Pontos : 2076
Data de inscrição : 08/01/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Jan 11, 2013 2:22 pm

Corvo escreveu:
-Eu estava indo tomar um banho quando percebi que estava sem aquecimento, chamei alguém e ela chegou rápido. Quando liguei o chuveiro para mostrar o problema a agua espirrou em mim. Estava indo trocar a camisa quando você chegou.

Putaquepariu, eu ri nessa parte. Pior que a pessoa só acredita numa trapalhada dessas porque é o Rogers falando. Se fosse o Stark, ele não ia conseguir convencer ninguém NUNCA, mesmo que fosse verdade.


Abbe realmente soa bem dramática nessa última cena, mas só quem pode decidir o destino dela é você, a autora. Também não entendi o "sacrifício" do Loki, (tipo... comassim?) mas acho que isso logo será explicado.


Continue escrevendo. Tenho certeza que vai ser muito gratificante completar essa história, já que tu se dedicou bastante nela até agora.
oaksoaksoaksakosk se fosse o Stark a Pepper já ia sair na porrada.
Ela tem uma jeitinho de novela mexicana, mas ela é igual a qualquer mulher aoksokasksaoka. Isso vai demorar um pooooquinho para ser entendido, mas tem um proposito.
Muito obrigada,vou continuar sim. Valeu.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Jan 11, 2013 2:24 pm

Eu não tinha relógio e muito menos havia algum naquela sala, então eu não fazia ideia de quanto tempo eu ficara sentada naquele chão gelado com um deus desmaiado ao meu lado. O barulho de gritos e disparos cessou indicando que a luta do lado de fora realmente havia terminado. Minha audição voltava aos poucos, porem isso pouco me importava. A única coisa que eu realmente queria era saber se o restante dos Vingadores foram bem sucedidos em suas missões. Natasha havia sido encarregada de cuidar do palácio principal juntamente com Stark. Clint e Hulk acabavam com qualquer um, o Gavião ficou em uma área mais alta para ter uma visão periférica. Steve e Thor estavam nos arredores do portal que dava acesso a Terra. O que adiantaria proteger o Portal em um momento desses em que fracassei? Eles agora tinham o tesseract e poderiam construir algo que os levasse ao seu destino.

Senti um aperto no coração ao lembrar que agora o planeta Terra corria perigo de aniquilação, graças a minha incompetência. As pessoas que eu amava estavam ameaçadas.

E havia Loki... Eu não conseguia entender o porque dele ter se atirado na frente daquele raio por mim. Não fazia muito seu estilo salvar moças em perigo, ele era mais do tipo que as colocava nesse perigo. Seu corpo ainda inerte me fez aproximar-me ainda mais dele, sacudi seus ombros tentando acorda-lo. O deus apenas mexeu a mão continuando desacordado. Segurei sua mão, apertando com força.

–É melhor acordar agora, porque eu só vou dizer isso uma vez. – Falei aproximando minha boca de seu ouvido. – Obrigada por me salvar.

A porta da sala se abriu e eu agarrei meu Sai por prevenção. Steve entrou acompanhado por Natasha, ambos estranharam aquela situação em que eu estava. O Capitão entrou na sala e me puxou para um abraço, era tudo que eu mais queria.

–Desculpe, Steve. Eu falhei, me desculpe. – Senti minha garganta arder com a vontade de cair em lágrimas. Ele afagou meus cabelos tentando me acalmar sem dizer nada. Soltei-me de seus braços e olhei para Natasha que avaliava o corpo de Loki.

–O que aconteceu aqui?

– Ele foi atingido por uma espécie de laser que saia da arma daquelas criaturas. – Não contei que tinha sido para me salvar, porque não saberia responder o porquê dele ter feito aquilo. – Vocês conseguiram proteger o restante?

– Sim, mas Stark teve grande prejuízo com aquela armadura dele. Ele acredita que tenha sido perda total. Aquelas criaturas estavam em uma quantidade incrível, nunca conseguiríamos. – Contou Natasha de braços cruzados – Então ouve um tipo de apito, e todos eles recuaram. Acho que foi por causa do tesseract que foi roubado.

–Eu não ouvi esse apito. Fiquei surda por algum tempo.

–Como? – Perguntou Steve visivelmente preocupado.

–Eu agucei minha audição por um momento, só que Loki acabou disparando um tiro da arma que eu emprestei a ele. O som foi tão próximo, nítido e alto que meus tímpanos pareciam que estavam estourando.

Eles me contaram o que houve do lado de fora daquela sala e ouviram toda a minha frustrada história de como eu havia perdido o tesseract. Resolvemos nos unir aos outros que estariam esperando no portal para que voltássemos a Terra. Steve e Natasha levaram o corpo de Loki pelos braços, sem mostrar nenhuma delicadeza. Eu tentei ajudar, mas disseram que eu estava com uma aparência acabada e exausta. Era exatamente assim que eu estava me sentindo mesmo.

Encarar os outros foi a parte mais complicada, porque eles já sabiam o que houvera. Bruce vestia uma roupa de Asgardiano, já que as suas provavelmente estavam rasgadas depois de ter se transformado em Hulk. Eu queria me desculpar desesperadamente naquele momento, mas esperei até que estivéssemos retornados a New York. Também daria a noticia que seria decisiva.

O puxão se repetiu, mas agora parecia acentuar a dor que eu sentia no ouvido. Meus pés tocaram o chão limpo e áspero. Voltamos em silêncio para o prédio da S.H.I.E.L.D e nos encaminhamos diretamente a sala de reunião, alguns agentes pegaram o corpo de Loki e levaram para a enfermaria. Havia uma cadeira a mais naquela sala, que seria para mim. Stark quebrou o silêncio.

– Tivemos sorte deles não terem se aproximado do Portal.

– Mas agora eles possuem o tesseract, vai demorar até que eles consigam construir o seu próprio portal. – Disse Clint colocando o arco e algumas flechas restantes sobre a mesa.- Não sabemos o quanto eles são inteligentes para construir um em pouco tempo.

–Pessoal eu realmente... – Comecei a falar, mas acabei sendo interrompida por Thor que me lançou aquele olhar solidário.

–Você não teve culpa, Abbe. Não continue a se culpar. Veja por esse lado: Loki era considerado prisioneiro de segurança máxima, os guardas de Asgard deixaram ele escapar. Era muitos guardas, com anos de treinamento e estavam em grande número, mas falharam. Você combateu aquelas criaturas apenas coma ajuda de um deus sem seu cetro. Você fez seu melhor apenas com algumas semanas de treinamento.

Aquilo realmente conseguiu arrancar um sorriso de meu rosto. A ideia de desistir de fazer parte dos Vingadores estava sumindo de minha mente, mas eu precisava apenas me assegurar de uma coisa. Minha cura precisava ser encontrada rapidamente, então trabalharia quanto tempo fosse necessário em um lugar que eu não via há muito tempo: um laboratório.

[...]

Voltei para casa depois de termos colocado em pauta alguns dos pontos fracos que conseguimos perceber nas criaturas. Tentei colaborar o máximo possível para que eles percebessem que eu até poderia ser útil. Quando abri a porta da minha casa, ouvi o som da televisão que estava ligada e minha irmã fazendo o jantar como sempre. Cheguei à sala e ouvi o som de Gabrielle arfando.

–Tia o que houve? - Perguntou ela assustada com a minha aparência fragilizada e as roupas rasgadas com visíveis cortes profundos. Não quis mudar de roupa no meu quarto na S.H.I.E.L.D, pois queria chegar em casa e ver minha família logo. Ajoelhei no chão e abri os braços para que Gabrielle e John viessem me dar um apertado, mas cuidadoso abraço. Sentir o aroma de flores do cabelo de minha sobrinha e a delicadeza das bochechas de John eram as melhores coisas que poderiam existir.

Elizabeth olhou para mim preocupada. Eu apenas sacudi a cabeça para que ela não fizesse perguntas naquele momento, porque deixaria as crianças preocupadas.

Não houve nenhum momento em que estive naquela batalha, em que as imagens do rosto dos meus sobrinhos e da minha irmã, não passaram pela minha cabeça. Se eu falhasse ao ponto de morrer, jamais veria aquelas pessoas novamente. Mas agora eles corriam perigo, assim como o resto do planeta Terra.

Soltei meus sobrinhos que já pareciam sem oxigênio de tanto que eu os apertava. Sentei-me à mesa de jantar com eles, sem trocar de roupa, e aproveitei aquela comida maravilhosa que Elizabeth sabia fazer. Estava decidida a passar o máximo de tempo possível ao lado deles, e continuar meu treinamento me empenhando até onde meu corpo for capaz de aguentar, antes de ceder a essas feridas que já tomavam conta do meu braço.

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Corvo em Sex Jan 11, 2013 3:26 pm

oaksoaksoaksakosk se fosse o Stark a Pepper já ia sair na porrada.

Dá pra imaginar isso muito claramente.

Ela tem uma jeitinho de novela mexicana, mas ela é igual a qualquer mulher aoksokasksaoka.

Depende. Algumas são piores que outras. ~


–É melhor acordar agora, porque eu só vou dizer isso uma vez. – Falei aproximando minha boca de seu ouvido. – Obrigada por me salvar.

Espero que ele tenha ouvido, nem que seja em forma de sonho. Foi uma cena bonitinha.

Estava decidida a passar o máximo de tempo possível ao lado deles, e continuar meu treinamento me empenhando até onde meu corpo for capaz de aguentar, antes de ceder a essas feridas que já tomavam conta do meu braço.

Abbe tem que tomar cuidado pra não se esforçar demais. Se bem que o Steve deve se preocupar com isso mais do que eu...


O capítulo estabeleceu um bom suspense pra aquilo que eu acredito que vá ser a "batalha final"... ou será que ainda tem muito mais coisa pela frente?
avatar
Corvo

Mensagens : 33
Pontos : 2076
Data de inscrição : 08/01/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Nanda em Sex Jan 11, 2013 3:57 pm

Corvo escreveu:
oaksoaksoaksakosk se fosse o Stark a Pepper já ia sair na porrada.

Dá pra imaginar isso muito claramente.

Ela tem uma jeitinho de novela mexicana, mas ela é igual a qualquer mulher aoksokasksaoka.

Depende. Algumas são piores que outras. ~


–É melhor acordar agora, porque eu só vou dizer isso uma vez. – Falei aproximando minha boca de seu ouvido. – Obrigada por me salvar.

Espero que ele tenha ouvido, nem que seja em forma de sonho. Foi uma cena bonitinha.

Estava decidida a passar o máximo de tempo possível ao lado deles, e continuar meu treinamento me empenhando até onde meu corpo for capaz de aguentar, antes de ceder a essas feridas que já tomavam conta do meu braço.

Abbe tem que tomar cuidado pra não se esforçar demais. Se bem que o Steve deve se preocupar com isso mais do que eu...


O capítulo estabeleceu um bom suspense pra aquilo que eu acredito que vá ser a "batalha final"... ou será que ainda tem muito mais coisa pela frente?
Obrigada por comentar... Sim teremos muita coisa pela frente e a "batalha final" será apenas em uma segunda temporada. New York terá um inimigo inimaginável mesmo.
Acho que o restante dessa temporada se focara em uma cura para Abbe e o descobrimento de novas habilidades.

Abbe tem que tomar cuidado pra não se esforçar demais. Se bem que o Steve deve se preocupar com isso mais do que eu...

Sá comué né oaksskaoksaos Ela tem força de sobre pra isso, essa é a vantagem de namorar uma mulher como ela oaksoaksaoskoaso

_________________
Mutante e Orgulhoso...
avatar
Nanda
Admin

Mensagens : 1014
Pontos : 6945
Data de inscrição : 13/07/2011
Idade : 20
Localização : S.H.I.E.L.D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Beast

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum